O que é Pitch

Pitch é uma curta apresentação de aproximadamente 3 minutos com o objetivo de mostrar a visão global de um produto, serviço ou projeto para investidores ou clientes

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

É realizado pelo empreendedor, que também será analisado quanto ao seu conhecimento e desempenho.

A ideia é ganhar a atenção e interesse desses investidores na ideia e no potencial desse serviço oferecido. O Pitch tem que explicar porquê essa ideia pode ser bem sucedida enquanto outras não o foram.

O Pitch pode também conter mais informações sobre como o conceito chegará ao mercado, as maneiras de aumentar a base de clientes e outras oportunidades de mercado. O Pitch não possui uma fórmula universal, e deve ser adequada ao tipo de ouvinte.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Tipos de Pitch

O Pitch de modo geral é já é uma apresentação de cerca de 3 minutos, mas existem algumas variações de duração ou de número de palavras. 

O Elevator Pitch tem esse nome pois deve ser executado na duração de uma viagem de elevador, entre 20 a 60 segundos. 

No mundo financeiro, o Elevator Pitch é utilizado por empresários para convencer investidores de risco a apostar na ideia de negócio. 

Nesse caso, a qualidade do Pitch é de extrema importância, e o Pitch deve incluir as razões de se investir na ideia, explicando recursos, benefícios e economia de custos.

Já o Twit Pitch, mais recente e influenciado pelas mídias sociais, é derivado da ideia de caracteres contados, como no Twitter. Dessa forma, o Twit Pitch utiliza 140 caracteres ou menos para capturar o interesse dos investidores.

No contexto atual de muita tecnologia, rapidez e negócios modernos, é quase impossível utilizar propostas de negócio longas e planos de negócio completos. 

Executivos e investidores de risco podem decidir se têm interesse numa ideia ou não simplesmente ouvindo algum Pitch, por isso a importância em escolher o Pitch ideal para o investidor ideal.

Como elaborar um Pitch 

Para elaborar um Pitch de sucesso, o mesmo deve conter as seguintes informações essenciais:

  • Indicar a oportunidade;
  • Mostrar o modo de atender essa oportunidade;
  • Revelar o tamanho do mercado;
  • Especificar inovações e diferenciações;
  • Comparar com competidores;
  • Realizar a proposta.

No início, é essencial já indicar a oportunidade e o mercado alvo. Em seguida, mostrar qual a solução para atender aquela oportunidade. 

O tamanho do mercado é essencial para os investidores, que pensam na capacidade de expansão do negócio. Nessa etapa, é importante apresentar dados concretos, não apenas uma ideia vaga.

Em seguida, apontar aspectos inovativos e diferenciais da ideia, ressaltando que existem vantagens, e compará-las com os principais competidores já existentes no mercado, ressaltando sua competitividade.

No caso de um Pitch para investidores, deve-se, por fim, explicar a situação atual do negócio e realizações, ou seja, os resultados de empresas, e também quem são os profissionais responsáveis pelas suas áreas.

Logo depois, mostrar o valor do investimento desejado e o que se planeja fazer com ele, mostrando que se alinha com a visão do negócio.

Dirigindo-se aos investidores, perguntar se eles se interessam pela ideia e se gostariam de fazer alguma proposta. É nesse momento que os possíveis investidores podem intervir, realizando algumas perguntas sobre a ideia e/ou fazendo contrapropostas.

No caso de ser um Pitch para um cliente, deve-se apresentar uma proposta comercial.

Normalmente, um Pitch conta com a ajuda de uma apresentação visual, como slides do Powerpoint. Contudo, não é obrigatório, considerando os diferentes tipos de Pitch. 

Mas, caso opte pelo uso de recursos visuais, o número de slides deve variar entre três e cinco e conter imagens do produto ou serviço, protótipos.

Para realizar um Pitch de sucesso, é importante treinar todos os pontos analisados acima, apresentando-os para outras pessoas e perguntando feedback, para ajustar o tempo necessário e também o uso dos recursos visuais.