O CEO do Twitter, Parag Agrawal, anunciou no domingo que Elon Musk não vai mais se juntar ao conselho de administração da empresa de mídia social.

“Elon decidiu não se juntar ao nosso conselho”, anunciou Agrawal, compartilhando uma nota que enviou à empresa.

"O Conselho e eu tivemos muitas discussões sobre a entrada de Elon e com ele diretamente. Ficamos empolgados com a oportunidade de colaborar e esclarecer os riscos. Acreditávamos que o melhor caminho a seguir era ter Elon como fiduciário do Twitter, onde ele, como todos os membros do conselho, deve agir no melhor interesse de nossa empresa e de nossos acionistas. O conselho ofereceu a ele um assento", dizia a nota de Agrawal.

Ele continuou: 

"A nomeação de Elon para o conselho deveria se tornar oficialmente efetiva em 09/04, mas Elon compartilhou naquela mesma manhã que ele não vai mais se juntar ao conselho. Eu acredito que isso é o melhor. Nós sempre valorizamos a contribuição de nossos acionistas, estejam eles em nosso Conselho ou não."

A reviravolta ocorre apenas cinco dias depois que Musk disse que estava ansioso por seu novo cargo e por fazer melhorias na empresa.

O anúncio foi tão inesperado que Musk ainda estava listado no conselho de administração do Twitter em seu site no início de segunda-feira.

Com a notícia, as ações do Twitter caíram 5% no pré-mercado de segunda-feira.

Caso Musk aceitasse a oferta, ele seria impedido de possuir mais de 14,9% das ações ordinárias do Twitter, mostra um arquivo de valores mobiliários . 

Fonte: Business Insider