Onde Investir R$ 100 mil com a Selic Baixa
|

Onde Investir R$ 100 mil Com Selic Baixa

Descubra onde investir R$ 100 mil com a Selic baixa sem correr riscos desnecessários.

Por
Atualizado em 04/11/2019
Avalie esse texto

Se você está lendo este artigo, é porque conseguiu economizar e agora quer saber Onde Investir R$ 100 mil com a Selic Baixa

Ou então você já está guardando dinheiro e está indo na direção certa para acumular esse valor.

Resolvi escrever esse artigo como uma forma de ajudar pessoas como você a atingir sua independência financeira.

Ninguém nos ensina educação financeira e como investir dinheiro.

Muitos dos contatos que fiz durante a vida sequer sabiam lidar com o próprio dinheiro. 

O que vou te mostrar aqui é muito simples: como começar investir R$ 100 mil com a selic baixa, de forma segura e com excelentes rentabilidades. 

Neste artigo, você entenderá: 

E como uma forma de agradecimento pela sua leitura, vou indicar uma das melhores ações, que está na maioria das carteiras de investimento dos Brasileiros. 

Por fim, um convite para que você comece ainda hoje a investir essa quantia tão importante. 

Selic Baixa

Com a queda da taxa Selic muitos se perguntam: Onde Investir com a Selic Baixa?

O motivo dessa dúvida é a forte queda da taxa Selic nos últimos anos, veja o histórico da Selic no últimos 23 anos:

Gráfico Queda Selic
Gráfico Queda Selic

A taxa Selic chegou a atingir 45,67% ao ano em 1999. Nos últimos 20 anos, entre 1999 a 2019, teve uma média de 14,82% ao ano.

Era muito fácil ganhar dinheiro sem risco e sem esforço. Mas o cenário mudou e estamos vivendo a fase do Juro Negativo em alguns países.

Com a Selic atual em 5%, na sua mínima histórica, o rendimento real da poupança será de -0,10% ao ano, se considerarmos uma inflação estimada de 3,60% em 2020.

Logo, é evidente saber onde investir o dinheiro de forma inteligente, só assim você terá alguma chance de atingir a liberdade financeira.

Hoje mostrarei onde investir R$ 100 mil com a Selic baixa, sem correr riscos desnecessários.

Banner will be placed here

Renda Fixa

A renda fixa é a melhor forma para você poupar e investir com segurança, liquidez e rentabilidade. 

Até para investidores mais arrojados, que preferem investimentos de maior risco, precisam alocar uma quantia considerável na renda fixa

A renda fixa é uma ótima opção para você montar uma reserva de emergência, realizar objetivos de curto e médio prazo e preparar a sua aposentadoria e gerar renda extra. 

Ao contrário do que muitos pensam, a renda fixa possui muito mais produtos do que a poupança. 

A renda fixa é um tipo de investimento onde você tem a possibilidade de prever a rentabilidade final — seja em valor nominal (pré-fixado) ou pela variação de um índice (pós-fixado). 

Existem dois tipos de títulos de renda fixa

  • Os Títulos Públicos, que são emitidos pelo Governo; 
  • Os Títulos Privados, que são emitidos pelos bancos, financeiras ou empresas privadas; 

São inúmeras possibilidades para investir, o que lhe permite escolher um título de acordo com o seu perfil e objetivos. Veja alguns exemplos de investimentos: 

Você com certeza já emprestou dinheiro para algum amigo ou já fez um empréstimo no banco.

A renda fixa é o contrário: é você quem empresta para o banco!

As instituições financeiras e o Governo precisam captar recursos para financiar suas atividades. 

Dessa forma, ao comprar um título de Tesouro Direto — um dos ativos mais comuns nas carteiras de investimento do Brasil —, você está emprestando o seu dinheiro ao governo. 

No final do prazo (o Tesouro Selic, por exemplo, tem prazo até 2025) o Governo devolve seu dinheiro acrescido de juros ou correção monetária. 

A importância de investir na renda fixa é ter a certeza de que você tem uma quantia considerável do seu patrimônio segura, sem as volatilidades da renda variável

A renda fixa, portanto, oferece taxas de rendimento estáveis e previsíveis, que você pode observar no momento da compra. 

Vale salientar que os títulos públicos possuem liquidez diária e podem ser resgatados a qualquer momento. 

Renda Variável

A renda variável é algo excitante e pode transformar uma vida em tempo recorde.

Eu gosto muito da renda variável e acredito que todos deveriam investir uma quantia em ativos da Bolsa de Valores

Segundo Jeremy Siegel (2007), a Bolsa de Valores é a que possui melhor relação risco versus retorno. 

Gráfico Jeremy Siegel: Risco vs Retorno dos Investimentos
Gráfico Jeremy Siegel: Risco vs Retorno dos Investimentos

Veja como no primeiro ano as ações apresentaram riscos de 38,6% , que baixaram para 11% em 5 anos até os riscos deixarem de existir em 20 anos. 

Ao contrário da renda fixa, a renda variável é composta por ativos cuja a remuneração ou retorno de capital não podem ser dimensionados no momento da aplicação. 

Empresas brasileiras são ativos de renda variável que são negociadas na forma de ações na Bolsa de Valores.

Pense o seguinte:

você é dono de uma empresa e quer mais lucros e melhores resultados sempre, concorda?

Para isso, você precisa de dinheiro. 

Você vai no banco e pede um empréstimo com juros exorbitantes e passa a ter uma dívida com a instituição.

Ou você emite ações da sua empresa e compartilha os resultados com os novos sócios.

Dessa forma, você consegue desenvolver novos produtos.

Você já se imaginou como sócio de grandes empresas do nosso país, como o Itaú?

Empresas que admiramos pelo resultado e administração impecáveis. Essa é a forma mais rápida para isso acontecer. 

Entretanto, existem outros títulos além das ações no mercado de renda variável: 

  • Contratos futuros; 
  • Opções; 
  • ETFs;
  • Commodities;
  • Câmbio. 

É importante lembrar: o mercado financeiro é muito dinâmico. O que quero dizer aqui é que se você entrar na renda variável, terá que entender que os ativos registram oscilações imprevisíveis. 

Porém, esses investimentos tendem a trazer ótimos rendimentos no médio e longo prazo. 

E com as taxas de juros em queda no Brasil, a renda variável fica cada vez mais atrativa.

Outra ótima vantagem da renda variável é o recebimento de proventos. No caso das ações, você pode investir em empresas que pagam altas taxas de dividendos — que é o retorno em dinheiro ao acionista. 

Mas atenção: é sempre necessário diversificar. Você não quer colocar todos os ovos na mesma cesta, certo? 

Investindo em diferentes setores, como bancário, metalúrgico e elétrico, é possível amenizar os riscos de uma possível perda. 

Infelizmente, a Bolsa de Valores do Brasil é pouco frequentada.

Segundo dados da B3, foi apenas em 2019 que a Bolsa de Valores registrou 1 milhão de CPFs. Isso é menos que 1% da população brasileira. 

Assim como a renda fixa, é possível comprar e vender ações no momento em que desejar, bem como é possível emprestar as suas ações e ganhar um rendimento extra. 

Gosto muito da renda variável pelo potencial de ganhos assimétricos e muito acima do mercado. 

Veja o exemplo de sucesso da empresa Lojas Renner, que, em dez anos, teve uma rentabilidade de 2.078%! 

Como saber se Lojas Renner vale a pena?

Minha dica é que você evite a especulação.

Não veja, de maneira nenhuma, a Bolsa de Valores como uma casa de aposta.

Todo ativo que você compra é uma porcentagem do seu patrimônio. Seja consciente! 

Geração de Renda Com Imóveis

A geração de renda com imóveis é a forma mais fácil. É possível ter ganhos em 30 dias ou menos.

Conheço muitas pessoas que sonham em ganhar renda extra com imóveis.

O desejo de lucrar com aluguéis é muito comum no Brasil.

Compreendo totalmente que ter algo tangível, como um apartamento, passa segurança. 

Todavia, com o boom dos Fundos Imobiliários (FIIs) devido às rentabilidades apresentadas por diversos ativos, a burocracia — que agora é quase nula e a extinção do contato com locatários, imobiliárias e síndicos –, os brasileiros estão começando a perceber os FIIs de uma outra forma. 

Quer Investir nos Melhores Fundos Imobiliários? Baixe Grátis o Relatório “3 Melhores FIIs para Receber Aluguéis”


Os FIIs investem em ativos imobiliários e podem comprar, por exemplo, prédio de escritórios para aluguel, construir um shopping center do zero para alugar, ou ainda, construir prédios novos para vender os imóveis depois. 

Os FIIs são uma ótima porta de entrada para os investidores. Veja bem:

Um Fundo de Investimento Imobiliário é em formato de cotas e administrado por um gestor responsável por encontrar os melhores investimentos.

Cotas são frações do fundo. É o que você vai comprar para entrar nesse mercado. 

Dito isso, quero te contar que existem dois tipos importantes para você ficar de olho.

Fundos de Tijolo

São fundos focados em empreendimentos físicos. Aquele grande shopping da sua cidade? É possível ser sócio e ganhar com ele.

Aquele prédio comercial? Também.

Isso quer dizer que, ao investir, você recebe uma renda mensal do aluguel gerado pelo imóvel.

Quanto mais cotas você tem, mais dinheiro você recebe mensalmente.

Fundos de Papel 

Nesse caso, a estratégia do fundo é investir em títulos financeiros vinculados ao mercado imobiliário

Ou seja, o lucro vem dos juros e dividendos pagos por esses títulos ou da sua venda. É assim que ele gera retorno em dinheiro ao investidor.

Falando em dividendos, os FIIs possuem porcentagens muito atrativas. 

Estou falando de 6%, 7% de distribuição de resultado para você por cota. 

Além da renda extra gerada pelos FIIs, você pode ganhar ainda mais com a valorização do imóvel.

Toda valorização do imóvel vai se refletir no valor patrimonial da cota do fundo.

Mesmo com essas ótimas porcentagens de retorno, os FIIs apresentam uma baixa volatilidade — ou seja, a variação nos preços das cotas é muito mais suave.

Perfeito para investidores que desejam segurança.

Fundos Multimercados

Os fundos multimercados têm liberdade para investir em diferentes ativos, que vão da renda fixa, ações de empresas, moedas, derivativos e investimentos no exterior

Essa característica versátil permite que esse fundo atravesse momentos de forte volatilidade nos mercados.

Ao mesmo tempo que corre grandes riscos, também é oferecido ótimos retornos. 

Importante ressaltar que não há nenhuma regra sobre quantos por cento devem ser alocados para cada tipo de ativo.

Os fundos multimercados podem ser 100% renda fixa, 86% em renda variável e 14% em derivativos.

É liberdade total para definir a alocação de ativos de acordo com a sua política de investimento.

Segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (ANBIMA), uma boa parcela de milionários brasileiros investem mais de 50% dos seus investimentos nesse tipo de fundo. 

Agora que lhe apresentei alguns dos principais conceitos para saber onde investir R$ 100 mil com a selic baixa, chegou a hora de você pensar no seu tipo de perfil de investidor.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Perfil de Investidor

Descobrir o seu perfil de investidor será o único quiz que você vai gostar de fazer e uma carteira pensada com a sua resposta. 

No mercado financeiro é muito comum você responder um rápido questionário sobre o seu tipo de perfil de investidor.

Além de entender a mentalidade da pessoa que deseja investir, o questionário também é uma forma de conscientizar o futuro investidor. 

Quantas vezes você já ouviu a história de alguém que se emocionou com alguns ganhos incomuns na Bolsa e achou que poderia repeti-los?

Em muitas corretoras, é impossível de investir em produtos que não estejam adequados ao perfil de investidor. 

Classificar o investidor entre os 3 tipos considera, sobretudo, a tolerância de uma pessoa ao risco.

Pense assim: se você é alguém que “não tem estômago” para ver os seus investimentos caírem 20% em 1 mês, você certamente não tem disposição para ser um investidor arrojado.

Conhecer melhor o seu perfil de investidor e o mercado financeiro ajuda você a tomar uma decisão mais acertada e coerente com o seu estilo de lidar com o seu dinheiro.

Logo, quanto mais conhecimento e experiência, mais fácil será para você encontrar os melhores investimentos.

Por isso, recomendo que você realize o seu perfil de investidor o quanto antes.

Se você já tem conhecimento do seu, ótimo. 

Você tem R$ 100 mil para investir e já sabe o seu perfil. O próximo passo, portanto, é alocar essa quantia numa carteira de investimentos. 

Construí três carteiras, cada uma pensada num tipo de perfil de investidor diferente

Você Sabe Onde Investir? Faça um Plano de Investimentos Gratuito com um Assessor da XP Investimentos!

Investidor Conservador

Para o Investidor Conservador, entendo que a manutenção do patrimônio é mais importante do que a multiplicação.

Esse tipo de investidor também preza a preservação do capital. Por isso, construí a carteira da seguinte forma: 

Carteira Investidor Conservador
Carteira Investidor Conservador

Investidor Moderado

O Investidor Moderado tem desejo de crescer o patrimônio e entende que é necessário se expor.

Entretanto, não deseja tomar riscos excessivos. Sendo assim, aloquei os R$ 100 mil da seguinte forma: 

Carteira Investidor Moderado
Carteira Investidor Moderado

Investidor Arrojado

Por fim, a carteira de investimentos para o Investidor Arrojado foi elaborada sabendo que esse tipo de perfil de investidor entende os riscos e quer multiplicar o patrimônio em buscas de ganhos assimétricos e, por isso, assume grandes riscos em busca desse objetivo. 

Carteira Investidor Arrojado
Carteira Investidor Arrojado

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Onde Investir R$ 100 mil

Os investimentos aqui citados servem para quer saber:

  • Onde investir R$ 20 mil;
  • Onde investir R$ 50 mil;
  • Onde investir R$ 100 mil;
  • Onde investir R$ 200 mil;
  • Onde investir R$ 300 mil;
  • Onde investir R$ 500 mil;
  • Onde investir R$ 1 milhão;
  • Onde investir um patrimônio grande

Então, você está pronto para começar a investir? 

Vamos recapitular os pontos mais importantes para saber onde investir R$ 100 mil com a selic baixa.

A renda fixa tem como principal característica o fato da remuneração ser previamente definida no momento da aplicação.

Pense da seguinte maneira: quando você investe o seu dinheiro em um título de renda fixa, o que faz, na prática, é emprestar o valor investido para aquele que emitiu o título – que, no caso, pode

ser o governo ou uma empresa privada.

A renda variável tem como característica central o fato do investidor desconhecer no momento da aplicação qual rentabilidade vai conseguir no futuro.

As ações costumam acompanhar o desempenho da empresa. Assim, se ela tiver bom desempenho, o valor da ação tende a subir. Se ir mal, o valor cai.

Os fundos imobiliários são cotas que você compra de grandes empreendimentos e recebe proventos todos os meses pelos aluguéis. É uma ótima porta de entrada para novos investidores! 

Os fundos multimercados possuem uma política de investimentos determinada a mesclar aplicações de vários mercados, como renda fixa, ações, câmbio, entre outros.

Você pode investir de acordo com a sua estratégia.

Não esqueça de sempre seguir o seu perfil de investidor, podendo ser Conservador, Moderado ou Arrojado. 

Espero que você tenha gostado da leitura, e que os seus R$ 100 mil sejam muito bem investidos e se tornem R$ 200 mil, R$ 500 mil, R$ 1 milhão! 

E sempre que tiver uma dúvida, pode me chamar pelo messenger do The Capital Advisor

Ah, caso você esteja perdido por onde começar ou não tem tempo para acompanhar de perto o mercado financeiro, recomendo que faça um plano de investimentos gratuito com um assessor da XP Investimentos, que trabalha com a Ável Investimentos.

Eles ajudarão você a montar a sua carteira de investimentos de forma isenta.

Abraço, André Fogaça.

Disclaimer: Declaro que as informações contidas neste texto são públicas e que refletem única e exclusivamente a minha visão independente sobre a companhia, sem refletir a opinião do The Capital Advisor ou de seus controladores.

Você Sabe Onde Investir? Faça um Plano de Investimentos Gratuito com um Assessor da XP Investimentos!

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais