O que é Ordem a mercado

Ordem a mercado é um tipo de ordem que é executada no exato momento do recebimento, especificando a quantidade e as características dos valores mobiliários a serem comprados ou vendidos, sem definir valores.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Dito de outra forma, Ordem a mercado é uma forma de negociar ativos na bolsa de valores que deve ser executada na hora e seguindo o preço do ativo no momento em que for negociado.

Trata-se do tipo de ordem mais simples, mais comum e mais rápido a fim de obter o pedido realizado, acontecendo quando o investidor especifica à corretora a quantidade e as características do ativo.

Dessa forma, a Ordem a mercado envolve um investidor físico sendo intermediado por uma corretora, seja por escrito, por telefone ou outros sistemas eletrônicos que atestem a decisão do ator.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona Ordem a mercado

É bem comum que os investidores tenham suas negociações mediadas por corretoras particulares ou agências especializadas em investimentos, principalmente quando se trata de comprar ou vender ações.

Uma ordem nada mais é do que uma instrução dada e enviada pelo investidor, ao seu corretor de investimentos, para que seja efetuada alguma compra ou venda de determinado ativo na B3.

Nesse caso, dizemos que se trata de uma Ordem a mercado quando o investidor indica a aquisição ou a venda de um ativo com o intuito de que a negociação ocorra imediatamente.

Além disso, a Ordem de mercado tem como características a definição do ativo e a quantidade a ser adquirida ou vendida, deixando de lado a fixação de um preço, pois esse será definido pela cotação do mercado.

Sendo assim, as principais características da Ordem a mercado são:

  • Tipo de ativo especificado durante a ordem de compra ou venda
  • Quantidade do ativo a ser negociada também especificada durante a ordem de compra ou venda
  • Preço não fixo e definido pela cotação atual do mercado
  • Execução instantânea, bastando apenas o investidor solicitar a execução ao corretor

Exemplo Ordem a mercado 

Suponha que um investidor esteja interessado em adquirir ações de uma companhia de distribuição de alimentos cujo ativo se identifica como IKLW3 e que atualmente custa R$ 10 cada ação.

Caso ele tome a decisão de adquiri-las, ele deverá notificar sua corretora, especificando o ativo IKLW3 e a quantidade desejada. Assim, em seguida, a corretora receberá a ordem e irá formalizá-la.

Dessa maneira, em poucos segundos, o investidor receberá a confirmação da ordem por parte da corretora, tendo adquirido a quantidade desejada instantaneamente pelo preço atual de mercado.

Tipos de ordens no mercado financeiro 

No mercado de capitais existem diversos tipos de ordem, sendo essas divididas por inúmeros fatores, como a execução, a validade, a especificação do preço e outros. Além da Ordem a mercado, existem outras seis comuns.

A Ordem limitada, muito recorrente tal qual a Ordem a mercado, determina qual o limite aceitável de preço para a compra ou venda de determinado ativo.

Em segundo lugar, temos a Ordem casada. Essa se constitui pela compra e venda simultânea de um ativo, sendo o investidor quem determina a sequência das operações.

Quando um investidor indica um comando que visa proteger o capital de quedas bruscas, como colocar o preço mais baixo, dizemos que se trata de uma Ordem stop loss.

Diferentemente da anterior, a Ordem stop móvel objetiva proteger os ganhos ao invés da perda, definindo uma porcentagem para que se interrompa o investimento.

Em quinto lugar está a Ordem stop gain que consiste na determinação das condições para que a corretora execute uma ordem de venda, definindo o preço ou percentual.

Por fim, a Ordem stop simultâneo determina qual a estimativa de prejuízo e de lucro de uma só vez e, se o ativo chegar nesses valores, a ordem é executada.