O que é Produto Interno Bruto - PIB
SIMULE AGORA

Produto Interno Bruto – PIB

O que é Produto Interno Bruto – PIB. Entenda melhor o conceito de PIB e descubra sua importância!

O que é Produto Interno Bruto – PIB

Produto Interno Bruto – PIB é a soma total dos valores agregados de bens e serviços finais, realizado em um certo período de tempo, relativo a um determinado país.

Produto Interno Bruto – PIB leva em conta os valores finais dos bens e serviços, no momento em que chegam ao consumidor final, agregando valores de impostos sobre esses itens.

Cada país calcula seu Produto Interno Bruto – PIB na moeda oficial corrente de seu território.

Banner will be placed here

Características de Produto Interno Bruto – PIB

Produto Interno Bruto – PIB é, então, um indicador dos valores finais dos bens e serviços que transitaram em um país, em determinado intervalo de tempo.

Dessa forma, calcula-se o valor agregado destes bens e serviços, quando já estão acessíveis ao consumidor final.

Seu crescimento é estabelecido considerando os bens e serviços produzidos, e os produtos que são consumidos, descontando-se o indicador de inflação IPCA.

Vale ressaltar que o valor agregado independe da nacionalidade de quem é proprietário dos locais de produção desses bens e serviços.

O Produto Interno Bruto – PIB do Brasil, em 2020, foi de R$7,4 trilhões, sendo a soma do Produto Interno Bruto – PIB de todos os estados e distrito federal.

O maior Produto Interno Bruto – PIB estadual no ano de 2020 foi o de São Paulo, em um valor aproximado de R$2,4 trilhões.

Produto Interno Bruto – PIB é composto, em grande maioria, pelos serviços. Sob uma ótica de produção, em 2019, por exemplo, este setor representou 63% do Produto Interno Bruto – PIB.

Nesse percentual, estão incluídas atividades imobiliárias, como aluguéis, comércio, educação, saúde, seguridade nacional e administração pública.

Outro setor da economia que tem uma participação considerável no Produto Interno Bruto – PIB é o industrial. Alguns exemplos são a construção civil, o setor extrativista (de petróleo e minérios).

Além disso, esse setor é composto pela produção e distribuição de energia elétrica, água, gás, esgoto, entre outros.

Ainda, outro setor relevante é o da agropecuária, que inclui a agricultura, pecuária, pesca e parte do agronegócio – que pode entrar no cálculo de produção industrial também.

Como calcular Produto Interno Bruto – PIB 

Produto Interno Bruto – PIB é medido em relação a preços de mercado e seu cálculo pode considerar três parâmetros:

  • Ótica de produção;
  • Ótica de renda;
  • Ótica de despesa.

Através da ótica de produção, Produto Interno Bruto – PIB equivale à soma dos valores agregados líquidos correspondentes aos setores primário, secundário e terciário.

Além disso, também são considerados a depreciação de capital e os impostos indiretos, subtraindo os valores dos subsídios governamentais.

Já na ótica de renda, calcula-se considerando os rendimentos através das remunerações sob forma de salários, aluguéis, juros e lucros distribuídos.

A esses valores, agregam-se os lucros não-distribuídos, depreciação capital, impostos indiretos e subtrai-se os subsídios.

Sob a ótica de despesa, há uma soma dos gastos do consumo das famílias e governo, além dos investimentos em forma bruta do capital fixo – realizados pelo Governo e por empresas.

Ainda, são adicionadas as variações de estoque e as exportações e, depois, subtraídas as importações de serviços e mercadorias.

É interessante observar que Produto Interno Bruto – PIB oscila conforme os índices de inflação e da taxa de juros básica (Selic).

Quando o país está em uma situação econômica favorável, com um Produto Interno Bruto – PIB em crescimento, a tendência é que a inflação aumente, assim como o consumo.

Dessa forma, o Banco Central pode aumentar os juros como uma forma de proteção às pressões inflacionárias.

Caso o cenário seja outro, em que o Produto Interno Bruto – PIB seja negativo, demonstra que não houve crescimento.

Assim, a tendência é que o Banco Central diminua a taxa de juros, para estimular o empréstimo e o crédito e, consequentemente, o consumo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE