O que é Pirâmide Financeira

Pirâmide Financeira ou Esquema Ponzi é uma gestão de negócios considerada ilícita pela Lei 1.521/51. Nesse esquema, promete-se lucros exorbitantes garantidos pela entrada de novos participantes na base da pirâmide.

Nesses esquemas, a pirâmide pode se disfarçar sob a venda de algum produto, serviço ou até mesmo moedas digitais (criptomoedas). O lucro é obtido através da comissão de novos membros recrutados. 

Conforme estes vendem o produto do esquema, repassam porcentagens do lucro para seu superior imediato e assim por diante, de modo que o lucro é escasso na base e aumenta à medida que se caminha para o topo, graças à grande quantidade de comissões recebidas.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

O funcionamento da Pirâmide Financeira 

As pessoas que se encontram no topo da pirâmide são as que criaram o esquema ou que entraram no esquema no início. 

A promessa de lucro alto e rápido atrai diversos membros e o investimento inicial que os novos membros têm que realizar costuma ser baixo para garantir a entrada do maior número possível de pessoas no esquema.

A credibilidade das pessoas do topo da pirâmide e sua riqueza que de fato ganham com a pirâmide são utilizadas para atrair novos membros com a promessa de dinheiro fácil. 

Mas, dentro da lógica da pirâmide, os lucros exorbitantes de fato ficam retidos aos membros do topo, sendo necessário a entrada constante de novos membros para manter o lucro.

Assim, após certo período, o crescimento da pirâmide se torna insustentável, e o esquema quebra. As pessoas da base arcam com o prejuízo, pois não é mais possível recrutar novos membros para garantir seu ganho no esquema. 

É comum que os membros do topo da pirâmide desapareçam assim que o esquema começa a ruir, levando todos os rendimentos.

A história do Esquema Ponzi 

O esquema Ponzi é nomeado assim pois Charles Ponzi, em 1920, nos Estados Unidos, fez o primeiro esquema de pirâmide financeira. 

Com a fachada de venda de selos internacionais, atraía novos investidores, que pagavam uma taxa para adentrar o negócio, dinheiro que era dividido entre os membros do topo da pirâmide.

Ponzi, de fato, não vendia selos, apenas coletava as taxas de admissão e, com esse dinheiro, se tornou rico, melhorando ainda mais sua credibilidade.

Mas, além de fraudulento, o esquema tem seus dias contados por falta de sustentabilidade financeira. Por fim, Ponzi foi preso e pagou fiança nos Estados Unidos.

No Brasil, desde 1951, a lei considera a pirâmide financeira como ganho ilícito causando prejuízo a inúmeras pessoas envolvidas nesse esquema de especulação.

Pirâmide Financeira nos dias de hoje

Apesar de se tratar de um esquema obsoleto, as pirâmides atuais são muito sofisticadas, e não aparentam um esquema de pirâmide. 

Soma-se isso ao fato de as pessoas buscarem lucro rápido, mesmo que pareça irreal, e, nesse sentido, falta educação financeira para esclarecer o funcionamento real de um negócio. Muitas vezes pouco conhecimento sobre planejamento financeiro pessoal.

Para identificar uma pirâmide financeira, é essencial estar atento a essas características básicas:

  • Promessa de altos lucros;
  • Ausência de regulamentações;
  • Necessidade de recrutamento de novos membros.

No caso do Brasil, a ausência de registros na Junta Comercial ou na Comissão de Valores Mobiliários deve ser fator alarmante ao adentrar um negócio, pois sinaliza uma possível clandestinidade.

Da mesma forma, deve-se suspeitar da necessidade de recrutar novos membros para garantir maior lucro, mesmo que seja abordado sutilmente como convite a novos investidores ou garantia de devolução do investimento inicial para novos membros.

Além disso, é importante suspeitar de qualquer investimento que gere lucros muito altos no curto prazo, uma vez que as melhores rentabilidades se encontram em ativos de longo prazo, se realizado uma alocação de ativos adequada.

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o que é Pirâmide Financeira, consulte o artigo completo sobre Pirâmide Financeira ou Esquema Ponzi.