O Que é Arbitragem no Mercado Financeiro
|

O Que é Arbitragem no Mercado Financeiro

A arbitragem é uma operação na qual o investidor visa realizar o lucro sem riscos.

Por
Atualizado em 30/07/2020
Avalie esse texto

Saber o que é arbitragem possibilitará que você aproveite a diferença de preços entre um ativo e outro para lucrar no mercado financeiro.

Basicamente uma operação de arbitragem consiste em comprar um ativo por um preço e vendê-lo por um preço maior, obtendo lucro com a diferença.

Uma das formas de fazer isso é através de uma operação chamada Long & Short.

As oportunidades de arbitragem na bolsa de valores surgem nas distorções de preços entre dois ativos ou mercados.

Além de tirar proveito dessa diferença de preços, as operações de arbitragem também tendem a corrigir as distorções e promover o equilíbrio entre os ativos ou mercados.

“A arbitragem é uma operação corretiva de uma irracionalidade momentânea dos preços no mercado, com retorno certo e risco zero” Camargos et al.

Veja como lucrar com as diferenças de preços no mercado financeiro e os casos mais comuns de arbitragem.

O que é arbitragem?

A arbitragem é uma operação de compra e venda de um ativo visando o lucro sobre a diferença de preços do mesmo ativo em diferentes mercados.

A oportunidade de arbitragem  surge através de um “erro de precificação”, na qual o investidor procura tirar proveito das distorções de preços.

Essa operação somente é possível porque o processo de formação de preços não é perfeito entre diferentes mercados.

O tipo de arbitragem mais comum utiliza-se da diferença de preços de um mesmo ativo no mercado à vista e no mercado futuro.

A arbitragem no mercado financeiro pode envolver operações com:

Como o lucro de cada operação costuma ser pequeno, assim como o risco, os ganhos com arbitragem vêm da quantidade e do volume de compras e vendas.

Banner will be placed here

Como funciona a operação de arbitragem

A arbitragem ocorre quando um ativo é comprado em um mercado onde está mais barato e vendido onde está mais caro.

Por exemplo, suponha que um investidor identifique uma distorção de preço na commodity café e descobre que o preço da saca está, naquele momento, R$ 65.

Porém, no mercado futuro, para daqui a seis meses, o preço desta mesma saca de café está R$ 70.

O investidor então resolve comprar a saca no mercado à vista e a venderá por R$ 70 no futuro.

Com a modernização do mercado, estão cada vez menos frequentes as oportunidades de arbitragem.

Estas distorções tendem a durar poucos segundos, portanto as operações devem ser efetuadas prontamente.

Para isso, muitos traders utilizam sistemas que monitoram e identificam estas flutuações.

Tipos de arbitragem

A arbitragem é um fenômeno que ocorre em toda a economia. No mercado financeiro, existem basicamente 3 situações na qual se pode lucrar com a diferença de preços:

Arbitragem Bolsa a bolsa: acontece quando um mesmo ativo financeiro é negociado em bolsas de valores diferentes.

Assim, é possível comprar o ativo por um preço menor em uma delas e vender por um preço maior na outra.

Por exemplo, entre mercados de países diferentes.

Arbitragem Cambial: consiste na operação de troca entre moedas em duas praças financeiras diferentes, com o objetivo de lucrar com a diferença de preços entre as duas.

À vista contra a prazo: operação de arbitragem realizada entre o mercado à vista e o mercado futuro.

Sendo assim, as estratégias de arbitragem podem ser aplicadas entre:

Arbitragem entre mercados de países diferentes

Se uma empresa possui ações negociadas em dois mercados de países diferentes, é possível realizar uma operação de arbitragem bolsa a bolsa.

Por exemplo, uma ação da empresa A que é negociada em Reais na bolsa brasileira e em Dólar na bolsa americana.

Caso ocorra uma variação grande na taxa do câmbio Real-Dólar, pode surgir uma oportunidade de arbitragem.

O preço da ação negociada no mercado brasileiro em dólar (preço da ação negociada em reais e convertido para dólar) pode ser diferente do preço, em dólar, no mercado americano.

Isto é passível de ocorrer, por exemplo, com BDRs (Brazilian Depositary Receipts), que são ações de empresa estrangeiras com negociação na bolsa do Brasil.

Embora na teoria isso seria comum de acontecer, na prática a atualização dos valores se dá quase que de forma instantânea, tornando a oportunidade de arbitragem limitada.

Arbitragem entre classes de ativos

As principais classes de ativos são as ações ordinárias (ON) e as preferenciais (PN).

As ações ON possuem como principal característica o direito à voto em assembleia. As PN, por sua vez, não conferem este direito, mas dá ao investidor uma vantagem no recebimento de dividendos.

Embora sejam ações da mesma empresa, em algumas ocasiões as ações ON e PN podem ter em precificação diferentes.

Assim, é possível realizar a arbitragem entre ON e PN vendendo determinada classe e comprando outra.

Como estará comprando e vendendo ações de uma mesma empresa, o investidor não se expõe ao risco da empresa, somente ao risco da arbitragem.

Que neste caso são:

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Riscos da arbitragem

Em casos de arbitragem entre ativos idênticos, seja entre bolsas, ou no mercado futuro, os riscos de mercado são praticamente nulos.

O maior risco da arbitragem é o risco operacional.

Nesse caso, o risco é de não conseguir se executar uma das “pontas” da operação.

Seja por falha no home broker ou pela velocidade na qual a distorção de preço é equilibrada.

As diferenças de preços entre os ativos ou mercados tendem a durar pouquíssimo tempo

Nos mercados financeiros atuais, em frações de segundo eles podem ser restabelecidos.

Por isso que, para obter sucesso nas operações de arbitragem a velocidade é fundamental.

Em muitos casos, é praticamente impossível conduzir operações de arbitragem sem ajuda de um “robô”.

Por isso é que muitos traders automatizam suas operações com os chamados trading systems.

Como a arbitragem corrige os preços?

A diferença de preço tende a se dissipar conforme as pessoas as percebam e utilizem a arbitragem.

Ao mesmo tempo em que a arbitragem oferece possibilidade de lucro com a distorção dos preços dos ativos, ela também os corrige.

Isso faz com que as operações de arbitragem tenha um risco praticamente nulo.

Imagine que os investidores identificam uma diferença de preço de R$ 2 do ativo X negociado no mercado à vista para o mercado futuro.

Estes então passam a montar a operação de arbitragem, comprando no mercado à vista por R$ 10 e vendendo no mercado futuro por R$ 12.

Ao fazerem isso, a cotação do ativo X no mercado à vista sobe, pois há mais investidores comprando.

No mercado futuro ocorre o inverso. Como mais pessoas estão vendendo, o preço do ativo cai.

Devido à oferta e demanda, esse processo faz com que a diferença entre os preços vai se convergindo até chegar o momento em que os valores estarão praticamente iguais.

Portanto, a própria operação de arbitragem trata de corrigir a distorção entre os preços do ativo até que não exista mais a possibilidade de arbitragem.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Arbitragem vale a pena?

Apesar de ser uma operação fácil na teoria, a arbitragem é difícil de ser colocada em prática.

Hoje em dia, com o aumento da tecnologia nos mercados, há menos ineficiência e os preços são corrigidos de forma mais rápida.

Portanto, há menos chances de se realizar o processo de arbitragem com sucesso.

É quase impossível para um investidor iniciante lucrar com esse processo, principalmente pelo curto tempo da distorção de preços.

Somente sistemas automatizados poderiam perceber e executar a ordem prontamente quando encontra um contraste entre preços.

Além disso, deve-se levar em conta as despesas operacionais nas negociações de compra e venda. Possivelmente, operando valores baixos não compensa a margem de lucro.

Antes de se tornar um arbitrador, faça o teste de perfil de investidor e veja se essa operação condiz com o seu perfil e objetivo.

Em geral, a arbitragem é mais comum entre investidores institucionais e day traders.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais