O que é Preço Médio

Preço Médio é um cálculo usado por investidores na bolsa de valores, quando há a compra de Ações de uma mesma empresa várias vezes, em diferentes períodos.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Calcula-se através de uma média ponderada pelo número de ações adquiridas, em um intervalo de tempo, observando um padrão de comportamento de valor.

Preço Médio pode ser usado para o investidor entender o valor das ações daquela empresa e se vale continuar investindo na mesma. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o cálculo de Preço Médio 

O cálculo de Preço Médio realiza-se através da média ponderada. É o somatório do produto de cada ação pela quantidade adquirida, em determinados dias, dividindo-os pelo número total de ações.

Então, temos:

Preço Médio = [(Q1 x P1) + (Q2 x P2) + (Q3 x P3) +....+ (Qn x Pn)] / TA 

Considerando que:

  • Q1, Q2, Q3,..., Qn são as quantidades de ações adquiridas de uma empresa;
  • P1, P2, P3,..., Pn são os respectivos preços das ações, quando adquiridas;
  • TA é o número total de ações dessa empresa, em um intervalo de tempo.

Assim, é possível observar, no respectivo período, qual é o Preço Médio.

Exemplo de cálculo de Preço Médio

Um exemplo pode ser dado ao calcular as ações da Petrobras (PETR4), no início do ano de 2021.

No intervalo entre 01 de janeiro e 20 de abril de 2021, usaremos quatro datas como parâmetros para cálculo e o número de ações compradas, em cada dia, será hipotética.

As datas e seus valores são:

  •  08 de janeiro (R$30,11);
  •  22 de fevereiro (R$20,75);
  •  8 de março (R$20,41);
  •  19 de abril (R$24,28).

Suponhamos, ainda, que foram compradas, respectivamente, 10, 12, 15 e 13 ações. Então o cálculo do Preço Médio será:

Preço Médio = [(10 x 30,11) + (12 x 20,75) + (15 x 20,41) + (13 x 24,28) / 40

Preço Médio = [301,1 + 249 + 306,15 + 315,64] / 40

Preço Médio = 29,53

O Preço Médio das ações, nesse período de investimento, é de R$29,53. 

Nota-se uma baixa significativa do preço das ações desta empresa e alguns fatores podem ser considerados para essa queda.

Por exemplo, no dia 19 de fevereiro de 2021, sexta-feira, o presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou a demissão do então presidente da Petrobrás, Castello Branco.

Alguns motivos para essa demissão envolvem a pressão, sentida pelo presidente do país, por parte da população devido à alta nos preços dos combustíveis e à uma possibilidade de greve dos caminhoneiros.

Os preços sofrem alterações conforme os preços internacionais do petróleo, além das taxas de câmbio.

Desta forma, pode-se notar que tal atitude e cenário foram determinantes para a queda no preço das ações PTR4 logo na segunda-feira seguinte, dia 22 de fevereiro.

Neste dia, então, para os investidores que são mais experientes, que conseguem avaliar com uma maior amplitude o cenário e que já possuem essas ações, seria interessante comprar mais algumas.

Isso se justifica, pois com o valor do Preço Médio e as ações em queda, estes investidores conseguirão obter lucro em relação ao que haviam investido anteriormente.

Deve-se analisar bem a conjuntura e a economia como um todo, para que tenham uma maior chance de rentabilidade nesse momento.

Sabe-se que o governo vinha analisando a exposição do mercado brasileiro em relação à volatilidade das cotações internacionais, de modo que não desequilibre o balanço financeiro da Petrobras.

Assim, nesse caso, o intuito é de controlar as oscilações e aumentos dos combustíveis.

A demissão do presidente, no final de fevereiro de 2021, gerou uma notória desvalorização momentânea, pois mostra a oscilação da independência da empresa em relação a um governo que interviu.

Porém, dois meses depois, percebe-se que o valor de mercado vem sendo recuperado paulatinamente, embora, desde 08 de janeiro do mesmo ano, não tenha ações com preços tão elevados.