Victor Vescovo é um investidor de private equity de Dallas, Estados Unidos, que se tornou um explorador do fundo do mar, das montanhas e dos polos.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

O americano passou os últimos 30 anos de seu tempo livre visitando os pontos mais profundos em todos os oceanos, escalando as montanhas mais altas de cada um dos sete continentes e batendo recordes mundiais.

Vescovo tornou-se a 38ª pessoa a conquistar o chamado Explorers Grand Slam, um desafio aventureiro para alcançar o Pólo Norte e Pólo Sul, bem como escalar os Sete Cumes.

Como se não bastasse isso, visitou os pontos mais profundos de todos os cinco oceanos durante a Expedição Five Deeps (Cinco Profundezas, em inglês).

O ex-comandante da Marinha era amigo de Paul-Henri Nargeolet e Hamish Harding, dois dos aventureiros a bordo do submersível que implodiu rumo ao Titanic.

Conheça mais da trajetória do milionário explorador americano e investidor de Private Equity.

Quem é Victor Vescovo

Victor Vescovo é um investidor de private equity americano, oficial da marinha aposentado.

Ele é cofundador e parceiro operacional da empresa de private equity Insight Equity, onde lidera principalmente os investimentos nas indústrias aeroespacial, de defesa, eletrônica e controle de poluição industrial.

Vescovo é presidente de duas empresas da Insight Equity Holdings que operam nessas áreas. 

Vida e carreira

Victor Lance Vescovo nasceu em 10 de fevereiro de 1966, em Dallas, Texas, nos Estados Unidos.

O pai de Vescovo trabalhava no setor imobiliário comercial. Seus pais se separaram quando ele tinha 16 anos.

Vescovo se formou na St. Mark's School of Texas e foi para a universidade com créditos suficientes acumulados no ensino médio para basicamente pular um ano de faculdade. 

Ele se formou com dupla especialização em economia e ciência política pela Universidade de Stanford.

Possui mestrado em Estudos de Defesa e Controle de Armas pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts e MBA pela Harvard Business School, onde foi nomeado Baker Scholar por se formar entre os 5% melhores de sua turma. 

Além disso, Victor serviu 20 anos na Reserva da Marinha dos EUA como oficial de inteligência, aposentando-se em 2013 como Comandante (O-5). 

Suas principais funções envolviam ataques aéreos operacionais e, após o 11 de setembro, foi implantado para apoiar os esforços anti terroristas no exterior.

Victor Vescovo fez fortuna em private equity.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

No início dos anos 90, Victor trabalhou no departamento de fusões e aquisições do Lehman Brothers, onde foi responsável pela devida diligência da empresa e execução de transações, além de trabalhar no exterior, no Oriente Médio, assessorando o governo saudita em investimentos comerciais.

Depois, atuou na Bain & Company, onde foi gerente sênior se concentrando na integração de fusões e casos de melhoria operacional.

Na Bain, seu chefe reconheceu que ele sabia o suficiente para abrir sua própria empresa e perguntou se poderia abri-la com ele. 

Foi então que teve início a Insight Equity, que se concentra em investimentos em industriais e de defesa.

Com a liberdade financeira alcançada, Victor começou a buscar seus sonhos pessoais de explorar o mundo.

Em 2017, Victor se tornou o 12º americano a completar o "Explorer's Grand Slam", que consiste basicamente em escalar os Sete Cumes, ou seja, a montanha mais alta de cada continente e esquiar pelo menos 100 quilômetros até os pólos norte e sul. 

Em 2020, ganhou a Medalha Explorer Clube, uma honraria do Slam de Exploradores em reconhecimento às suas conquistas.

O milionário e explorador Victor Vescovo se contentou apenas com os pontos mais altos. Seu próximo destino foi explorar as profundezas dos oceanos.

Em 2018, Vescovo lançou a Expedição Five Deeps, cujo objetivo era mergulhar até o local mais profundo dos cinco oceanos do mundo até o final de setembro de 2019.

Todos os mergulhos foram possíveis graças ao DSV Limiting Factor, considerado o submarino de águas profundas mais avançado já construído.

Durante anos, o presidente da Triton Submarines, Patrick Lahey, queria construir um submersível desse tipo, mas a empresa não tinha dinheiro para dar vida à ideia. Então veio um e-mail de Vescovo:

“Fui co-fundador de uma empresa de private equity há 12 anos (Insight Equity) e tive a sorte de ter sucesso financeiro suficiente para permitir que eu me comprometesse com gastos significativos para tornar esse empreendimento possível”, escreveu o milionário. 

“Não tenho ilusões sobre a escala de custo que estaríamos discutindo, mas estou mais do que ansioso para me envolver nessas discussões e provar minha capacidade de apoiá-las imediatamente.”

Entre 2018 e 2019, as expedições do projeto Five Deep Expedition de Victor alcançaram a:

  1. Fossa de Porto Rico no Oceano Atlântico: mergulho de 8.374,2 metros.
  2. Fossa de Sandwich do Sul no Oceano Antártico: mergulho de 7.434,8 metros.
  3. Fossa de Java no Oceano Índico: mergulho de 7.192 metros.
  4. Challenger Deep no Oceano Pacífico (ponto mais profundo do planeta): mergulho de 10.925 metros.
  5. Molloy Deep no Oceano Ártico: mergulho de 5.551 metros.

Com isso, em agosto de 2019, Vescovo tornou-se a primeira pessoa a visitar “The Five Deeps”, o ponto mais profundo de todos os cinco dos oceanos do mundo. 

Suas explorações também permitiram diversos avanços científicos, já que ele financia as pesquisas necessárias para as empreitadas. 

No curso da sua última expedição mundial, pesquisadores usaram mais de 100 aterrissadores - estruturas que são afundadas para o fundo do mar e que gravam o que veem e o que sentem ao longo do caminho e quando chegam no fundo.

O time científico da expedição diz que descobriu quase 40 novas espécies no processo, informou a BBC.

Vescovo não foi só a primeira pessoa a visitar o ponto mais profundo do planeta, como fez isso repetidas vezes.

Acompanhado de Hamish Harding, bateram o recorde de maior tempo gasto no ponto mais profundo da Fossa das Marianas, em 2021.

Victor também fez três mergulhos no Titanic, incluindo o único mergulho solo já feito lá, e completou os dois mergulhos em naufrágios mais profundos da história nos locais do USS Johnston em 2021 e o USS Samuel B. Roberts em 2022.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.