O que é Tether (USDT), a Criptomoeda Lastreada em Dólar
SIMULE AGORA
| ,

O que é Tether (USDT), a Criptomoeda Lastreada em Dólar

O Tether é o maior stablecoin da indústria dos ativos digitais.

Por
Atualizado em 25/11/2021

O Tether (USDT) é uma criptomoeda diferente das tradicionais Bitcoin e Ethereum, por exemplo, já que foi criada para ser mais estável e usada como um dólar digital.

Lançado em 2014, o Tether é uma das stablecoins mais populares que existe. Isso significa que possui um valor lastreado em um outro ativo, neste caso, o valor do dólar

A moeda foi projetada para manter uma proporção de valor de 1:1 com o dólar americano

Ou seja, 1 USDT sempre vai valer o mesmo que US$1. 

A proposta é ter uma criptomoeda mais estável, sem as grandes oscilações de preço observadas em outras moedas digitais populares. 

Em tese, isso permitiria que o Tether fosse usado como meio de troca e armazenamento de valor. 

Nos últimos anos a moeda digital apresentou aumento nos volumes de negociação e de liquidez.

Em maio de 2021, o Tether estava classificado como a terceira maior criptomoeda do mundo, com uma capitalização de mercado de aproximadamente US$ 60 bilhões. 

Veja as principais características do Tether, suas vantagens e desvantagens. 

O que é Tether (USDT)?

O Tether (USDT) é uma criptomoeda com valor atrelado ao dólar. 

O USDT foi a primeira stablecoin, ou seja, moeda digital com lastro em uma moeda física

Seu principal objetivo é ser uma ponte entre o setor financeiro tradicional e o dos criptoativos. 

Por causa de sua estabilidade de preço, o Tether é muito usado para facilitar as transferências entre sistemas e com diferentes criptomoedas. 

Atualmente o Tether é a terceira criptomoeda em capitalização de mercado. 

Há um fornecimento em circulação de 61 bilhões de moedas e volume negociado de US$ 81 bilhões.

Junto com o Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH), as três criptomoedas representam 90% do volume negociado no mercado.

Banner will be placed here

Criação do Tether

O Tether (USDT) foi lançado em 2014 com o nome de Realcoin pelo desenvolvedor de softwares Craig Sellers, o investidor de bitcoin Brock Pierce e o empresário Reeve Collins.

A moeda digital foi inicialmente lançada na blockchain do Bitcoin, depois migrou para outras blockchains. 

Até que em novembro daquele ano o projeto foi renomeado para Tether e passou a ser emitido pela Tether Limited.

A companhia também é responsável por manter as reservas de moeda fiduciária para o lastro do USDT. 

A negociação do Tether teve início em fevereiro de 2015 na exchange Bitfinex.

Tanto a Tether quanto a Bitfinex pertencem à mesma empresa, a IFinex.

Como funciona o Tether

O Tether funciona como uma stablecoin. Isso significa que ele está atrelado à uma moeda fiduciária, garantindo uma relativa estabilidade, diferentemente dos criptoativos mais tradicionais. 

Originalmente, o USDT foi atrelado com proporção exata em relação ao dólar americano (USD). 

Isso significa que para cada 1 USDT criado, a empresa gestora da Tether precisa ter US$ 1 em suas reservas, garantindo que há os recursos necessários para os investidores da moeda.

Conforme o whitepaper original do Tether:

“Cada unidade de Tether emitida em circulação é vinculada/garantida – em uma proporção de 1 para 1 (ou seja, 1 Tether USDT equivale a 1 dólar americano) – pela unidade de moeda fiduciária correspondente, mantida em depósito pela Tether Limited, com sede em Hong Kong.”

Porém, desde o seu lançamento, muitos especialistas questionam esta paridade, já que a empresa não mostrava qualquer provas de que seguia esse lastro. 

Embora a empresa alegasse que 100% dos Tether eram lastreados com o dólar, em 2019, o conselheiro geral Stuart Hoegner revelou que, na verdade, apenas 75% dos Tethers eram apoiados por “equivalentes em dinheiro e dinheiro”. 

O restante está em uma “forma menos líquida”, já que “de tempos em tempos podem incluir outros ativos e recebíveis de empréstimos feitos pela Tether a terceiros”.

O gráfico abaixo, divulgado pela Tether, mostra onde estão, de fato, suas reservas:

Reservas de caixa da Tether em 31 de março de 2021. 

De acordo com a empresa, 75,85% das reservas da Tether são apoiadas por “Dinheiro e equivalentes à dinheiro e Outros Depósitos de Curto Prazo e papel comercial”. 

O gráfico menor destrincha esses 75,85%, e mostra que as reservas de dinheiro são de fato apenas 3,87%.

O resto das reservas são divididos da seguinte forma: 

  • Papel comercial: 65,39%;
  • Depósitos fiduciários: 24,20%;
  • Notas de repo reversa (recompra reversa): 3,60%; 
  • Títulos do Tesouro Americano (Treasuries): 2,94%.

Quer Investir em Criptomoedas? Acesse aqui a Maior Corretora do Mundo.

Vantagens do Tether

As vantagens do tether estão diretamente relacionadas com sua menor volatilidade, praticidade e velocidade nas transações

Por ser atrelado ao dólar, o Tether tende a ficar mais protegido da volatilidade do mercado de criptomoedas

Dessa forma, pode ser usado como meio de hedge contra a instabilidade dos demais ativos digitais.

É visto também como um jeito mais prático para quem quer investir em dólar e evitar as taxas e a demora para comprar as moedas.

Com o USDT a transação internacional de valores é muito mais simples e com taxas menores do que as realizadas pelo sistema financeiro tradicional. 

O USDT também ajuda no momento de comprar e vender bitcoin no par com o dólar.

Devido a essas facilidades, a maior parte das operações de curto e curtíssimo prazo realizadas com bitcoins são feitas em tether. 

Isso faz com que essa stablecoin seja uma importante fonte de liquidez para o mercado.

Desvantagens do Tether

Apesar da sua grande importância para o universo das criptomoedas,  o Tether já esteve envolvido em algumas polêmicas que prejudicaram sua imagem. 

A primeira é que existe uma relação não muito clara entre a Tether e a exchange Bitfinex, ambas controladas pela a iFinex. 

Em 2019, a Bitfinex foi acusada pela promotoria de Nova Iorque de usar os fundos da Tether para cobrir um rombo de US$ 850 milhões de seus clientes e investidores.

Também sempre houve desconfianças sobre o quão realmente atrelado ao dólar o Tether realmente é. 

Até que em 2019 foi divulgado que, ao invés de 100%, cada USDT tinha apenas 75% de reservas em moeda fundiária.

Por essa razão, alguns consideram o Tether uma “stablecoin de reserva parcial”. 

Quer Investir em Criptomoedas? Acesse aqui a Maior Corretora do Mundo.

Histórico de preços do Tether

A cotação do Tether se manteve relativamente estável desde a sua criação, com poucas exceções. 

Após os primeiros anos de lançamento, o preço do USDT apresentou uma volatilidade significativa chegando ao mínimo de US$ 0,91 e ao pico máximo de US$ 1,02 em determinado momento.

Em outubro de 2018, o preço da tether caiu brevemente para US$ 0,88 devido ao risco de crédito, com traders da Bitfinex trocando tether para bitcoin.

Histórico de preços Tether nos últimos 5 anos
Histórico de preços do Tether dos últimos 5 anos.

No entanto, desde o final de 2019 a moeda experimentou muito menos oscilações. 

O motivo mais provável para isso é o avanço geral dos mercados de criptomoedas e o aumento constante em seu volume de transações.

Como o preço do Tether está atrelado ao dólar americano, ele tende a se manter perto dos US$ 1 por token. 

Dessa forma, os brasileiros que querem investir na moeda precisam levar em consideração o preço do dólar no par com o real.

Quer Investir em Criptomoedas? Acesse aqui a Maior Corretora do Mundo.

Preço do Tether hoje

Confira o preço do Tether (USDT) hoje:

Como comprar Tether

Você pode comprar Tether em qualquer corretora de criptomoedas que o ofereça ou diretamente com os usuários (per-to-per)

Quer Investir em Criptomoedas? Acesse aqui a Maior Corretora do Mundo.

Investir em Tether vale a pena?

A Tether é uma criptomoeda diferente. Por ter seu preço atrelado ao dólar, seu valor será sempre perto dos US$ 1.

Isso faz com que esse ativo seja uma opção para quem busca estabilidade no mercado das criptomoedas e investimentos mais seguros a curto prazo.

Por outro lado, a criptomoeda tether é vista como controversa, já que seus tokens são emitidos pela Tether Limited, que por sua vez é controlada pelos proprietários da exchange Bitfinex.

Outra polêmica é a falha da empresa em fornecer uma auditoria mostrando as reservas, uma vez que, por muito tempo, a Tether alegou falsamente que cada token era apoiado por um dólar americano.

Somente em março de 2019 veio à tona que cada moeda era apoiada por apenas US$ 0,74 em dinheiro e equivalentes em dinheiro. 

Em maio de 2021, a Tether publicou um relatório mostrando que apenas 2,9% da Tether era apoiada em dinheiro, com mais de 65% apoiados por papel comercial, além de outras reservas.

Seja qual for sua decisão, investir em criptoativos é mais arriscado, por isso, respeite sua tolerância ao risco,

Descubra seu perfil de investidor e destine apenas uma pequena parcela do seu patrimônio nesse tipo de ativo.

Quer Investir em Criptomoedas? Acesse aqui a Maior Corretora do Mundo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE