O ano de 2022 tem sido um ano ruim para ser um bilionário com os mais ricos perdendo quase US$ 2 trilhões de suas fortunas, segundo a Forbes.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Depois de adicionar trilhões às suas fortunas coletivas em 2020 e 2021, as pessoas mais ricas do mundo foram abaladas por 12 meses de mercados de ações instáveis, guerra na Europa e inflação desenfreada.

Juntos, os bilionários perderam US$ 1,9 trilhão em 2022, segundo estimativas da Forbes, com sua riqueza coletiva caindo de US$ 13,8 trilhões no dia de Ano Novo para US$ 11,9 trilhões em 9 de dezembro. 

O número de bilionários também caiu, de 2.671 para 2.523, de acordo com o rastreador em tempo real da Forbes, já que magnatas famosos como Sam Bankman-Fried, Kanye West e o fundador da Rivian, RJ Scaringe, saíram da lista.

Confira a reviravolta nas fortunas dos bilionários em 2022.

Os maiores perdedores de 2022

Ninguém foi mais atingido do que os cerca de 300 bilionários de tecnologia do mundo, que coletivamente perderam mais de US$ 1 trilhão em 2022. 

Com as empresas cortando custos, demitindo funcionários e cancelando IPOs, as ações sofreram em 2022.

As ações da Amazon (AMZO34) caíram quase 50%, ajudando a derrubar mais de US$ 80 bilhões do patrimônio líquido do fundador Jeff Bezos

As ações da Alphabet, controladora do Google (GOGL34), caíram 36%, perdendo mais de US$ 40 bilhões cada uma das fortunas dos cofundadores Larry Page e Sergey Brin.

As ações da Microsoft (MSTF34) caíram 27% até 9 de dezembro, prejudicando a riqueza do cofundador Bill Gates e o ex-CEO Steve Ballmer.

Mark Zuckerberg, que a Forbes classifica como mídia e entretenimento, está cerca de US$ 78 bilhões mais pobre este ano, já que as ações das Meta Platforms (M1TA34), controladoras do Facebook, caíram 66%.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

O maior perdedor de 2022, de longe, é Elon Musk, que a Forbes classifica como um bilionário automotivo, já que a maior parte de seu patrimônio líquido vem da fabricante de veículos elétricos Tesla (TSLA34). 

Musk foi lembrado desse fato pelos investidores, que empurraram o preço das ações da Tesla para baixo em 60% até 20 de dezembro deste ano, em parte devido a temores de que Musk, que também é CEO da fabricante de foguetes SpaceX, esteja gastando muito tempo e dinheiro em seu mais novo brinquedo, o Twitter (onde também é CEO). 

Musk perdeu mais de US$ 115 bilhões de sua fortuna em 2022, segundo a contagem da Forbes. 

Ele começou o ano como a pessoa mais rica do planeta com uma margem enorme, cerca de US$ 70 bilhões à frente do chefão francês dos artigos de luxo, Bernard Arnault

Musk perdeu o primeiro lugar para Arnault no início deste mês.

Países em que os bilionários perderam a maior riqueza em 2022

País/TerritórioTotal do patrimônio dos BilionáriosPatrimônio perdido em 2022
Estados UnidosUS$ 4,5 TrilhõesUS$ 660 Bilhões (- 13%)
ChinaUS$ 1,7 TrilhãoUS$ 620 Bilhões (-27%)
RússiaUS$ 470 BilhõesUS$ 150 Bilhões (- 24%)
AlemanhaUS$ 540 BilhõesUS$ 120 Bilhões (- 19%)
Hong KongUS$ 350 BilhõesUS$ 60 Bilhões (- 15%)

Os bilionários americanos foram os que mais perderam este ano, com cerca de US$ 660 bilhões em riqueza coletiva virando fumaça. 

Além das pesadas perdas sofridas por Musk e os bilionários da tecnologia do país, empresários americanos como:

O cofundador da Nike, Phil Knight (que perdeu US$ 18,3 bilhões);

O ex-chefe da Estee Lauder, Leonard Lauder (-US$ 9,8 bilhões);

E o fundador da Rocket Mortgage, Dan Gilbert (-US$ 8,1 bilhões), estão entre os cidadãos americanos que tiveram o pior ano de 2022.

A China, que enfrentou os desafios do Covid-19, protestos domésticos e queda na demanda global, não se saiu muito melhor. 

Os bilionários chineses perderam um total de US$ 620 bilhões, com grandes perdedores, incluindo:

O cofundador do Alibaba, Jack Ma (-US$ 13,1 bilhões), que supostamente está morando no Japão após a repressão tecnológica da China;

O herdeiro imobiliário Yang Huiyan (-US$ 11,6 bilhões);

e o magnata da água engarrafada Zhong Shanshan (-$ 11,3 bilhões).

Enquanto isso, a guerra com a Ucrânia continua a impactar as pessoas mais ricas da Rússia, que foram atingidas por sanções e uma economia em dificuldades, levando a uma queda estimada de US$ 150 bilhões no patrimônio líquido total dos bilionários do país.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Os maiores ganhadores de 2022

Ainda assim, nem todo mundo está indo mal. 

Novos bilionários surgiram, incluindo o investidor e magnata do esporte Todd Boehly e o designer Tom Ford.

Também foi um ótimo ano para um conjunto de bilionários super afortunados, incluindo Colin Zheng Huang (+$ 11,1 bilhões), o bilionário chinês por trás da gigante do comércio eletrônico Pinduoduo, e Low Tuck Kwong (+$ 16 bilhões), que é conhecido como o rei do carvão da Indonésia. 

E você provavelmente não ouvirá nenhuma reclamação sobre 2022 do bilionário indiano Gautam Adani

Ele teve o melhor ano de todos, ganhando US$ 55,1 bilhões nos últimos 12 meses como seu Grupo Adani – que tem interesses em portos, aeroportos, geração de energia, energia verde e imóveis – dispara em valor. 

Com US$ 133,9 bilhões, ele deve começar 2023 como a terceira pessoa mais rica do mundo – bem perto de um estrondoso Elon Musk.

Fonte: Forbes

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.