Quando as pessoas começam a investir é normal que elas fiquem centradas em tentar obter a melhor rentabilidade possível. Muitas vezes sem levar em consideração os riscos e demais variáveis. 

O foco está na rentabilidade. Mas será que isso está correto?

Se a ideia é construir um patrimônio sólido, capaz de gerar uma renda passiva que brinde liberdade financeira, o investidor deve reconhecer desde onde está partindo e aonde quer chegar. 

O investidor deve ter claro qual é o capital inicial para investir, quanto ele consegue aportar por mês e quanto tempo será necessário para atingir o patrimônio desejado. 

Uma estratégia bem definida e adaptada ao perfil do investidor é fundamental para dar suporte nas decisões que serão tomadas no futuro com vistas a atingir o resultado esperado.

Caso o capital inicial seja modesto, a atenção deve estar focada no tamanho dos aportes.

Neste caso, a quantidade de dinheiro que o investidor consegue aportar na sua carteira de investimento é muito mais relevante do que a rentabilidade obtida com os investimentos.

Vamos colocar um exemplo para ficar mais claro.

Imagine duas pessoas que ganham R$ 5 mil por mês. 

A pessoa A consegue poupar 5% da renda (R$ 250,00 por mês) e consegue uma rentabilidade real de 16% ao ano (descontado da inflação).

Já a pessoa B consegue poupar 50% da renda (R$ 2,5 mil por mês) e consegue uma rentabilidade real de 1% ao ano (descontada a inflação).

Qual das pessoas será que conseguiu acumular um patrimônio maior depois de 20 anos?

Depois de 20 anos, o investidor “A” conseguiu acumular R$ 431,6 mil enquanto o investidor “B” acumulou R$ 663,9 mil. 

Podemos observar que o investidor “A”, mesmo com uma rentabilidade muito maior (correndo mais risco) do que o investidor “B”, ficou com um patrimônio menor passados 20 anos. 

Levaria muito tempo para que a pessoa que consegue uma taxa de rentabilidade maior consiga superar em patrimônio à pessoa que consegue ter um tamanho de aporte maior

Mesmo sendo um exemplo extremo, vemos como o tamanho do aporte é mais relevante do que a taxa de rentabilidade no início da construção patrimonial.

Como Começar Investir? Baixe Grátis o Livro Digital "Como Começar a Investir do Zero".

O ideal seria maximizar tanto o tamanho do aporte como a rentabilidade obtida com os investimentos. 

E se a pessoa começar a sua jornada nos investimentos com um patrimônio considerável? 

Aí o jogo muda. 

Nessa situação sim é importante o investidor começar a focar em obter rentabilidades maiores (sempre respeitando seu perfil de risco). 

Pois o retorno sobre o investimento tem muito mais impacto no investidor que começa a investir com um grande capital acumulado. 

Para conseguir rentabilizar melhor o seu patrimônio será necessário estudo e disciplina

Se você não tiver tempo suficiente para estudar sobre investimentos e precisa de uma ajuda para rentabilizar melhor o seu capital, pode contar com os serviços do GuiaInvest.

Você pode acessar diversos canais para diferentes perfis de investidor que irão ajudá-lo na sua jornada com os investimentos.