O que é Ótimo de Pareto

Ótimo de Pareto é um conceito que designa um estado em que os recursos estão alocados da maneira mais eficiente possível, de tal forma que é impossível melhorar a posição de um agente sem piorar outro.

Dito de outra forma, Ótimo de Pareto é um conceito utilizado na economia para encontrar e definir o melhor cenário, em termos de eficiência e eficácia, existente para alocação de recursos.

Embora seja um conceito comumente utilizado na economia, é muito comum encontrarmos referências em outras áreas, como engenharia, ciências sociais, administração e até na informática.

Esse conceito também é conhecido como Eficiência de Pareto, Pareto Eficiente e Equilíbrio de Pareto, dada a sua funcionalidade para encontrar a situação mais próxima da eficiência de um modelo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem Ótimo de Pareto 

O conceito carrega sempre o nome Pareto em razão de Vilfredo Pareto, um economista e sociólogo de nacionalidade italiana que nasceu em 1848, em Paris, e morreu em 1923, em Celigny.

A despeito de sua maior influência na economia, as teorias que desenvolveu ao longo de sua vida passaram a influenciar as ciências sociais, a matemática e mesmo a engenharia.

A primeira vez que Pareto formulou uma proposição de um estado de eficiência máxima dos sistemas foi em 1897, em seu livro “Cours d’Économie Politique”. Essa proposição passou a ser conhecida como Ótimo de Pareto.

Contudo, embora a teorização tenha vindo ainda no século XIX, foi somente no século XX, em 1906, que a formulação matemática do equilíbrio Paretiano foi publicada em forma de artigo.

Vale mencionar que trata-se de um modelo matemático, ou seja, é uma situação modelo em que há um mercado em competição perfeita e indivíduos dotados de uma racionalidade instrumental que poucas vezes acontece na realidade.

Entretanto, isso não significa que o Ótimo de Pareto seja dispensável. Em realidade, o modelo Paretiano de ponto máximo de eficiência é extremamente importante como ferramenta para auxiliar tomadas de decisão mais bem informadas.

Como funciona Ótimo de Pareto 

Dissemos que o Ótimo de Pareto é o estado ideal e matemático em que há a alocação mais eficiente possível dos recursos disponíveis no modelo. Nesse sentido, eficiência é o melhor rendimento com menos erros.

Entretanto, ainda que a eficiência seja alcançada para todos os indivíduos modelares, isso não significa que haverá igualdade de recursos entre os indivíduos, mas somente que haverá um equilíbrio dos ganhos e perdas.

Em outros termos, o estado de eficiência máxima garante um equilíbrio em que não é possível melhorar o bem-estar de pelo menos um indivíduo sem diminuir o bem-estar de pelo menos outro indivíduo.

Colocando em termos práticos, isso nos levaria a um gráfico, no qual os indivíduos estão dispersos entre X e Y, que apresenta a eficiência nas fronteiras de Pareto, ou seja, nas extremidades.

Existem três condições necessárias para que uma economia seja considerada em termos de Ótimo de Pareto:

  • Eficiência nas trocas: distribuição eficiente da produção entre os agentes econômicos que dispensa mais trocas entre os próprios indivíduos
  • Eficiência na produção: produção de mais de um tipo de bem sem reduzir a produção de outros bens, encontrando assim a curva de possibilidade de produção
  • Eficiência no mix de produtos: que os bens produzidos nessa economia sejam uma expressão das preferências dos agentes econômicos com um sistema de preços de concorrência perfeita.

Pareto e Mercado Financeiro

Vilfredo Pareto não ficou famoso apenas por seu Ótimo, mas também por teorizar a regra 80/20, uma teoria geral a respeito dos resultados obtidos em relação aos esforços despendidos.

Essa regra é extremamente utilizada no mundo dos investimentos, pois permite concentrar seus esforços onde mais importa, permitindo uma alocação de ativos mais eficiente e uma carteira diversificada.