O que é mercado de capitais e como funciona
|

O que é Mercado de Capitais e como funciona

O mercado de capitais melhora o fluxo de capitais entre os agentes econômicos.

Por
Atualizado em 06/07/2020
Avalie esse texto

O mercado de capitais impulsiona o desenvolvimento socioeconômico do país, além de oferecer ótimas oportunidades de ganhos para os investidores.

Parte da estrutura financeira do país, o mercado de capitais direciona os recursos na economia ao aproximar quem quer investir de quem precisa desse dinheiro para financiar seus projetos. 

Por meio dele, investidores brasileiros e estrangeiros conseguem injetar dinheiro nas empresas.

Estas, por sua vez, realizam investimentos e movimentam a economia do país, gerando desenvolvimento.

Segundo dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), as empresas movimentaram R$ 19,7 bilhões no mercado de capitais em março, mesmo com pandemia de Covid-19.

“As emissões das empresas brasileiras no mercado de capitais totalizaram R$ 81,4 bilhões no primeiro trimestre de 2020” – ANBIMA.

Para quem investe, o mercado de capitais oferece boas oportunidades de ganho, sendo considerado o caminho para a independência financeira.

Saber o que é mercado de capitais e como ele funciona é essencial para planejar os investimentos e lucrar.

Então, você está pronto para entender como os ativos financeiros são negociados no mercado de capitais?

Leia até o final e veja como essa negociação beneficia a economia e o bolso dos investidores inteligentes.

O que é Mercado de Capitais?

O mercado de capitais é responsável por intermediar as negociações de quem precisa captar recursos para financiar projetos e de quem tem dinheiro e deseja investir.

Esse segmento do sistema financeiro proporciona a distribuição de valores mobiliários por meio da liquidação dos títulos emitidos por empresas.

O mercado de capitais movimenta a economia do país.

Se por um lado facilita a captação de recursos financeiros para as atividades econômicas.

Por outro, oferece bons retornos estimulando as pessoas a investirem.

O exemplo mais conhecido do mercado de capitais é a negociação de ações através da Bolsa de Valores.

Banner will be placed here

Como funciona o Mercado de Capitais?

O mercado de capitais funciona como um sistema entre instituições que faz a intermediação de recursos financeiros entre tomadores (companhias que buscam captar recursos) e investidores.

Essa troca se dá por meio de operações financeiras de diferentes ativos.

Para se desenvolverem as empresas precisam ter acesso a recursos. Existem 3 meios para isso:

  • Empréstimos de terceiros;
  • Reinvestimentos dos lucros;
  • Participação acionistas.

Diferente do que ocorre nas operações de crédito, como os tradicionais empréstimos dos bancos, no mercado de capitais, a captação de recursos ocorre a partir da negociação de ativos.

Como, por exemplo, as ações ou títulos de dívida (debêntures).

O mercado de capitais, juntamente com outros 3 grandes mercados, constituem o sistema financeiro, grande responsável movimenta a economia de um país.

O sistema financeiro se divide em:

Mercado monetário: responsável pela negociação de ativos financeiros de curto e curtíssimo prazo, com alto grau de liquidez.

Esse mercado negocia títulos do tesouro direto, papéis comerciais e certificado de depósito bancário (CDB).

Mercado de crédito: diz respeito às operações de empréstimos e financiamentos feitos junto às instituições financeiras para consumo ou capital de giro.

Mercado de câmbio: local onde acontece as transações envolvendo moedas estrangeiras por intermédio de instituições financeiras autorizadas.

Mercado de capitais: permite a captação de recursos para empresas por meio da negociação de títulos chamados de valores mobiliários.

Por conta da relevância do mercado de capitais, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) é o órgão que regula e fiscaliza as negociações e todos os agentes envolvidos. 

Tipos de Mercados de Capitais

O mercado de capitais funciona por meio do mercado primário e do mercado secundário.

No mercado primário ocorre a negociação direta entre o emissor do ativo financeiro e o investidor a partir do IPO.

O objetivo é captar recursos para a empresa financiar investimentos ou pagar contas pendentes.

Depois que os títulos mobiliários foram emitidos no mercado primário, acontece sua negociação entre investidores no mercado secundário.

A compra e venda dos ativos financeiros acontece por meio do Home Broker.

No mercado secundário, o lucro das transações é repassado para o investidor e não mais para o emissor.

Estrutura do Mercado de Capitais

O mercado de capitais é composto por:

Cada um desses componentes possui uma função específica que permite o bom funcionamento do mercado.

Bolsa de Valores

A bolsa de valores é o veículo que permite as negociações e as trocas dos valores mobiliários.

No Brasil, a grande responsável por isso é a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

Por meio dela as empresas realizam seu o IPO e passam a ser companhias de capital aberto. 

Dessa forma, o investidor pode adquirir e negociar suas ações. 

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Sociedades corretoras e distribuidoras

As corretoras de valores são as responsáveis por intermediar o processo de compra e venda de títulos e valores mobiliários.

Como não é possível negociar diretamente, elas conectam os investidores e a Bolsa de Valores. 

Instituições Financeiras

As instituições financeiras autorizadas otimizam a alocação e giro de capital no mercado por meio de títulos privados.

Ativos negociados no Mercado de Capitais

Apesar de ser confundido com o mercado de ações, o mercado de capitais também permite a negociação de outros valores mobiliários.

Bolsas de valores, sociedades corretoras e outras instituições financeiras autorizadas negociam os títulos mobiliários do mercado de capitais.

Além de ações, também podem ser negociados debêntures, derivativos, como contratos futuros, opções, títulos públicos, títulos de crédito privado, direitos e recibos de subscrição, entre outros.

Estes são distribuídos em 3 categorias de valores mobiliários principais:

Ações

As ações representam uma participação em uma empresa de capital aberto.

Ao comprar uma ação, o investidor torna-se um sócio do negócio e como tal possui direitos, como, por exemplo, o recebimento de dividendos.

Para a empresa, o principal benefício de oferecer suas ações no mercado é a captação de recursos para desenvolvimento.

Para o investidor, é a possibilidade de lucros, seja por meio dos dividendos ou ao vender uma ação por um valor superior ao da compra.

Commercial Papers

São títulos de dívida (notas promissórias) de curto prazo emitidos por empresas para captar recursos diretamente com quem quer investir.

Dessa forma, conseguem fugir dos altos juros dos empréstimos bancários.

Os Commercial Papers são ativos de curto prazo, com retorno do investimento em 30 dias, no mínimo, e 360 dias, no máximo.

Debêntures

As debêntures são títulos de dívidas de longo prazo emitidos por empresas para obter recursos para pagamento de dívidas ou realização de investimentos.

São ativos classificados como investimentos de renda fixa, uma vez que sua remuneração está definida desde o momento da emissão.

Como investir no Mercado de Capitais

Investir no mercado de capitais oferece diversas oportunidades de investimento.

Porém, para obter bons lucros e construir o patrimônio de forma sustentável, é preciso conhecer seu perfil de investidor e fazer uma boa alocação de ativos.

Confira o passo a passo de como investir no mercado de capitais:

1- Conheça seu perfil de investidor

O mercado de capitais trabalha com ativos de renda variável, portanto, está sujeito às variações dos preços.

Se por um lado isso faz surgir ótimas oportunidades, por outro pode afetar negativamente seus ganhos caso não tenha o perfil para esse mercado.

Por isso, é importante saber qual é a sua tolerância aos riscos.

Antes de investir no mercado de capitais é necessário conhecer seu perfil de investidor para fazer uma boa alocação de ativos e se expor a um nível adequado de risco.

Faça o teste do perfil de investidor e receba uma sugestão de ativos para a sua carteira. 

2- Defina seus objetivos

Conhecer seus objetivos prazos para alcançá-los, juntamente com seu perfil de investidor, ajudará a filtrar quais os melhores investimentos para o seu caso. 

3- Abra conta em uma corretora de valores

As corretoras de valores são a ponte entre o investidor e o mercado de capitais.

Abrir conta em uma corretora de valores é fácil e pode ser feita pela internet.

Busque pelas melhores corretoras do Brasil. Verifique o suporte dado ao cliente, a estabilidade de sua plataforma (Home Broker) e os investimentos disponíveis.

4- Transfira o dinheiro para sua conta da corretora

Para começar a investir, é preciso transferir o dinheiro da sua conta corrente para a sua conta na corretora.

5-   Analise os investimentos e invista

Agora já pode começar a escolher os ativos para investir.

Escolha os títulos adequados às suas expectativas e emita a ordem de compra pelo Home Broker.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Investir no Mercado de Capitais Vale a Pena?

O Mercado de Capitais conecta as empresas que precisam de recursos com pessoas que possuem recursos e buscam boas oportunidades para investir.

Altamente acessível e democrático, o mercado de capitais oferece diversas oportunidades de lucros.

O principal instrumento do mercado de capitais é a bolsa de valores.

Nela se se negociam ações de empresas com capital aberto, entre outros valores mobiliários.

Com o desenvolvimento desse mercado, é possível que pequenos e médios investidores participar de empreendimentos de grande porte. 

Tanto investidores com um perfil mais conservador, quanto aqueles arrojados, podem montar uma carteira de ações, participar do crescimento da economia do país e ser remunerado por isso.

Faça o teste de perfil de investidor online e descubra a forma de investimento mais adequada para você.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais