O presidente da Petrobras (PETR4), Jean Paul Prates, informou nesta segunda-feira, 22, que está revitalizando o prédio sede da Petrobras no Rio Grande do Norte (Edirn) para servir de apoio à diretoria de Transição Energética e Sustentabilidade e se tornar a sede do polo eólico offshore da estatal, previsto para o final da década.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

Será também “fundamental no seguimento de prospecção da Margem Equatorial”, adicionou.

“Fizemos nesta segunda-feira uma vistoria técnica ao Bloco K do Edifício Sede Rio Grande do Norte da Petrobras, em Natal. O prédio vai ser uma das unidades de apoio da nossa diretoria de Transição Energética e Sustentabilidade e a sede do polo eólico offshore que vamos entregar logo mais”, disse em uma rede social.

A Petrobras iniciou estudos de viabilidade para implantação da atividade eólica offshore no Rio Grande do Norte há uma década, com a instalação da primeira torre anemométrica, capaz de medir características do vento no mar do Brasil, em uma plataforma instalada em águas rasas no litoral do Estado.

O resultado desse estudo nunca foi divulgado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja a Melhor Empresa para Receber Dividendos.

De acordo com Prates, os investimentos em eólica offshore no Brasil podem atingir R$ 300 bilhões nos próximos 30 anos, e o Norte e Nordeste devem liderar esse movimento, assim como da produção de hidrogênio verde, que precisa de energia limpa.

A Petrobras e o Senai do Rio Grande do Norte assinaram protocolo de intenções para desenvolver ações e estratégias voltadas à transição energética, energias renováveis e descarbonização no Brasil.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja a Melhor Empresa para Receber Dividendos.

Um dos possíveis desdobramentos será a ampliação e o aprofundamento do mapeamento do potencial eólico offshore na Margem Equatorial brasileira.

Resultado da Petrobras no Terceiro Trimestre de 2023 

Os resultados da Petrobras (PETR4) referente a suas operações do terceiro trimestre de 2023, foram divulgados no dia 09 de novembro, apresentou um lucro líquido de R$ 26,8 bilhões no 3T23, baixa de -42,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda ajustado da Petrobras atingiu R$ 66,2 bilhões no 3T23, apresentando retração de -27,6% na comparação com o 3T22.

A margem Ebitda ajustada da Petrobras totalizou 53,0% no 3T23, apresentando retração de -0,7 ponto percentual na comparação com o 3T22.

A margem líquida da Petrobras atingiu 21,4% no 3T23, apresentando retração de -5,8 pontos percentuais na comparação com o 3T22.

As ações da Petrobras (PETR4) acumulam queda de 1,68% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 85,78% nos últimos 12 meses.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Fonte: Infomoney.