O que é rendimento líquido e como funciona

Rendimento Líquido

O que é rendimento líquido. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é rendimento líquido?

Rendimento líquido se refere ao ganho efetivo de um investimento, ou seja, é o lucro com a operação após a dedução de impostos e despesas. 

O rendimento líquido é expresso em termos percentuais, geralmente calculado como o retorno anual de um investimento.

O seu cálculo é obtido através da dedução dos impostos e despesas dos ganhos brutos em um período de tempo, dividido pelo dinheiro aplicado inicialmente no investimento.

Pode-se dizer que o rendimento líquido é, no mínimo, menor do que o rendimento bruto.

Banner will be placed here

Como funciona o rendimento líquido?

O rendimento líquido é uma medida usada para avaliar o retorno sobre qualquer tipo de investimento,  como imóveis, renda fixa, renda variável, fundos de investimentos, entre outros. 

Se quisermos saber o rendimento líquido, basta deduzir os valores referentes aos impostos e corretagem.

Por exemplo, uma ação que foi comprada por R$10,00 e foi vendida por R$12,50 gerou um rendimento bruto de R$2,50. 

Neste caso, essa ação tem um rendimento bruto (em termos de dividendos) de 5,0%.

Porém, tem mais coisas envolvidas nessa negociação, como os custos de corretagem, que incidiram tanto no momento da compra e da venda.

Também há o imposto de renda (IRPF), cuja incidência depende do tipo de operação, se foi swing trade ou day trade.

O Imposto de Renda no swing trade oferece uma faixa de isenção de IR, que, no caso, abrange operações que tenham sido inferiores a R$20 mil. Até este valor, o lucro não é tributado.

Se ultrapassar esse limite, é preciso recolher o imposto de 15% sobre o ganho líquido (rendimento bruto menos os gastos com corretagem, emolumentos e ISS). 

Também é importante ter atenção para não errar: o limite se refere ao volume de vendas, e não ao lucro. Já o IR é cobrado apenas sobre os ganhos, e não sobre todo o volume vendido.

Já no caso do day trade, o imposto de renda incide sobre qualquer valor negociado, seja ele alto ou baixo.

Neste caso, há uma alíquota de 20% sobre o lucro líquido (lucro bruto menos os gastos com corretagem, emolumentos e ISS) da operação.

Suponhamos que no exemplo citado, os R$2,50 ganhos por ação tenham sido em uma operação de swing trade, mais especificamente na compra de mil ações.

Com isso, o investidor gastou R$10 mil na compra das ações mais um custo total com a corretagem e tarifas da bolsa de R$50,00.

Com a venda das ações, no valor de R$12,5 mil é também preciso subtrair R$62,50, visto que o custo de negociação com as tarifas seria algo em torno de 0,5%.

Dado que a negociação foi abaixo de R$20 mil, então já podemos inferir que não é necessário deduzir IR.

Assim sendo, temos que o rendimento líquido é dado por:

Rendimento líquido = 12,5 mil – 50,00 – 62,50 = R$12.387,5

Ou seja, temos um rendimento líquido de R$12.387,50, menor do que o rendimento bruto de R$12.500.

Rendimento líquido e lucro líquido

O conceito de rendimento bruto é semelhante ao de lucro líquido, no caso da administração de empresas.

Primeiramente, o lucro bruto é a primeira apuração de ganho que se tem com a venda de um produto. 

Neste caso, basta diminuir a receita obtida com as vendas dos custos gerados com a compra dos produtos. O valor obtido é o lucro bruto. 

Em seguida, será necessário apurar os valores de impostos, diretos e indiretos, e juros de financiamento para obter o lucro líquido do negócio.

Para que serve o rendimento líquido?

O rendimento líquido é um indicador muito importante para analisar investimentos de qualquer classe.

Isso porque, investimentos de classes diferentes costumam incidir custos diferentes com impostos. 

O contrário ocorre com o rendimento bruto, que é um indicador mais apropriado para comparar investimentos de uma mesma classe, mas é inapropriado para ativos de classe diferente.

Por exemplo, é possível comparar dois CDBs, sendo que um paga 90% do CDI e outro 93% do CDI.

Neste caso, o valor anunciado nos dá o rendimento bruto. Somente com isso já é possível adiantar que o segundo CDB paga mais que o primeiro, tanto em termos brutos quanto em termos líquidos.

Entretanto, somente com o valor do rendimento bruto não dá para saber se esses CDBs pagam mais do que, por exemplo, um LCI com rendimento de 87% do CDI.

Aqui é preciso recorrer ao rendimento líquido.

Isso porque, enquanto o CDB sofre a incidência de imposto de renda, o LCI é isento.

Dessa forma, para termos noção sobre qual investimento renderá mais para o investidor, é preciso fazer a conta do rendimento líquido.

Em suma, podemos inferir que o rendimento líquido é um indicador mais completo.

Ele é ótimo para comparar tanto investimentos de uma mesma classe, quanto de classes diferentes, ao contrário do rendimento bruto, que só é efetivo para ativos de mesma classe.

Caso queira saber mais como funcionam os rendimentos de investimentos em renda fixa, saiba que temos um artigo completo sobre o assunto aqui no nosso site.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE