O que é Recibo de Depósito Bancário (RDB)?

Recibo de Depósito Bancário (RDB) é um produto financeiro de renda fixa no qual o investidor empresta o dinheiro a uma instituição financeira privada e recebe uma remuneração na forma de juros.

No geral, o investimento em RDB é considerado um investimento de baixo risco, uma vez que tem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

A instituição financeira recebedora dos recursos provenientes do RDB, por sua vez, financia suas atividades, fornecendo crédito aos demais clientes.

O RDB tem características semelhantes aos demais investimentos de renda fixa atrelados às instituições financeiras, como o CDB, LCI e LCA.

A diferença para estes títulos de renda fixa é que o RDB pode ser emitido também por sociedades de crédito e cooperativas, ou seja, não apenas por bancos. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Recibo de Depósito Bancário (RDB)?

Assim como todo investimento em títulos de renda fixa, o RDB é uma aplicação em que a pessoa está emprestando dinheiro a uma organização, que neste caso é uma instituição financeira.

Como contrapartida, o credor, ou seja, quem emprestou o recurso, deverá ser remunerado pela abstenção do consumo que aquele dinheiro pode prover no tempo, como também pelo risco do negócio.

Essa remuneração é dada na forma de juros, podendo ser prefixada ou pós-fixada.

No juros prefixado o investidor já saberá quanto irá ganhar no final do prazo do contrato do título.

Já na modalidade pós-fixada o juros aparece como uma porcentagem de algum indicador, como o CDI, Selic ou IPCA. O mais comum é que o RDB pague uma porcentagem do CDI.

O valor da remuneração dependerá do prazo e da instituição financeira emissora do RDB.

Da mesma forma que os títulos de CDB, LCI e LCA, o RDB possui um valor mínimo para aplicação, o que varia também para cada instituição.

Já sobre a diferença com o CDB, temos que o RDB se configura como um recibo, de modo que essa característica faz com que o Recibo de Depósito Bancário seja inegociável e intransferível.

Na prática, isso quer dizer que o investimento não pode ser transferido para outra pessoa, e que os valores investidos em RDB só podem ser resgatados no vencimento. 

Em outras palavras, o RDB possui baixa liquidez quando comparado com o CDB.

Outra característica a ser destacada sobre o investimento em RDB é quanto à tributação de Imposto de Renda (IR).

Aqui, temos que a tabela de IR para o RDB é fixa, variando conforme o resgate:

  • Resgates realizados em até 180 dias: 22,5% de IR sobre a rentabilidade
  • Resgates realizados entre 180 e 360 dias: 20,0% de IR sobre a rentabilidade
  • Resgates entre 360 e 720 dias: 17,5% de IR sobre a rentabilidade
  • Resgates acima de 720 dias: 15,0% de IR sobre a rentabilidade

Vantagens do Recibo de Depósito Bancário (RDB)

A principal vantagem do RDB é o seu baixo risco. Assim como o CDB, o Recibo de Depósito Bancário é garantido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). 

Dessa forma, o retorno do investimento é garantido mesmo se a instituição financeira emissora do RDB venha a falir.

É importante lembrar que o FGC realiza a restituição de até R$250 mil por CPF e por emissor.

Esse baixo nível de risco torna o RDB um tipo de investimento de baixa remuneração, pagando taxas de juros baixas em comparação com títulos mais arriscados, como as debêntures.

Isso torna o RDB uma ótima opção para investidores conservadores, com elevada aversão ao risco. 

Entretanto, embora a rentabilidade de um RDB seja baixa, ainda assim é superior ao da poupança, principalmente aqueles títulos que têm prazos maiores.

Por outro lado, a desvantagem desse investimento é que ele só pode ser resgatado no momento do vencimento, enquanto que a poupança tem liquidez imediata.

Sendo assim, é fundamental para o investidor planejar sua carteira e colocar o RDB como investimento de longo prazo.

Caso queira aprender mais sobre investimento em títulos de renda fixa, saiba que temos um artigo completo sobre o assunto bem aqui.