Poucas mães investem para os filhos, diz pesquisa Guiabolso
| ,

Poucas mães investem para os filhos, diz pesquisa Guiabolso

Segundo pesquisa do Guiabolso, mais de metade das mães não fazem nenhum investimento voltado para o futuro dos filhos.

Por
Atualizado em 04/08/2020

Segundo pesquisa do Guiabolso, mais de metade das mães não fazem nenhum investimento voltado para o futuro dos filhos.

Estamos em pleno Dia das Mães e não existe nenhuma dúvida de que elas fazem todos os sacrifícios possíveis pelo bem-estar dos seus filhos, no presente e no futuro. Mesmo assim, ainda são poucas as mães que fazem investimentos financeiros para as crianças.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Guiabolso entre 1° e 5 de março, com 708 pessoas, apenas 63,6% das mães não investem para os filhos. A pesquisa considerou tanto investimentos no nome da própria criança, quanto no nome da mãe para beneficiar a criança.

Segundo economista, resultado é esperado

Yolanda Fordelone, economista do Guiabolso, o percentual de mães que não investem para os filhos é alto, mas esperado, considerando o comportamento geral em relação a investimentos.

Como Fordelone ressalta, a mesma pesquisa revelou também que quase 52% das pessoas também não têm reservas de emergência para eventualidades.

Cenário é diferente no caso dos seguros

Por outro lado, uma parte considerável dos entrevistados têm seguros, 38%. Fordelone lembra que o seguro não é um investimento, mas analisa que o número demonstra que existe uma certa preocupação com o futuro.

Mesmo assim, ainda existe falta de informação sobre o assunto. Por exemplo, 16,6% das pessoas apontam que o motivo para não ter seguro é que o produto é caro, mas já existem alternativas acessíveis no mercado.

Investimento direto no nome dos filhos traz vantagens

Para as mães que desejam fazer investimentos voltado para o futuro dos filhos, atualmente é possível criar contas em corretoras no nome da própria criança. O fato de ser menor de idade não é mais um obstáculo.

Veja aqui um Guia Completo de Como investir nas melhores Corretoras do Brasil.

Ao optar por esse caminho, em vez de fazer o investimento no nome da mãe, existem vantagens práticas. Por exemplo, em caso de falecimento, o dinheiro investido no nome da criança já é dela e, portanto, não entra no processo de inventário e partilha.

Quer Melhorar suas Finanças Pessoais? Baixe Grátis o Livro Digital “Como Investir Começando do Zero”.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE