O que é Oferta Pública Secundária

Oferta Pública Secundária é uma oferta que só pode ocorrer com ações que já estejam no mercado, circulando, e elas apenas trocam de mão entre os investidores.

Diferentemente de uma oferta pública primária, o dinheiro e o lucro da comercialização destas ações ficam restritos aos investidores que as estejam negociando, e não vão para a empresa.

O resultado de uma Oferta Pública Secundária, por sua vez, é a diminuição da participação de um investidor na sociedade de uma empresa.

Banner will be placed here

IPO e Oferta Pública Secundária

O conceito de Oferta Pública Secundária, por sua vez, só pode existir como consequência de um IPO, que no caso trata-se do marco de entrada de uma empresa na bolsa de valores.

O termo IPO, por conseguinte, significa Oferta Pública de Ações, que no caso é a primeira oferta pública que uma empresa faz. Outra forma de chamá-la é de Oferta Pública Primária.

O objetivo das ofertas que uma empresa faz ao mercado de ações é sempre o de oferecer novas ações para os investidores atuais e possíveis interessados. 

Com o dinheiro da venda destas ações, a empresa atinge dois objetivos:

  • Consegue arrecadar investimentos para cumprir determinados objetivos administrativos;
  • Cede parte do controle da empresa para indivíduos que se tornarão acionistas minoritários e participarão das tomadas de decisão.

Nesse sentido, a Oferta Pública Secundária funciona como alternativa para o investidor negociar a sua participação em uma empresa que ele presentemente não tem mais interesse.

Razões para uma Oferta Pública Secundária

Uma Oferta Pública Secundária poderia ser motivada por uma série de razões, algumas bastante comuns, são:

  • O investidor não quer mais participar das tomadas de decisão da empresa, pois tornou-se uma responsabilidade que ele não pode mais cumprir;
  • O valor do papel se valorizou muito além do esperado (ou até mesmo dentro do esperado) e este investidor tratava-se de um especulador que quer ter ganhos pessoais;
  • A empresa em questão não está apresentando bons resultados e o acionista não a vê mais como um bom investimento.

Entre outras possíveis motivações.

Na realidade, qualquer razão pode ser válida para um acionista querer encerrar sua participação, ou parte de sua participação em uma empresa.

Em alguns casos pode simplesmente tratar-se de um planejamento financeiro pessoal, e para isso o investidor precisa reorganizar a sua carteira de investimentos.

É claro que mesmo a venda de ações é algo que precisa ser muito bem planejado pelo investidor, pois possui a mesma importância da compra. 

Como fazer uma boa Oferta Pública Secundária

Vender a quota acionária que se tem em uma empresa, ou seja, operar uma Oferta Secundária de Ações, requer o mesmo tanto de preparo que uma aquisição de quotas acionárias.

O investidor precisa analisar bem o mercado para ter certeza que a sua decisão será tomada com muita consciência e não implicará na perda de uma oportunidade latente.

O fato é que nem sempre é possível prever a valorização que os papéis de uma empresa podem ter repentinamente. É preciso analisar bem as oportunidades.

Sem contar, evidentemente, com a própria volatilidade do mercado ou de um determinado setor da economia. Decisões governamentais, por exemplo, podem alterar as previsões. 

É muito importante que o investidor se mantenha muito bem informado a respeito da situação das empresas as quais ele se encontra como sócio minoritário

Para isso, ele pode frequentar as AGEs (Assembleia Geral Extraordinária) e AGOs (Assembleia Geral Ordinária), requerer o seu direito de opinião e ser ativo durante a escolha dos rumos da companhia.

E por fim, ter conhecimentos de análise adquiridos com análise fundamentalista e a análise técnica de ações também são muito importantes.