Julian Robertson, o bilionário fundador da Tiger Management, se tornou um dos gestores de fundos de hedge mais bem-sucedidos de sua geração e mentor de uma onda de investidores conhecidos como "Tiger Cubs".

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Robertson morreu na manhã de terça-feira, 23 de agosto de 2022, aos 90 anos, em sua casa em Manhattan por causa de complicações cardíacas, de acordo com seu porta-voz, Fraser Seitel.

O investidor ajudou a abrir a indústria moderna de fundos de hedge e alcançou um status heróico por seu histórico na Tiger Management, que já foi classificada entre os maiores e mais bem-sucedidos fundos de hedge do mundo. 

A Tiger lucrava em média 32% ao ano por duas décadas, até que Robertson encerrou o fundo em 2000 dizendo que não conseguia mais entender os mercados que estavam sendo alimentados pelo boom e eventual colapso das ações de tecnologia.

Apelidado de "mago de Wall Street" devido à sua perspicácia em investimentos, Julian Robertson também ficou conhecido pelos vários gestores de fundos ou "filhotes de tigre" que ajudou a lançar.

"Ele próprio era um investidor lendário”, disse Dixon Boardman, executivo-chefe da Optima Asset Management, que trabalhou com Robertson na corretora Kidder, Peabody & Co há cerca de 45 anos.

“Mas talvez seu maior legado seja ter gerado tantos outros gerentes de dinheiro lendários.” 

Conheça mais da trajetória de Julian Robertson, o grande gestor de fundos de hedge conhecido por sua perspicácia nos negócios, trabalho filantrópico generoso e orientação de jovens investidores.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Quem foi Julian Robertson

Julian Robertson (1932 - 2022) foi um investidor americano e ex-gerente de fundos de hedge.

Fundador da Tiger Management, que se tornou um dos fundos de hedge mais proeminentes das décadas de 80 e 90.

Robertson fechou as portas da Tiger em 2000 e desde então orientou uma geração de novos gestores de fundos de hedge, conhecidos como “Tiger Cubs”.

O gestor tinha um patrimônio líquido de US$ 4,8 bilhões, segundo a Forbes e número 586 na lista de Bilionários do Mundo em 2022.

Vida e carreira

Julian Hart Robertson Jr. nasceu em 25 de junho de 1932, em Salisbury, uma pequena cidade no estado norte-americano da Carolina do Norte.

Filho de Julian Hart Robertson Sr., um executivo de uma empresa têxtil e da dona de casa, Blanche Spenser Robertson. 

Depois de se formar no ensino médio da Episcopal High School em sua cidade natal, ele foi para a Universidade da Carolina do Norte, Chapel Hill, onde se formou em 1955.

Após a faculdade, Robertson serviu dois anos na Marinha antes de iniciar sua carreira em Wall Street como corretor de ações da Kidder, Peabody & Co em 1957. 

Ele subiu na hierarquia da empresa e acabou assumindo o comando de sua divisão de gerenciamento de ativos, conhecida como Webster Securities, em 1974.

Em 1978, saiu da Kidder, Peabody, & Co. para um ano sabático na Nova Zelândia em 1979.

“Acho que percebi que o que estávamos fazendo era a maneira errada de investir. Estávamos fazendo as coisas convencionais de 15% de títulos, 85% de ações ou algo dessa natureza. Acho que percebi rapidamente que o que deveríamos fazer – porque eu administrava minha conta dessa maneira – era administrar um fundo de hedge”, disse Robertson à OneWire.

Enquanto estava na Nova Zelândia, Robertson teve a ideia de um novo fundo e fundou a Tiger Management, um dos primeiros fundos de hedge, após seu retorno a Nova York em 1980.

Com ações long-short que também passou para ações globais, commodities, moedas e títulos, Robertson administrou a Tiger por 20 anos.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Além do sucesso de investimento, ele tinha o dom de escolher os melhores talentos. 

Durante sua carreira, Robertson orientou uma geração de algumas das maiores estrelas de fundos de hedge da atualidade, conhecidos como “Tiger Cubs”.

A lista incluiu membros proeminentes como Philippe Laffont da Coatue Management, Chase Coleman III da Tiger Global Management, Ole Andreas Halvorsen da Viking Global, Lee Ainslie da Maverick Capital, John Griffin da Blue Ridge Capital, Steve Mandel ex-Lone Pine Capital, e muitos mais.

Conhecido por evitar investimentos em tecnologia, viu uma evasão de investidores do seu fundo durante o acúmulo de ações da Internet no final da década de 1990. 

Após um fraco desempenho, Robertson liquidou o fundo Tiger Management em 2000, pouco antes da bolha das pontocom estourar.

Após fechar seu fundo, o bilionário continuou a operar a Tiger Management como um fundo de hedge de escritório familiar, administrando sua fortuna pessoal. 

Um dos maiores filantropos do país, a Forbes relata que Robertson doou US$ 1,3 bilhão para causas como pesquisa médica, escolas autônomas e proteção ambiental.

Josephine Tucker Robertson, esposa de Robertson por 38 anos, morreu em 2010, aos 67 anos. 

Seu obituário no The New York Times observou que ela e seu marido eram os principais apoiadores do Central Park Conservancy e do Lincoln Center for the Performing Arts.

Robertson teve três filhos: Julian III, conhecido como Jay; Alexandre; e Spencer.

Como Julian Robertson ficou rico

Julian Robertson foi um gestor de fundos de hedge de alto nível nas décadas de 1980 e 1990.

Ele transformou a Tiger Management em uma das empresas de fundos de hedge mais bem-sucedidas.

Robertson usou ativos iniciais estimados em aproximadamente US$ 8 milhões, fazendo crescer para US$ 22 bilhões nas duas décadas seguintes. 

O sucesso do fundo é creditado à capacidade de Robertson de identificar oportunidades de investimento dentro da estrutura de uma estratégia global de macro trading. 

Robertson frequentemente empregava uma estratégia long-short, comprando as melhores ações que podia encontrar e vendendo a descoberto aquelas que considerava as piores.

No momento em que ele decidiu devolver o capital dos investidores, a empresa havia experimentado um declínio significativo nos ativos à medida que os investidores se retiravam e o desempenho caía. 

No entanto, a Tiger havia obtido retornos médios anuais de mais de 25% quando retornou o capital dos investidores, embora Robertson tenha perdido 19% em 1999, quando se recusou a abraçar a bolha das pontocom.

Ele escreveu que o sucesso da Tiger foi baseado em uma abordagem racional de avaliação e negociação. Essa estratégia se mostrou menos eficaz ao lado do crescimento irracional das ações da internet.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.