Os mais ricos do Brasil não estão nas grandes metrópoles. Eles estão se concentrando em municípios menores, como Nova Lima, Santana do Parnaíba, Aporé e cidades praianas.

A pandemia acelerou o êxodo urbano, mas essa tendência já era vista nos anos anteriores.

Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), intitulado “Onde estão os ricos no Brasil?”, a distribuição geográfica da riqueza está nas cidades do interior e se concentra na região Sul e Sudeste.

As pessoas de melhor poder aquisitivo estão escolhendo lugares com melhor qualidade de vida e não seguem apenas critérios econômicos.

O estudo da FGV mapeou os municípios brasileiros com a maior concentração de ricos utilizando os dados da Receita Federal sobre as declarações do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) de 2018.

Os pesquisadores realizaram o cálculo de renda média dos Municípios levando em conta a população total e apenas os declarantes.

Cidades brasileiras com maior concentração de ricos

Os municípios brasileiros com maior renda média mensal, segundo o estudo, são:

1- Nova Lima (MG): R$ 6.253,03

2- Santana de Parnaíba (SP): R$ 5.384,77

3- Aporé (GO): R$ 5.233,93

4- São Caetano do Sul (SP): R$ 4.565,34

5- Niterói (RJ): R$ 4.186,52

Nova Lima, em Minas Gerais, é a primeira colocada no ranking do estudo elaborado pela Fundação Getúlio Vargas.

O município é uma região em desenvolvimento que tem recebido cada vez mais novos moradores e empreendimentos de alto padrão.

Entre eles está o Projeto Urbanístico CSul, considerado o maior projeto de desenvolvimento urbano sustentável da América Latina.

O segundo lugar com a maior concentração de ricos é o município de Santana de Parnaíba, que abriga o bairro nobre de Alphaville, na Região Metropolitana de São Paulo.

No topo da lista dos municípios brasileiros com maior renda média se concentram em municípios menores, além de cidades praianas como Florianópolis, Vitória, Niterói e Santos.

MunicípioRenda Média da População (R$)Renda Média dos Declarantes (R$)
Nova Lima - MG6.253,0320.477,07
Santana de Parnaíba - SP5.384,77 19.980,05
Aporé - GO5. 233,9346.452,52
São Caetano do Sul - SP4.565,3410.721,62
Niterói - RJ4.186,5112.308,99
Florianópolis - SC3.998,3012.402,59
Santos - SP3.763,8410.376,08
Porto Alegre – RS3.725,1512.142,94
Vitória – ES3.516,1612.266,63
Campos do Jordão - SP3.493,9825.807,49

Capitais com a maior renda mensal média

1- Florianópolis (SC): R$ 3.998,30

2- Porto Alegre (RS): R$ 3.725,15

3- Vitória (ES): R$ 3.516,16

4- São Paulo (SP): R$ 3.387,37

5- Curitiba (PR): R$ 3.241,36

Unidades da Federação com maior média de renda mensal

1-   Distrito Federal: R$ 2.981,04

2-   São Paulo: R$ 1.977,02

3-   Rio de Janeiro: R$ 1.720,70

4-   Rio Grande do Sul: R$ 1.569,92

5-   Santa Catarina: R$ 1.473,49

Entre os estados com maior concentração de ricos, o destaque vai para a região Sudeste e Sul, porém, o Distrito Federal é a unidade da federação que têm maior renda média.

Olhando os dados específicos da capital federal, a renda média de Brasília é de R$ 2.981 no cálculo incluindo todos os habitantes.

Já analisando somente os que declaram o Imposto de Renda de pessoa física, a renda salta para R$ 11.994.

Unidade da federaçãoRenda Média da População (R$)Renda Média dos Declarantes (R$)
Distrito Federal2.981,0411.994,05
São Paulo1.977,029.341,41
Rio de Janeiro1.720,709.798,18
Rio Grande do Sul1.569,928.339,33
Santa Catarina1.473,497.856,21
Paraná1.413,578.270,95
Mato Grosso do Sul1.200,797.847,54
Mato Grosso1.172,447.673,45
Espírito Santo1.064,547.575,13
Minas Gerais1.047,987.815,86

Porção mais rica do Brasil

A porção mais rica do Brasil se concentra no Lago Sul, região nobre de Brasília, onde moram muitos políticos.

A renda mensal média dos habitantes da região é de R$ 23.020, número que salta para R$ 38,4 mil entre os declarantes.

Um patamar muito acima do que qualquer município brasileiro, de acordo com o estudo "Onde Estão os 'Ricos'.

Se fosse um município, o Lago Sul seria o mais rico do Brasil, com renda 3x maior que o município mais rico per capita do Brasil.

Região mais pobre do Brasil

O estudo "Onde Estão os Ricos” também escancara a desigualdade entre as regiões brasileiras.

Ao analisar as capitais, vemos que as duas mais ricas estão na região Sul (Florianópolis e Porto Alegre).

Enquanto as cinco mais pobres estão na região Norte: Porto Velho, Boa Vista, Rio Branco, Manaus e Macapá ocupando a última colocação.

Entre as unidades da federação, Maranhão é a mais pobre com renda média de R$ 363/mês.

5 estados  mais pobres: 

  • Maranhão: R$ 363,00
  • Pará: R$ 469,34
  • Piauí: R$ 510,69
  • Alagoas: R$ 517,19
  • Ceará: R$ 561,47

Além disso, 17 dos 27 estados brasileiros têm uma renda média menor que R$ 1000, sendo que nenhum deles está localizado nas regiões Sul ou Sudeste.

Êxodo urbano aumentado pela pandemia

A pandemia do coronavírus destacou as vulnerabilidades das megacidades.

Tanto o home office quanto a necessidade  de confinamento e evitar aglomerações despertaram ainda mais o interesse por imóveis no interior.

Em São Paulo, por exemplo, a pandemia gerou um êxodo em massa dos mais ricos em busca de mais qualidade de vida, áreas ao ar livre e espaços maiores para o trabalho remoto.

De acordo com dados da plataforma de anúncios imobiliários Imovelweb, a busca por imóveis com quintal cresceu 96% em maio de 2020, em relação ao mesmo mês do ano passado.

Em agosto a alta foi de 205% na comparação com o mesmo mês de 2019.