A Sabesp (SBSP3) voltou a suspender cortes e renegociar débitos de clientes comerciais e de serviços dos municípios em que a empresa opera e que estejam inseridos na fase de transição do Plano São Paulo, que prevê medidas de restrições na pandemia.

A medida já tinha sido adotada de fevereiro a abril e, dessa vez, tem validade até 31 de agosto.

Segundo nota da Sabesp, cerca de 680 mil estabelecimentos comerciais e de serviços que tenham consumo de até 100 m³/mês têm direito aos benefícios, válidos para municípios operados pela Sabesp.

"Os débitos existentes com a Sabesp, incluindo os acordos firmados durante o período da pandemia, poderão ser renegociados sem aplicação de multa e juros, apenas correção monetária”.

“O prazo para parcelamento será de 12 meses, a partir da repactuação dos saldos em aberto", disse a empresa na nota.

A companhia acrescenta que não haverá nenhuma ação de negativação por débitos até o fim de agosto. De fevereiro a abril, cerca de 10 mil negociações foram realizadas, aponta o comunicado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Sabesp no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da Sabesp (SBSP3) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 13 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 496,9 milhões no 1T21, uma baixa de -175,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda ajustado da Sabesp atingiu R$ 1,6 bilhão no 1T21, apresentando crescimento de 10,3% na comparação com o 1T20.

A Margem Ebitda ajustada da Sabesp totalizou 35,0% no 1T21, apresentando retração de -1,7 ponto percentual na comparação com o 1T20.

A Margem Líquida da Sabesp atingiu 10,6% no 1T21, apresentando retração de -5,7 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

As ações da Sabesp (SBSP3) acumulam queda de 6,82% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 27,14% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.