Os Maiores Arrependimentos Financeiros de Pessoas de Sucesso
|

Os Maiores Arrependimentos Financeiros de Pessoas de Sucesso

Essas pessoas poderiam ter ainda mais dinheiro se não fosse esses erros e arrependimentos financeiros.

Por
Atualizado em 12/07/2021

Todos nós podemos tomar decisões que gerem arrependimentos financeiros. Pessoas de sucesso não são exceção.

Seja vender ações de uma empresa pouco antes de seu valor disparar, deixar de investir em um negócio que depois se provou lucrativo, esperar para investir, entre outros.

Mesmo os investidores mais famosos cometeram erros durante sua jornada.

Além de aprender com nossas próprias falhas, temos muito que aprender com os erros de investimento desses investidores famosos.

Descubra qual é o maior arrependimento financeiro dessas pessoas muito bem-sucedidas.

Warren Buffett

O maior arrependimento de Warren Buffett foi comprar sua própria empresa

O megainvestidor investiu pela primeira vez na Berkshire Hathaway (BERK34), então uma empresa têxtil em decadência, em 1962. 

Ele viu uma oportunidade de lucrar com o fechamento de mais fábricas, mas alguns anos depois, quando o gerente ofereceu comprar de volta as ações de Buffett, sua oferta era muito baixa.

Buffett ficou furioso e acabou comprando mais ações, assumiu o controle da empresa e demitiu o gerente. 

Ele ainda tentou manter o negócio têxtil funcionando por mais 20 anos. 

Warren Buffett estima que esse movimento vingativo lhe custou cerca de US$ 200 bilhões nos próximos 45 anos.

A lição que tiramos disso é não permitir que as emoções influenciem as decisões financeiras. 

Buffett, que agora é conhecido por sua abordagem lenta e constante do investimento em valor, deixou que o calor do momento lhe custasse bilhões. 

Anos depois desse erro, ele passou a aconselhar aqueles que estão começando, a investir apenas em empresas em que acreditam e a focar no crescimento de seu portfólio com os olhos no longo prazo.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso”.

Tony Robbins 

O palestrante motivacional estadunidense se arrepende de ter deixado que outras pessoas falassem o que ele poderia ao não fazer.

Dono de um resort em Fiji, Tony Robbins conheceu uma pequena empresa que engarrafava água da qual gostou.

Então, contratou um suposto ‘especialista’ para fazer uma pesquisa sobre o negócio.

Apesar de Tony acreditar que seria um bom investimento adquirir parte da empresa, o especialista o desencorajou e ele aceitou.

Quando olha para trás, para Fiji Water que agora é vendida em mais de 60 países, ele se arrepende.

De aprendizado, ele aconselha que apenas “use seus especialistas como treinadores, mas faça sua própria lição de casa e vá fundo”. 

Jim Cramer

O apresentador e ex-gerente de fundos de hedge, Jim Cramer, se arrepende de vender ações nas quais acreditava. 

Em 2012 decidiu comprar ações da Bed, Bath & Beyond, uma empresa norte-americana fundada em 1971 de produtos para casa.

Cramer fez a pesquisa, acreditou na empresa e comprou várias ações.

Na época, havia desconfianças sobre o futuro da empresa, mas Cramer tinha feito seu dever de casa e segurou suas ações enquanto seu preço caía continuamente. Até que ele chegou bem abaixo de sua base de custo e ele decidiu vender. 

Com o passar do tempo, os preços não só subiram novamente, como passou o preço pelo qual ele vendeu, o preço pelo qual ele o comprou e foi muito mais além.

Cramer diz que se ele tivesse apenas mantido as ações, teria sido o melhor ganho de confiança naquele ano.  Agora, ele aconselha seus seguidores a manterem suas convicções. 

Se você fez o seu trabalho e sabe algo em seu íntimo, não desista porque os outros pensam o contrário. Provavelmente, você é quem está certo.

Como Escolher Boas Ações? Baixe o Checklist de 5 Critérios para Analisar Ações.

Ken Lin

O CEO e fundador da multinacional americana de finanças pessoais Credit Karma se arrepende de apostar em ações em um banco que “não poderia” quebrar.

Em 2008, ele comprou ações do WaMu dois dias antes do colapso. Naquela época, pensou que o mercado estava em pânico e que um banco como o WaMu não iria ou não poderia falir.

Ele estava errado. 

A lição que ficou para ele é de como as coisas podem mudar rapidamente nos negócios.

Banner will be placed here

Suze Orman

O arrependimento da consultora financeira americana foi de abandonar a Amazon (AMZO34)

Em 1997, Suze Orman comprou ações da Amazon simplesmente porque gostou do nome. Mas quando a empresa realmente começou a decolar, alguns anos depois, ela vendeu suas ações. 

Embora tenha obtido um lucro considerável com a negociação, ela se arrepende de não ter ficado com as ações no longo prazo e que fica “enjoada”só de pensar quanto que valeriam aquelas ações hoje.

A lição que fica é: não saia cedo de um negócio que você acredita. 

Orman geralmente não sugere comprar ações individuais, mas quando você o faz é uma boa ação que você deve manter no longo prazo.

Jon Stein

O fundador e CEO da empresa americana de consultoria financeira, Betterment, Jon Stein, diz que perdeu muito tempo e dinheiro pensando demais em investir. 

Seja abrindo diferentes contas de corretagem, ficando muito concentrado em títulos individuais ou tentando fazer transações excessivamente complicadas.

Olhando para trás ele vê que foi um desperdício de tempo. 

Se ao invés de gastar horas tentando vencer o mercado ele tivesse investido em fundos de índice (ETF) na juventude, não só teria mais dinheiro como poderia ter passado mais tempo com amigos e família.

Dave Ramsey

O escritor e empresário Dave Ramsey começou sua carreira empresarial aos 12 anos, mas dentro de uma década e meia, tudo desabou sobre ele.

Com 20 e poucos anos, Ramsey vinha ganhando muito dinheiro lançando casas, mas contando com financiamento para garantir seus negócios. 

Quando seu maior credor, a quem devia mais de US$ 1 milhão, foi vendido, o novo banco exigiu que Ramsey pagasse sua dívida em 90 dias.

Ele foi capaz de pagar a maior parte, mas ficou com quase $ 400.000 pendentes e acabou entrando com pedido de falência aos 28 anos.

Depois desse episódio, sua abordagem de investimento mudou. Ele ainda investe em imóveis, mas não negocia dívidas. Também não recomenda para seus seguidores usarem como ferramenta. 

Em vez disso, ele sugere que se concentre em evitar dívidas, construindo uma reserva de emergência, economizando para a aposentadoria e trabalhando com um consultor financeiro.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso”.

Como isso se aplica aos seus investimentos

Você viu que mesmo os investidores mais espertos e bem-sucedidos cometem erros, mas eles continuam a ter sucesso porque se levantam, aprendem com seus erros e seguem em frente. 

Fazem isso porque sempre mantêm o foco onde deveria estar: no longo prazo.

Portanto, se você está apenas começando no mundo dos investimentos, lembre-se de que investir não é uma corrida de 15 Km e sim é uma maratona. 

O objetivo é ganhar o máximo de dinheiro possível até o final da corrida, não em qualquer ponto no meio dela.

Para isso, escolha ações de boas empresas, faça uma boa alocação e diversificação de ativos.

Há uma série de ferramentas que podem ajudá-lo a fazer uma análise de ações para escolher as melhores para investir.
Para iniciar sua jornada de investidor, baixe grátis o livro digital Como Investir Começando do Zero e descubra como se tornar um investidor de sucesso.

Dicas sobre Liberdade Financeira
Dicas sobre Liberdade Financeira

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE