Os líderes das nações do G7 devem anunciar a proibição das importações russas de ouro ampliando sanções ao país como resultado da guerra contra a Ucrânia.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O presidente dos EUA, Joe Biden, foi ao Twitter para confirmar relatos na manhã de domingo.

“Os Estados Unidos impuseram custos sem precedentes a Putin para negar a ele a receita necessária para financiar sua guerra contra a Ucrânia”, disse ele no início do domingo.

“Juntos, o G7 anunciará que proibiremos a importação de ouro russo, uma importante exportação que arrecada dezenas de bilhões de dólares para a Rússia.”

O G7 é composto por: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

A medida se somaria a uma série de penalidades punitivas impostas pelo Ocidente à Rússia desde que seu ataque à Ucrânia começou em 24 de fevereiro.

As sanções visam esmagar a economia russa e incluíram proibições ou restrições às importações de petróleo e gás e ao comércio com bancos e indivíduos russos.

Os, EUA, Canadá e seus aliados europeus concordaram em fevereiro em remover os principais bancos russos do sistema de mensagens interbancárias, SWIFT, efetivamente separando o país de grande parte do sistema financeiro global.

O governo do Reino Unido no domingo também confirmou a medida para proibir as importações de ouro russo, dizendo que se aplicaria ao ouro recém-extraído e ao ouro refinado – excluindo o ouro que pode ter vindo da Rússia, mas já havia sido exportado.

A Rússia é o segundo maior produtor mundial de ouro, segundo os últimos dados do World Gold Council , com cerca de 10% da produção mundial. 

A Reuters relata que suas participações em ouro triplicaram desde que anexou ilegalmente a Crimeia em 2104 e a commodity é um ativo importante para o banco central da Rússia – que já está operando sob condições severamente limitadas.

Um alto funcionário do governo dos EUA disse no domingo, segundo a Reuters, que a proibição seria anunciada na terça-feira, acrescentando que “o presidente e outros líderes do G7 continuarão trabalhando para responsabilizar Putin”.

Força do rublo

Apesar do nível sem precedentes de sanções impostas ao Kremlin, o rublo russo atingiu seu nível mais forte em sete anos na semana passada, após um colapso em fevereiro.

O rublo da Rússia  atingiu 52,3 por dólar na quarta-feira, seu nível mais forte desde maio de 2015, e seu aumento está sendo citado pelo Kremlin como “prova” de que as sanções ocidentais não estão funcionando.

Na verdade, o rublo ficou tão forte que o banco central da Rússia está ativamente tomando medidas para tentar enfraquecê-lo, temendo que isso torne as exportações do país menos competitivas.

Fonte: CNBC