O fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, a Previ, quer limitar a hegemonia da Marfrig (MRFG3), do empresário Marcos Molina, na BRF (BRFS3), dona das marcas Sadia e Perdigão.

Detentora de 6,13% na companhia, a Previ indicará um nome para o colegiado da fabricante de alimentos para ter um representante em uma chapa formada por nomes escolhidos apenas pela Marfrig - maior acionista da BRF, com 33%.

A assembleia ocorrerá virtualmente na próxima segunda-feira, 28, em encontro que promete ser recheado de polêmicas.

A Previ solicitou que seja adotado o voto múltiplo no pleito, em que os acionistas podem direcionar, de forma individual, seus votos entre os candidatos.

É uma forma de os acionistas minoritários terem mais chance de eleger seus representantes nos conselhos de empresas.

Antes da Previ, a Petros (fundo de pensão dos funcionários da Petrobras), também acionista da BRF, com 5,26%, já tinha se colocado contra o avanço da Marfrig dentro da BRF.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Em dezembro de 2021, quando a BRF anunciou uma oferta de ações bilionária, a porta para a Marfrig aumentar sua posição ficou aberta - inclusive para ter o controle da empresa. Mas a Petros se colocou contra a estratégia, o que fez a Marfrig retroceder.

Com isso, ela apenas "acompanhou" o aumento de capital, comprando o suficiente para manter a posição que já detinha no negócio. 

Nomes ilustres 

Para o conselho elaborado pela Marfrig, Molina, que é candidato à presidência, recrutou o executivo Sergio Rial, presidente do conselho de administração do banco espanhol Santander.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Os fundos de pensão não foram consultados, e a lista não considerou a presença de representantes dos fundos, que tiveram presença no conselho da BRF desde a fusão de Sadia e Perdigão, em 2008.

A participação da Previ na empresa, contudo, ocorre desde 1990. Antes do avanço da Marfrig sobre a BRF via compras na Bolsa, as empresas chegaram a anunciar um acordo para juntar suas operações, em 2019.

Na época, BRF e Marfrig concordaram em um prazo de 90 dias para uma combinação que criaria uma gigante global. Mas cerca de 40 dias após o anúncio, as empresas desistiram do negócio.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Molina, contudo, nunca escondeu o interesse de avançar no capital da BRF, que há anos não possui um controlador.

Resultado da BRF no Quarto Trimestre de 2021

resultado da BRF (BRFS3) no quarto trimestre de 2021 (4t21), divulgado no dia 23 de fevereiro, apresentou lucro líquido de R$ 964 milhões no 4T21, uma alta de 6,9% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda ajustado da BRF atingiu R$ 1,6 bilhão no 4T21, apresentando crescimento de 6,3% na comparação com o 4T20.

margem Ebitda ajustada da BRF totalizou 12,3% no 4T21, apresentando retração de -1,5 pontos percentuais na comparação com o 4T20.

margem líquida da BRF atingiu 6,8% no 4T21, apresentando retração de -1,1 pontos percentuais na comparação com o 4T20

As ações da BRF (BRFS3) acumulam cotação de alta de 1,75% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 29,46% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.