A Petrobras (PETR4) informou na terça-feira, 2, que entrou em operação o contrato do Sistema Integrado de Processamento (SIP) celebrado com a Petrogal Brasil.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O contrato prevê o acesso da Petrogal às duas unidades de processamento de gás, de propriedade da Petrobras, localizadas em Caraguatatuba (SP) e Cabiúnas (RJ) e, posteriormente à unidade de Itaboraí (RJ), ainda em construção.

O compartilhamento da infraestrutura da Petrobras com sócios nos gasodutos offshore do pré-sal na bacia de Santos foi assinado há dois anos entre a Petrobras, Petrogal, Repsol Sinopec e Shell.

Na época foi criado também o Sistema Integrado de Escoamento de gás natural (SIE) que prevê a interligação física e compartilhamento das capacidades de escoamento nas rotas 1, 2 e 3, sendo esta última de propriedade da Petrobras e que está com a construção atrasada.

A implantação do SIP permite que as empresas produtoras de gás no Brasil possam comercializar seus volumes diretamente a seus clientes.

Esse movimento faz parte de um conjunto de ações que viabiliza a diversificação dos agentes, resultando em aumento da concorrência e na redução da participação da Petrobras em todos os elos da cadeia de gás natural, em cumprimento aos compromissos assumidos junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em 2019.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"A entrada em operação do contrato da Petrogal é um marco na abertura do mercado de gás natural do Brasil e demonstra o comprometimento dos parceiros e demais agentes envolvidos (como MME e ANP) em contribuir para o desenvolvimento de um mercado competitivo e sustentável no País. No futuro, outras empresas produtoras de gás natural poderão aderir ao SIP", afirmou a Petrobras.

Resultado da Petrobras no Segundo Trimestre de 2022  

Os resultados da Petrobras (PETR4) referente a suas operações do 2T22, foram divulgados no dia 28 de julho, apresentou um lucro líquido de R$ 54,3 bilhões no 2T22, alta de 26,8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda ajustado da Petrobras atingiu R$ 98,3 bilhões no 2T22, apresentando crescimento de 58,6% na comparação com o 2T21.

A margem Ebitda ajustada da Petrobras totalizou 57,5% no 2T22, apresentando crescimento de 1,6 ponto percentual na comparação com o 2T21.

A margem líquida da Petrobras atingiu 31,8% no 2T22, apresentando retração de -6,9 pontos percentuais na comparação com o 2T21.

A ações da Petrobras (PETR4) acumulam alta de 17,61% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 77,06% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.