O que é Percepção Seletiva

Percepção Seletiva é o conceito da Psicologia que trata da capacidade da mente humana em focar a atenção de modo seletivo, mesmo que de modo inconsciente.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

No contexto social, essa seletividade é condicionada a partir de interesses e experiências ligadas às nossas crenças pessoais ou a eventos já experienciados.

Desse modo, a Percepção Seletiva realiza uma leitura geral e dinâmica de situações em que estamos inseridos no momento, capturando informações consideradas mais prioritárias.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Fatores que influenciam a Percepção Seletiva

Apesar desse foco direcionado, a leitura realizada durante a Percepção Seletiva pode não ser a leitura mais precisa da realidade, podendo levar a conclusões incorretas acerca das situações ou pessoas.

Isso ocorre porque o Efeito Halo, estudado em 1920, confirma que o cérebro humano faz o reconhecimento de características consideradas positivas sobre uma pessoa ou um ambiente, julgando a interação, a própria pessoa ou o ambiente somente seguindo esse viés subjetivo.

Independente de as conclusões serem consideradas erradas ou não, a Percepção Seletiva continua sendo uma forma de o indivíduo interpretar a realidade ao seu redor, reinterpretar situações experimentadas anteriormente e enfrentar situações novas.

Existem ainda outras teorias que estudam a influência de fatores na Percepção Seletiva, como Efeito Contraste, Projeção e Estereotipagem.

Percepção Seletiva no ambiente de trabalho 

Dentro da gestão de pessoas e do mundo corporativo, a Percepção Seletiva se relaciona à:

  • Percepção Interna, que é orientada por estímulos pessoais como sentimentos e emoções;
  • Percepção Externa, dada por determinados comportamentos diante de estímulos do ambiente. 

Juntas, essas Percepções formam a Percepção Organizacional, ou seja, a análise do ambiente de trabalho realizada pelos membros integrantes do local.

A Percepção Organizacional, estudada dentro do ambiente de trabalho, torna-se importante para informar necessidades de melhoria, fortalecer pontos positivos e construir um processo de concepção estratégico.

No processo de concepção estratégica, os formadores de opinião ou gestores operacionais dentro das empresas são capazes de influenciar a construção de estratégias a partir de informações objetivas e subjetivas que reforçam sua posição.

Essa ideia de reforço da posição de gestores é baseada no fato de existir também relações de poder dentro da organização.

O objetivo da empresa, então, deve ser o de encontrar um objetivo comum e revolver a realidade social em torno dele. Para isso, deve existir um esforço coletivo das pessoas envolvidas, que devem possuir interesses semelhantes, proporcionando condições em que se pode captar dados e informações com a ajuda da Percepção Seletiva.

Dessa forma, a Percepção Seletiva em conjunto com o processo de tomada de decisões é determinante para a modificação de estruturas organizacionais e de diferentes métodos de gestão.

Percepção Seletiva na economia

No comércio, a Percepção Seletiva é capaz de influenciar a escolha de um produto. Um Marketing de qualidade, combinado com um bom Design do produto pode levar o consumidor a concluir que por ser belo, o produto deve funcionar e ser de alta qualidade.

A mesma ideia pode ocorrer com uma experiência ruim de compra de determinada marca. A Percepção Seletiva do consumidor foca sua atenção nas falhas, e, baseando-se naquela experiência ruim isolada, conclui que a marca não é boa.

No mercado de ações, a Percepção Seletiva também age confirmando conclusões já enviesadas. No caso de um acionista individual, um indivíduo tomador de ações, que pense que é uma boa ideia investir em ações do setor petrolífero, por exemplo. 

O acionista vai encontrar diversos motivos que justificam seu investimento em ações desse setor, pois seu foco está voltado para prestar atenção às boas notícias. 

Ele pode ler uma notícia a respeito do crescimento desse setor e concluir que, de fato, sua Percepção está correta. Mas o acionista, na verdade, apenas direcionou sua atenção para a notícia positiva.