A Rússia negou na segunda-feira (27) que tenha deixado de pagar as obrigações da dívida externa, dizendo que as sanções ocidentais que bloquearam o pagamento de títulos não é problema deles. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O porta-voz russo, Dmitry Peskov disse que o país havia feito com sucesso os pagamentos de títulos com vencimento em maio.

No domingo, o país perdeu o prazo para pagar US$ 100 milhões em juros denominados em dólares e euros sobre dois títulos em moeda estrangeira, após período de carência de 30 dias a partir de 27 de maio expirar.

Moscou disse que enviou os pagamentos de eurobonds ao Depositário Nacional de Acordos do país, informou a Reuters na semana passada. 

Mas os convênios dos títulos não permitem pagamentos em rublos, o que significa que os pagamentos ainda constituiriam um default.

A Rússia tem US$ 40 bilhões em dívidas pendentes e já atingiu cenários de quase inadimplência que foram considerados eventos de falha no pagamento. 

Moscou sustenta que tem fundos para cumprir suas obrigações, mesmo quando as sanções congelaram cerca de US$ 300 bilhões em ativos de reserva, incluindo ouro.

Algumas autoridades ocidentais sugeriram que ativos russos congelados poderiam ser usados ​​para ajudar a Ucrânia. Mas o Kremlin reiterou na segunda-feira sua posição contra essa ideia.

"Nossas reservas estão bloqueadas ilegalmente e todas as tentativas de usar essas reservas também serão ilegais e equivaleriam a roubo total", disse Peskov.

Fonte: Business Insider