O que é Rating e como funciona

Rating

O que é rating. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é Rating?

Rating é um termo utilizado para atribuir notas e classificações a diversos tipos de ativos do mercado financeiro.

Em tradução literal do inglês, “rating” significa “classificação”, ou ainda “avaliação”.

No mercado financeiro, o rating é uma ferramenta de avaliação atribuída por um analista ou agência de classificação de risco a uma ação ou título. 

O rating atribui uma nota que indica o nível de risco e oportunidade de investimento para uma ação ou título de renda fixa

As três principais agências de rating são Standard & Poor’s, Moody’s Investors Service e Fitch Ratings

Banner will be placed here

Como funciona o Rating?

O rating é uma nota emitida por agências de classificação de risco, que classificam os ativos conforme o risco de pagamento para os investidores.

Notas de rating mais altas são associadas a ativos com baixo risco e, consequentemente, menores rendimentos.

Já as notas de rating mais baixas são aplicadas a ativos problemáticos, com probabilidade de inadimplência considerável.

Para um título de renda fixa, uma agência de classificação avaliará a segurança relativa do título com base no quadro financeiro da entidade emissora.

Neste caso, é examinado a capacidade do emissor de reembolsar o principal e fazer os pagamentos de juros até o prazo de vencimento do papel.

Como exemplo de notas de rating, temos as classificações fornecidas pela Moody’s, Fitch e S&P, que trabalham com um formato semelhante de rating.

Abaixo temos as notas dispostas da mais alta para a mais baixa, sendo a primeira da Moody’s e a segunda o modelo usado pela Fitch e S&P.

  1. Rating com grau de investimento
  • Aaa / AAA
  • Aa1 / AA +
  • Aa2 / AA
  • Aa3 / AA-
  • A1 / A +
  • A2 / A
  • A3 / A-
  • Baa1 / BBB +
  • Baa2 / BBB
  • Baa3 / BBB-
  1. Rating com grau especulativo
  • Ba1 / BB+
  • Ba2 / BB
  • Ba3 / BB-
  • B1 / B+
  • B2 / B
  • B3 / B-
  1. Rating de ativos vulneráveis e de não pagamento
  • Caa1 / CCC
  • Caa2 / CC
  • Caa3 / C
  • Ca / D
  • C (classificação da Moody’s)

Os ativos classificados com rating dentro do grau de investimento indicam ativos seguros, de baixo risco, enquanto que o sinal (+ ou -) indica uma tendência futura de melhora ou piora.

Os ativos classificados com rating de grau especulativo são ativos mais arriscados e que, portanto, pagam um maior rendimento.

Já aqueles classificados com nota de não pagamento significa que são ativos de instituições ou organizações que estão em atraso no pagamento da dívida ou decretaram falência.

Rating de ações

As notas de rating também são utilizadas para classificar as ações de empresas negociadas em bolsa de valores.

Neste caso, o rating acompanha algum tipo de recomendação, como: compra, venda, neutro (ou manutenção).

Uma ação que tenha recomendação de compra significa que o seu preço deve se valorizar ao longo do tempo, com base na perspectiva positiva da empresa ou do mercado que ela atua.

Já uma ação com recomendação de venda é sinal de que a empresa ou instituição está em maus lençóis, e que o futuro pode ser problemático.

Por fim, a recomendação neutra indica que a situação é estável, sem novidades que surgiram melhora ou piora no preço do papel.

Uma classificação neutra pode também aparecer na forma de “manutenção”, o que indica que a ação está em seu preço justo, conforme seus fundamentos.

Rating do Brasil

A agência de classificação de risco Fitch tem classificado o Brasil com o rating de BB-, com revisão da perspectiva da nota para negativa. 

Isso significa que o país vem sendo avaliado em grau especulativo, com maior risco de calote.

De acordo com a Fitch, a revisão da perspectiva reflete a deterioração fiscal e econômica, além de citar a incerteza política, incluindo as tensões entre o Executivo e o Congresso.

Inclui-se na justificativa a incerteza quanto à duração e a intensidade da pandemia do coronavírus e a capacidade do país de superar essa crise.

A mesma perspectiva negativa tem sido avaliada pelas demais agências de risco, como a Moody’s e a S&P.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE