O que é Oferta 476

Oferta 476 é uma oferta restrita de ações ou outros ativos que uma empresa pode fazer, seguindo algumas regras específicas, sendo o contrário de uma Oferta Pública.

A Oferta 476 foi criada como uma alternativa para empresas que queriam conseguir investimentos, mas não conseguiam ou não queriam cumprir todos os requisitos necessários.

Portanto, a Oferta 476 não irá expor a empresa à bolsa de valores de forma tradicional, o que significa que não são todos os investidores que podem participar dela.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Características da Oferta 476

A Oferta 476 é regida pela instrução 476 da CVM (comissão de valores mobiliários), e por isso ela foi batizada com esse nome.

Esta instrução entrou em vigor em 16 de Janeiro de 2009, como uma alternativa para a instrução 400, que por sua vez versa sobre a Oferta Pública de ações.

A principal motivação por trás da criação da Oferta 476 foi simplesmente tornar mais fácil que uma empresa possa vender seus ativos, cumprindo menos burocracia.

Apesar de ser menos burocrático buscar investimento usando a Oferta 476, esta opção apresenta uma série de requisitos que precisam ser cumpridos:

  • Só pode ser oferecida a no máximo 75 investidores, dos quais apenas 50 podem aproveitar a oportunidade;
  • Apenas investidores profissionais podem participar da Oferta, ou seja, aqueles que movimentam no mínimo 10 milhões de reais em bolsa;
  • A oferta tem duração máxima de 18 meses.

Por outro lado, a Oferta 476 apresenta algumas facilidades, como:

  • Não há precisão de ter um registro na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e nem ser feita uma análise prévia;
  • Não existe a obrigação de um prospecto;
  • Não é necessário fazer nenhum tipo de anúncio, apenas o arquivamento da informação na CVM.

Ativos negociados pela Oferta 476 

Apesar de Oferta 476 ser mais comum para ações, outros ativos também podem ser negociados usando esse método. São eles as:

Ações e debêntures conversíveis também podem ser ofertadas pela Oferta 476, no entanto, é necessário que a empresa emissora esteja registrada na categoria A da CVM.

Vantagens da Oferta 476

Para as empresas que querem fazer uso dessa modalidade, trata-se de uma forma bem mais simples e direta de conseguir investimentos, ainda mais por ser menos criteriosa.

E, justamente por existirem menos exigências a serem cumpridas, mais empresas têm a oportunidade de se abrir a investimentos.

Sem contar que os investidores, por serem profissionais, possuem uma capacidade de discernimento maior a respeito da qualidade de um negócio.

Para estes investidores, a principal vantagem de uma Oferta 476 é a possibilidade de participar de um negócio que ainda está em ascensão e que pode decolar no futuro. 

Desvantagens da Oferta 476 

É importante ressaltar que a Oferta 476 também apresenta seus riscos. Para os investidores, por exemplo, trata-se de um investimento relativamente arriscado.

Por mais que eles tenham algum tempo para analisar o negócio, o fato de que a empresa não conseguiu (ou preferiu) não se organizar para abrir publicamente, pode ser um mal sinal.

Ou esta empresa necessita de capital com urgência, por causa do modelo de negócios, ou trata-se de uma empresa pouco organizada.

No caso da empresa, também conta o fato de que a demanda limitada de 75 possíveis investidores pode não gerar capital o suficiente.

Investidor profissional e Oferta 476

Como já foi explicado, é necessário ser um investidor profissional para poder participar da Oferta 476. O que na prática, significa ser um investidor com muito conhecimento.

Entender como analisar ações usando, por exemplo, a análise técnica ou análise fundamentalista é uma habilidade essencial.

Também é possível inferir que muitos investidores de sucesso também são, por conseguinte, um investidores profissionais.