Nem todas stablecoins são iguais e a Terra (LUNA) está aí para provar isso.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

A Terra desenvolveu uma abordagem única para stablecoins e dispõem das ferramentas necessárias para que os desenvolvedores usem e criem seus próprios tokens atrelados.

De acordo com seu white paper, Terra combina a estabilidade de preços e ampla adoção de moedas fiduciárias a uma estrutura especializada para alimentar sistemas de pagamentos globais.

O mecanismo que mantém a Terra estável é bastante interessante. 

Em vez de usar moedas fiduciárias ou criptomoedas sobre colateralizadas como reservas, cada stablecoin da Terra é conversível no token nativo da rede, LUNA.

A blockchain sul-coreano Terra se tornou um dos principais players do setor.

No ano de 2021 seu token LUNA teve uma valorização de 25.000%.

Em um só ano, saiu de US$ 0,40 centavos e atingiu US$ 103 em sua máxima, em dezembro. 

Porém, no início de maio de 2021, a stablecoin TerraUSD "se desvinculou" do dólar durante um período turbulento para ativos digitais e mercados financeiros em geral, derrubando também sua criptomoeda irmã, LUNA.

Na tentativa de salvar o projeto, o fundador do blockchain Do Kwon, apresentou um novo "plano de revitalização" para o ecossistema, sugerindo um hard fork.

A antiga cadeia passou a ser chamada de "Terra Classic" com seu token renomeado como "luna classic" (LUNC).  Estava lançado o Terra 2.0.

Continue a leitura e descubra o que é Terra, como funciona, seus tokens e histórico de preço.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022.

O que é a Terra (LUNA)?

Terra é uma blockchain que permite a criação de stablecoins atreladas a moedas fiduciárias.

Stablecoins, ou criptomoedas atreladas a ativos de reserva, como o dólar americano, são frequentemente usadas em aplicativos de Finanças Descentralizadas (DeFi) e empréstimos de criptomoedas.

Diferente das stablecoins com lastro, onde cada criptomoeda têm paridade em reserva de moeda fiduciária, as criptos da Terra são todas atreladas às suas respectivas moedas de forma algorítmica.

O token nativo da Terra, LUNA, é usado para estabilizar o preço das stablecoins do protocolo. 

A LUNA é compatível com diferentes moedas fiat, como o dólar, o euro, o yuan chinês, e até mesmo direitos especiais de saque (DES) do Fundo Monetário Internacional (FMI).

A TerraUSD é uma das várias stablecoins da Terra atreladas às principais moedas.

Por meio de um protocolo interno, a blockchain mantém reservas específicas dessas moedas para conter a volatilidade da LUNA. 

O objetivo da Terra é ser uma plataforma de contratos inteligentes voltada para o mercado financeiro, focando em emitir stablecoins descentralizadas com o valor lastreado em no token LUNA, sendo assim, muito menos suscetível à restrições estatais. 

Os detentores de LUNA também podem enviar e votar em propostas de governança, dando-lhe a funcionalidade de um token de governança.

Criadores da Terra Luna

A Terra foi fundada em janeiro de 2018 por Daniel Shin e Do Kwon, com sede na Coreia do Sul e sua rede principal foi lançada oficialmente em abril de 2019.

O objetivo era impulsionar a adoção da tecnologia blockchain e criptomoedas por meio do foco na estabilidade de preços e usabilidade. 

Antes de desenvolver a Terra, Kwon, cidadão sul-coreano graduado em ciência da computação em Stanford, fundou e atuou como CEO da Anyfi, uma startup que fornece soluções descentralizadas de rede mesh sem fio. 

Ele também trabalhou como engenheiro de software para Microsoft e Apple.

Kwon é o atual CEO da Terraform Labs, a empresa por trás do Terra.

Já Shin co fundou e liderou a Ticket Monster, também conhecida como TMON, uma importante plataforma de comércio eletrônico sul-coreana. Mais tarde, co-fundou a Fast Track Asia, uma incubadora de startups.

Em 2021, a empresa levantou US$ 150 milhões de investidores, incluindo fundos de Venture Capital, como Polychain Capital, Pantera Capital, Coinbase Ventures, Arrington XRP Capital, Galaxy Digital e BlockTower Capital. 

Tokens Terra e Luna

O protocolo Terra consiste em dois tokens principais, o Terra e Luna.

  • Terra: Stablecoins que rastreiam o preço das moedas fiduciárias. Os usuários cunham o novo Terra queimando Luna. Os stablecoins formados são nomeados para suas contrapartes fiduciárias. Exemplo Terra Dólar ou Terra Euro.
  • Luna: Token de staking nativo do protocolo Terra que absorve a volatilidade do preço do Terra. Luna é usado para governança e mineração. Quanto mais a Terra for usada, mais Luna valerá.

Ao contrário de outras moedas estáveis ​​centralizadas, o TerraUSD (UST) não é lastreado em dólares americanos, mas é fixado ao dólar americano por meio de um processo de cunhagem e queima para o LUNA. 

O token LUNA faz parte de tudo isso e atua como colateral (garantia) para todas as stablecoins Terra. 

Não há necessidade de sobrecolateralização e o token absorve a volatilidade do preço do UST. 

A estabilidade do preço do TerraUSD é mantida indiretamente através da moeda “base” TerraSDR, que está atrelada ao valor dos direitos especiais de saque (SDR) do Fundo Monetário Internacional (FMI). 

O SDR é simplesmente uma unidade de conta definida em termos de outras moedas, incluindo o dólar americano e o euro. Os SDRs foram criados pelo FMI em 1969 para ajudar os estados com dificuldades de liquidez financeira. 

Isso é útil para a Terra porque mostra menor volatilidade do que qualquer moeda negociada em relação a outra.

O sistema Terra se compromete a ser a contraparte de qualquer pessoa que queira trocar TerraSDR por Luna na taxa de câmbio desejada. 

Por exemplo, se um TerraSDR estivesse sendo negociado mais barato do que um SDR real, então um usuário poderia lucrar trocando um TerraSDR com o sistema em troca de um SDR no valor de Luna. 

Essa troca reduziria a oferta de TerraSDR e elevaria seu preço de volta à meta.

Isso significa que o sistema cria um novo LUNA para recomprar o TerraSDR quando o preço do TerraSDR cair abaixo de um determinado nível. Ele queima o TerraSDR que adquire ao fazê-lo. 

Por outro lado, ele cunha um novo TerraSDR para vender quando o preço sobe muito alto e, em seguida, queima o LUNA que recebe.

Isso, por sua vez, atrela os valores de todas as outras stablecoins da Terra, porque os usuários sempre têm permissão para trocar TerraUSD e o restante por TerraSDR na taxa de câmbio efetiva do mercado entre as moedas subjacentes e o SDR.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022.

Como funciona o blockchain Terra

A rede Terra é uma blockchain que opera em um modelo de prova de participação (PoS), o que significa que um validador é selecionado de acordo com a quantidade de moedas que possuem após “apostar” algumas de suas moedas luna. 

A rede recompensa os validadores por meio de uma pequena taxa de cada transação da Terra. As taxas de transação e as recompensas do validador são denominadas em TerraSDR.

Os detentores de Luna, o token nativo de Terra, também têm direitos de governança e poder de voto para o protocolo.

Luna também é usada para regular os stablecoin da Terra.

A blockchain Terra hospeda um aplicativo descentralizado (dapp) chamado Anchor, que recebe depósitos em stablecoins Terra e visa pagar uma taxa de juros estável em um mercado caracterizado pela volatilidade. 

A Anchor também oferece empréstimos com criptoativos apostados das principais blockchains de prova de participação como garantia e repassa uma fração variável do rendimento que essas participações geram para seus depositantes.

Outros dapps na rede Terra incluem o Ozone, um produto de seguro, e o Mirror, por meio do qual os usuários podem se expor a ações dos EUA sem realmente comprá-las.

Histórico de preços LUNA

Desde sua estréia até o início de 2021 o token LUNA não ultrapassava US$ 0,60.

Tudo mudou em 2021, quando teve uma valorização de 25.000% em um só ano e atingiu sua máxima de US$ 103 em dezembro. 

Preço LUNA últimos 2 anos
Preço LUNA últimos 2 anos. Fonte: Crypto.com

Por seu excelente desempenho nos últimos meses de 2021, o token LUNA chamou a atenção.

Depois de sua alta, ele caiu, sendo negociado na faixa dos US$ 40 a 60 entre final de janeiro e final de fevereiro.

Preço LUNA nos últimos 6 meses
Preço LUNA nos últimos 6 meses. Fonte: Crypto.com

No início de março de 2022, ele voltou a se valorizar e estava cotado a US$ 92, com uma capitalização de mercado de mais de US$ 34 bilhões.

Porém, tudo mudou no início de maio, depois que a stablecoin TerraUSD perdeu sua indexação com o dólar e um excesso de tokens LUNA foram emitidos na tentativa de conter a queda.

Não deu certo e ambos colapsaram

Queda da LUNA Classic
Queda da LUNA Classic. Fonte: Crypto.com

A LUNA, agora renomeada como LUNA Classic (LUNC) perdeu 100% do seu valor.

Como comprar LUNA?

É possível comprar e negociar LUNA nas principais corretoras de criptomoedas como a Binance. 

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022.

Terra LUNA vale a pena?

Terra era um projeto que pretendia criar um ambiente facilitador no meio de pagamentos com criptos ao substituir as stablecoins como uma fonte de pagamento mais eficiente do que essas moedas estáveis. 

Mas a rede da LUNA acabou se desviando desse objetivo e sua extinta stablecoin algorítmica TerraUSD (UST) não deu certo. 

Com o colapso da TerraUSD e da LUNA Classic, a blockchain perdeu credibilidade do mercado.Nem mesmo o lançamento do blockchain Terra 2.0 parece ter ressuscitado o projeto.