Richard Branson é um showman. Com uma imagem e comportamento que destoa do tradicional homem de negócios britânico, ele expande seu império Virgin Group.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Empreendedor em série, a trajetória de Branson foi cheia de altos e baixos.

A grande diferença é que ele não deixou se abater e transformou seus fracassos em trampolins para o sucesso.

Disléxico, Richard Branson sofreu ao longo de sua vida acadêmica com bullying e punições por sua dificuldade de aprendizagem e notas baixas.

Como resultado, ele largou a escola antes mesmo de finalizar o ensino médio.

Mas se ele nunca avançou no estudo, seu lado empreendedor aflorou logo cedo.

O extravagante empresário por trás da marca Virgin iniciou a marca com uma empresa de venda de discos pelo correio em 1972 que se expandiu para a aviação, vestuário, biocombustíveis e até viagens aeroespaciais.

Atualmente, o grupo Virgin possui mais de 400 empresas sob seu guarda-chuva.

Além do talento para os negócios, o sucesso do conglomerado também se deve à imagem pública do próprio Branson.

Quase um rockstar, o showman aplica ações de marketing ousadas e tem como hobby uma obsessão por quebrar recordes.

Saiba mais sobre a trajetória de Richard Branson e como ele desenvolveu sua megamarca Virgin em um dos conglomerados mais bem-sucedidos do mundo.

Quem é Richard Branson

Richard Branson é um empresário, autor e filantropo britânico, fundador do Virgin Group

A Virgin é uma das marcas mais emblemáticas do mundo e se expandiu para diversos setores, de viagens a telecomunicações, saúde a bancos e música a lazer.

A fortuna de Branson está avaliada atualmente em US$ 3 bilhões pela Forbes. (dados de abril de 2023)

Vida e carreira

Richard Charles Nicholas Branson nasceu em Blackheath, distrito do sudeste de Londres, Reino Unido, em 18 de julho de 1950, o mais velho dos três filhos do advogado Edward James Branson e da bailarina e aeromoça Eve Branson.

Richard Branson sempre teve uma veia empreendedora e um talento especial para ganhar dinheiro.

Aos 11 anos, vendia passarinhos ao lado do seu amigo de colégio e futuro parceiro de negócios Nik Powell. 

Mais tarde, os dois também tentaram cultivar pinheiros e vendê-los como árvores de natal.

Enquanto tinha várias ideias de negócios, Branson estava sempre lutando para se manter na escola.

Disléxico, passou por diversas escolas, sofreu bullying e punições até desistir da escola aos 16 anos. 

No mesmo ano, criou a Student, uma revista de cultura jovem que foi a voz de milhares de estudantes ingleses.

Sem anunciantes para pagar as contas, mas com um público fiel amante de música, Branson viu outra oportunidade de negócio e montou uma distribuidora de discos, a Virgin Mail Order.

Assim, ele geraria mais receita publicitária para a revista, anunciando sua loja de discos na publicação.

Branson despachava os discos pelo correio, dessa forma, conseguia vendê-los por um preço menor.Este foi o embrião do futuro grupo Virgin.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Em 1972,  abriu uma loja física da Virgin e passou a comprar discos na Bélgica para vendê-los no Reino Unido para pagar menos impostos de exportação, mas o esquema foi descoberto e Branson foi preso. 

O empresário fez um acordo com a Justiça para encerrar o caso, pagando quatro vezes mais do que o lucro que havia obtido com o contrabando de discos. 

Apesar da prisão, o sucesso de Branson e a Virgin dentro do universo musical continuava a crescer.

O próximo passo foi abrir uma gravadora, a Virgin Records.

Rapidamente ela se tornou o principal negócio de Branson, que assinou com grandes artistas como David Bowie, Rolling Stones e The Who.

No início dos anos 1980, a marca Virgin já possuía mais de 50 empresas em diversos ramos como produção de vídeo, limpeza de sistemas de ar-condicionado, boates e jogos de videogame. 

Depois de ter  um voo cancelado durante suas férias no Caribe Branson se viu diante de uma nova oportunidade e decidiu criar a Virgin Atlantic.

Sua companhia aérea fez seu primeiro voo em junho de 1984, entre Londres e Nova York. 

A década de 1990 foi difícil para todas as companhias aéreas. Com o valor dos combustíveis em alta e a competição baixando os preços das passagens, a Virgin Atlantic se viu com problemas de caixa.

Para quitar as dívidas da companhia aérea, Branson foi convencido a vender a Virgin Records, em 1992, para a gigante EMI. 

Vender a Virgin Records não foi fácil para Branson. Houve relatos dele chorando após assinar o contrato. 

Mas ele não deixou que a perda o impedisse de buscar outras conquistas no mundo da música. No mesmo ano da venda, abriu a Virgin Radio.

A venda da gravadora também deu o pontapé inicial ao licenciamento da marca Virgin.

Em 2001, o Virgin Group lançou a Virgin Mobile como uma joint venture com a Sprint. 

Em setembro de 2004, Branson uniu forças com Burt Rutan, engenheiro aeronáutico americano, para lançar a Virgin Galactic, com espaçonave licenciada que levaria turistas ao espaço. 

Em 2021, eles tiveram seu primeiro voo espacial totalmente tripulado bem-sucedido.

Os hobbies de Richard Branson são quase tão diversos quanto seus investimentos.

Desde cedo Branson dedica boa parte do seu tempo a desafios.

Durante o lançamento da Virgin Atlantic, por exemplo, ele tentou quebrar o recorde de tempo da travessia do Atlântico pelo mar. 

A empreitada deu errado. Seu barco virou a 300 km da costa britânica e ele teve que ser socorrido.

O fracasso foi aproveitado para fazer publicidade. Richard comprou uma página de jornal, colocou a foto do barco virado e escreveu “Da próxima vez, Richard, pegue um avião”, em propaganda de sua companhia aérea. 

A incrível trajetória de Branson não se trata apenas de criar riqueza, mas também de colocá-la em causas nobres. 

Branson acredita em retribuir à sociedade. Ele começou sua primeira instituição de caridade quando tinha apenas 17 anos e tem sido um filantropo regular para instituições de caridade educacionais que trabalham em países africanos. 

Além disso, ele prometeu US$ 3 bilhões nos próximos dez anos para tratar da questão candente do aquecimento global.

Em 2000 recebeu da então rainha Elizabeth 2ª o título de Cavaleiro do Império Britânico.

Richard se casou pela primeira vez em 1972 com Kristen Tomassi, de quem se separou em 1979. Ele voltou a se casar em 1989 com Joan Templeman, com quem tem dois filhos: a mais velha, Holly, nascida em 1981, e o caçula Sam, de 1985.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Onde Richard Branson investe

Richard Branson deve sua fortuna ao seu conglomerado de empresas com a marca "Virgin".

Suas empresas incluem ou incluíram companhias aéreas, comunicações sem fio, estações de rádio, hotéis, clubes de saúde, empresas de serviços financeiros, tecnologias renováveis, uma equipe de Fórmula 1 e até uma empresa de turismo espacial.

Apesar de grandes negócios bem sucedidos, a trajetória de Richard Branson também possui fracassos como a tentativa de superar a Coca-Cola com a Virgin Cola, a Virgin Cosmetics e Virgin Brides.

Para Branson, fracassos fazem parte do negócio quando se toma muito risco. Ele busca aprender com cada falha sua e as usa como um trampolim para o sucesso futuro.

“Na Virgin, não perdemos muito tempo lamentando o passado e certamente não temos medo de fracassos. Nós levantamos, tentamos de novo e buscamos oportunidades em outras lacunas do mercado”, disse em uma entrevista à Entrepreneur.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.