Empresas do setor elétrico possuem a fama de ser boas pagadoras de dividendos, tal qual as ações que compõem nosso portfólio.

Investidores que gostam de receber dividendos, sempre devem estar atentos às oportunidades que podem aparecer dentro das empresas do setor.

Aliás, eu mesmo possuo empresas elétricas na minha carteira pessoal e os dividendos entregues nos últimos anos foram bem interessantes.

Antes do que nada, você deve entender que existem três tipos de empresas elétricas:

  • Geradoras;
  • Transmissoras;
  • E distribuidoras.

Cada tipo de empresa possui características diferentes.

É por esse motivo que nem todas as empresas do setor elétrico são boas pagadoras de dividendos.

O setor de geração de energia está exposto a fatores imprevisíveis, como o clima, por exemplo.

Já o setor de transmissão de energia, responsável por levar a energia desde as usinas até as distribuidoras, é mais previsível.

Por fim, o setor de distribuição pega a energia entregue pelas transmissoras nas subestações e leva até o consumidor final.

Podemos considerar as distribuidoras como o segmento mais arriscado para os acionistas de empresas elétricas.

Com maiores custos de manutenção e exposição à inadimplência dos consumidores. Além disso, as tarifas são regulamentadas pelo governo.

→ Você Tem o Mapa dos Dividendos Mensais? Baixe Grátis o Calendário de Dividendos.

Podemos considerar as distribuidoras como o segmento mais arriscado para os acionistas de empresas elétricas.

Com maiores custos de manutenção e exposição à inadimplência dos consumidores. Além disso, as tarifas são regulamentadas pelo governo.

Por conta da atual crise hídrica que o país vem experimentando pela falta de chuvas, a produção de energia foi afetada, impactando os preços da conta de energia elétrica.

Aproximadamente 70% da energia produzida no Brasil é gerada por hidrelétricas.

Apesar do nível de chuvas ter aumentado nos últimos meses, ainda não é suficiente para considerar que a situação está normalizada.

Caso a situação hídrica piorar, algumas empresas geradoras podem ser afetadas, principalmente aquelas com portfólio muito dependente de hidrelétricas.

Com a falta de chuvas, quem pode se beneficiar são as empresas mais expostas a fontes de geração diferentes das hidrelétricas. Como a eólica, a solar e termelétricas.

A OMGE3 é uma dessas empresas. A operação e os resultados da Omega podem ser beneficiados com o cenário de crise hídrica.

Cabe destacar que a empresa ainda não se caracteriza por distribuir dividendos.

Existem empresas mais tradicionais dentro do setor que estão desenvolvendo projetos voltados para a geração de energia solar, eólica e termelétrica.

Se tornando menos dependentes da geração hidrelétrica.

NEOE3 e EGIE3 são exemplos de geradoras com projetos avançados em geração de energia a partir de fontes renováveis, buscando a transição da matriz elétrica brasileira.

Dentro das empresas elétricas, existe um segmento que não é impactado pela situação hídrica do país. São as empresas encarregadas da transmissão da energia.

Transmissoras são remuneradas pela disponibilidade das linhas, independentemente do volume de energia transmitido.

Transmissoras possuem uma receita mais previsível e são muito rentáveis.

Empresas do setor de transmissão precisam inicialmente de um investimento mais intenso de capital para executar os projetos, porém posteriormente os custos de manutenção das linhas são menos relevantes.

Um exemplo de empresa transmissora que paga excelentes dividendos de forma recorrente é a Taesa (TAEE11).

Sua receita, previsível pela caraterística operacional da empresa, tem uma tendência de crescimento ao longo do tempo.

Histórico de receita líquida da Taesa
Histórico de receita líquida da Taesa. Fonte: GuiaInvest PRO

Melhores Ações de Dividendos? Baixe o Ranking com Maiores Pagadoras de Dividendos.

Essa receita recorrente permite à empresa distribuir dividendos de forma sustentável, como mostra o gráfico que representa os proventos da empresa nos últimos 10 anos.

Histórico de dividendos distribuídos pela Taesa (TAEE11)
Histórico de dividendos distribuídos pela Taesa (TAEE11). Fonte: GuiaInvest PRO

Existem empresas elétricas que devem continuar entregando excelentes dividendos no futuro. Especialmente as transmissoras.

Apesar do setor ser muito regulado, a previsibilidade de geração de caixa oferece a oportunidade de pagamento de proventos robustos.

Então, qual tipo de empresa dentro do setor elétrico escolher para receber bons dividendos?

Transmissoras encabeçam a lista das melhores pagadoras de dividendos.

No entanto, estamos de olho em geradoras com projetos interessantes que podem destravar valor e entregar bons dividendos no futuro.

No atual cenário macroeconômico desafiador, algumas empresas do setor elétrico são excelentes ativos para se ter em carteira. 

Elas oferecem resiliência, previsibilidade dos resultados e excelentes dividendos.

Não à toa, temos algumas delas na carteira do Canal Seleção de Dividendos.