A queda de 4,9% no preço da gasolina, que começa a vigorar nesta quarta-feira, 20, nas refinarias da Petrobras (PETR4), foi suficiente para zerar a defasagem do combustível negociado no Brasil em relação ao comercializado no Golfo do México, que serve de referência para o mercado interno, segundo cálculo da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom).

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

"Com a manutenção do câmbio em um patamar elevado, o ligeiro aumento nos preços de referência do óleo diesel e da gasolina no mercado internacional no fechamento de ontem (19), aliado ao reajuste de R$ 0,20/litro aplicado pela Petrobras no preço da gasolina, proporcionou no PPI calculado pela Abicom que a gasolina recuasse até a paridade e o óleo diesel reduzisse a sua defasagem positiva", explicou a Abicom.

O diesel está sendo negociado nas refinarias brasileiras com valor 3% acima dos preços internacionais, sendo possível uma redução de preços nas refinarias brasileiras da ordem de R$ 0,14 por litro.

Na terça-feira, a Petrobras informou que foi possível reduzir o preço da gasolina porque o mesmo se estabilizou, enquanto o diesel continua volátil no mercado internacional.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

A Acelen, na Bahia, que controla a Refinaria de Mataripe, privatizada no final do ano passado, já havia reduzido o preço da gasolina em 7% na semana passada, e também manteve o diesel inalterado.

Resultado da Petrobras no Primeiro Trimestre de 2022  

Os resultados da Petrobras (PETR4) referente a suas operações do 1T22, foram divulgados no dia 8 de Maio, apresentou um lucro líquido de R$ 44,8 bilhões no 1T22, alta de 3.409,6% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda ajustado da Petrobras atingiu R$ 77,7 bilhões no 1T22, apresentando crescimento de 58,8% na comparação com o 1T21.

margem líquida da Petrobras atingiu 31,6% no 1T22, apresentando crescimento de 30,1 pontos percentuais na comparação com o 1T21.

A ações da Petrobras (PETR4) acumulam alta de 3,33% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 59,81% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.