O que é Passivo Total

Passivo Total é o resultado que abrange todas as obrigações com terceiros, como dívidas e gastos, e o Patrimônio Líquido de uma determinada empresa.

Isso significa que representa todos os recursos utilizados para que a empresa possa exercer suas atividades.

O Passivo Total faz parte do Balanço Patrimonial, um dos principais relatórios contábeis usado por analistas. Além do Passivo Total, esse relatório também é composto pelo Ativo Total.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Relação entre Passivo e Balanço Patrimonial 

O Passivo Total pode ser encontrado em um dos principais relatórios contábeis: o Balanço Patrimonial.

O Balanço Patrimonial é uma ferramenta contábil essencial para avaliar a situação econômica e financeira de uma determinada empresa.

A partir desse relatório, é possível:

  • Identificar a trajetória dos recursos alocados, bem como a dinamismo das atividades exercidas pela empresa;
  • Elaborar um bom planejamento estratégico;
  • Tomar as melhores decisões.

Portanto, um bom controle do Balanço Patrimonial é fundamental para a manter a saúde financeira de qualquer negócio.

O Balanço Patrimonial é dividido em duas colunas. Enquanto o Ativo Total (lado esquerdo) abrange todos os bens e direitos, o Passivo Total (lado direito) abrange todas as obrigações e Patrimônio Líquido.

É a partir do equilíbrio entre o Ativo Total e o Passivo Total que é possível identificar se uma determinada empresa é rentável ou não, por exemplo. O equilíbrio é atingido quando os dois são iguais.

Cabe destacar que muitos indicadores usados na Análise Fundamentalista podem ser calculados a partir de informações contidas no Balanço Patrimonial.

Assim, é importante que potenciais investidores e sócios avaliem o Balanço Patrimonial, tendo em vista identificar se a empresa está bem estruturada e pode oferecer boas oportunidades para eles.

Principais Tipos de Passivo

O Passivo Total abrange todas as obrigações de uma determinada empresa, Porém, essas obrigações podem ter características específicas, como prazos e tipo de obrigação.

Cabe destacar que o Passivo Total pode ser subdividido em:

  • Passivo Circulante;
  • Passivo Não Circulante.

O Passivo Circulante abrange todas as obrigações de curto prazo, enquanto o Passivo Não Circulante abrange as obrigações de longo prazo.

Em geral, as obrigações cujo prazo de vencimento é inferior a um ano são classificadas como Passivo Circulante. Caso o prazo seja superior a um ano, então são classificados como Passivo Não Circulante.

Além disso, o Passivo Total pode ser dividido de acordo com o tipo de obrigação. Por exemplo, temos:

  • Passivo Exigível;
  • Passivo Financeiro;
  • Passivo Não Exigível.

O Passivo Exigível abrange todas as dívidas que devem ser quitadas até uma determinada data, tanto de curto quanto de longo prazo. 

Enquanto isso, o Passivo Não Exigível não precisa ser quitado: é o valor resultante da diferença entre os ativos e obrigações. Dessa forma, também pode ser identificado como Patrimônio Líquido.

Por sua vez, o Passivo Financeiro abrange todas as obrigações relacionadas ao pagamento de empréstimos realizados pela empresa ou ativos financeiros para terceiros.

Exemplos de Passivo 

O Passivo Total abrange tanto as obrigações financeiras (dívidas e gastos) quanto o Patrimônio Líquido de uma determinada empresa.

Entre os principais exemplos de obrigações com terceiros, temos:

  • Contas a pagar, como água, luz, internet e aluguel;
  • Empréstimos e financiamentos;
  • Pagamento de fornecedores; 
  • Obrigações fiscais, como os impostos ICMS e IPTU;
  • Obrigações trabalhistas, como recolhimento do FGTS, INSS e demais encargos;
  • Salário de funcionários.

Por sua vez, conforme a Lei 6404/76, que dispõe sobre as Sociedades por Ações, o Patrimônio Líquido abrange as seguintes contas:

  • Ações em tesouraria;
  • Capital social;
  • Lucros (ou prejuízos) acumulados;
  • Reservas de capital;
  • Reservas de lucros.

Cabe destacar que o Patrimônio Líquido representa a riqueza da empresa em um determinado momento, que pode ser obtido a partir da diferença entre ativo e obrigações.