Como fazer um planejamento financeiro com uma renda irregular? Para autônomos,  freelancers, profissionais liberais ou pessoas com cargo comissionado, o salário fixo não existe. Por isso, os conselhos tradicionais não são suficientes para organizar o orçamento.

Cuidar das finanças pessoais já não é uma tarefa fácil para quem recebe uma renda mensal fixa e recorrente, imagina então para quem tem uma remuneração variável e recebe pagamentos em intervalos aleatórios.

Ter uma renda irregular pode ser uma verdadeira armadilha se você não tiver um bom controle financeiro.

Afinal, se você nem sabe quanto dinheiro terá no próximo mês, como fazer um planejamento financeiro pessoal a longo prazo? 

Ser um profissional autônomo não quer dizer ter as finanças bagunçadas. Pelo contrário. Neste caso, manter a organização é ainda mais essencial para evitar apuros financeiros

Quem trabalha por conta própria é o responsável por seus próprios ganhos mensais e precisa cuidar da sua própria aposentadoria.

Por isso, não saber quanto você vai receber por mês, é mais um motivo para manter as finanças pessoais em ordem.

Para fazer planejamento financeiro, siga orientações adaptadas para a sua rotina. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a ter organização financeira apesar da renda irregular.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

1- Separe seu orçamento profissional do pessoal

É comum que profissionais autônomos não separem suas finanças pessoais daquelas relacionadas ao trabalho. 

Misturar os orçamentos é uma das principais razões para enfrentar dificuldades na organização financeira e no fluxo de caixa e capital de giro do seu negócio.

O ideal é manter os ganhos e gastos do negócio e pessoais separados.

Afinal, ser autônomo é como ter uma empresa que possui uma rotina de trabalho e demanda custos, como aluguel, água, luz, internet, transporte, compra de materiais de consumo, contratos com fornecedores, etc.

Primeiro, defina uma porcentagem que será sua e outra que irá reinvestir no seu negócio.

Depois de fazer essa organização ficará mais fácil manter o controle e fazer um reconhecimento completo da situação.

2- Defina uma linha de base

Examine os registros de seus últimos dois anos de renda. Qual é a maior quantidade de dinheiro que você ganhou em um determinado mês? Qual é a menor quantia de dinheiro que você ganhou em um determinado mês? E qual é a média? 

Concentre-se nessa média para criar um orçamento conforme o item a seguir.

3- Crie um orçamento

Depois de calcular a sua média de rendimentos, é hora de fazer um planejamento financeiro pessoal. 

Portanto, mesmo que sua receita mude ao longo do ano, é mais fácil planejar se você calcular um valor mensal médio e montar seu orçamento com base nesse valor.

Um cuidado central é não calcular seu salário partindo do máximo que você pode receber. Fazer um planejamento em cima de um valor menor ajuda a manter seu padrão de consumo adequado à sua realidade.

Por isso, seria bom eliminar os valores muito discrepantes, para obter uma média mais real.

A partir disso, baseie seu orçamento nesse valor.

Analise todos seus gastos fixos e variáveis, e veja se eles se encaixam no seu orçamento. Comece listando suas despesas da mais importante para a menos importante.

Seu primeiro trabalho será calcular quanto você está gastando a cada mês ou a cada semana, dependendo da frequência com que você recebe. 

Depois, veja as despesas que você precisará cortar se estiver tentando ajustar o orçamento à sua receita.

4- Defina metas e indicadores 

Como autônomo, crie metas sobre o quanto você precisa ganhar no mês para cobrir suas despesas básicas.

Por exemplo, você  precisa ganhar pelo menos R$ 2.500 para ter o suficiente para cobrir o básico. Então, qualquer outra coisa a mais que ganhar poderá ser usada em gastos flexíveis.

Por mais que sua remuneração não seja fixa, poderá estimar quanto trabalho ou quantas vendas terá que fazer para atingir tal número.

5- Tenha uma reserva de emergência

Todo autônomo precisa se preparar para a variação da renda. A melhor forma de passar por isso sem dificuldades é ter uma reserva de emergência.

Assim, se seus ganhos em determinado período forem mais baixos do que o esperado, terá dinheiro para honrar com seus compromissos.

Para profissionais liberais, é aconselhado ter uma reserva capaz de suprir  6 meses de suas despesas básicas.

Inclua a reserva de emergência no seu planejamento financeiro e destine uma parte da sua remuneração para este fim.

6- Fique atento à sazonalidade

Outro aspecto que deve ser considerado ao planejar as finanças para autônomos é a sazonalidade.

Seja por conta da maior ou menor procura pelo seu trabalho ou épocas em que os gastos disparam, como no caso do fim de ano.

Para as festas do final do ano, por exemplo, há eventos como a Black Friday, Natal, 13º salário para CLTs e férias que movimentam a economia. 

Nos primeiros meses do ano há o pagamento de impostos. 

Em outros períodos, pode ser necessário comprar outros itens para vender mais.

É por isso que o planejamento financeiro do autônomo deve ser atualizado de acordo com o calendário. 

7-  Invista para a aposentadoria

Como profissional autônomo, é indispensável que você adquira o hábito de economizar uma parte de seus ganhos e invista com sabedoria. 

Por isso, quando receber sua remuneração, pague-se primeiro. Ou seja, transfira uma porcentagem para seus investimentos a cada mês. Só assim poderá garantir uma aposentadoria tranquila.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Embora o trabalho autônomo proporcione muita liberdade e ótimas oportunidades de ganhos, também pode criar muitos riscos de renda.

Por isso, para um planejamento financeiro mais assertivo, calcule sua renda média mensal com base nos ganhos anteriores.

A partir daí, calcule quanto você precisa para cobrir suas despesas básicas e defina uma meta de ganho para cada mês.

Lembre-se sempre de destinar uma parte do dinheiro para sua reserva de emergência, isso te dará mais segurança caso não ganhe tanto quanto esperado.

Outra parte, destine para seus investimentos com base no seu perfil de investidor e objetivos.

Para saber mais, baixe grátis o livro digital Como Investir Começando do Zero e inicie sua jornada para a independência financeira.