O investidor bilionário e vice-presidente da Berkshire Hathaway (BERK34), Charlie Munger, acredita que “o mundo não é movido pela ganância. É movido pela inveja”.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

"É da natureza de nossa espécie olharmos para as outras pessoas ao nosso redor e sentirmos inveja delas se tiverem mais do que nós", acrescentou Munger. "Essa inveja sempre foi um grande problema."

A declaração do braço direito de Warren Buffett veio na reunião anual do Daily Journal, grupo de mídia do qual é diretor, no início deste ano.

Munger disse que sua motivação para acumular riqueza sempre foi garantir sua independência financeira e a liberdade de fazer o que quiser nos negócios e na vida.

Ele deseja que mais pessoas sigam seu exemplo, mas os investidores, em geral, não compartilham dessa mesma visão.

“O mundo não é movido pela ganância. É movido pela inveja”, disse Munger.

O homem de 98 anos, com uma fortuna estimada pela Forbes em US$ 2,2 bilhões, destacou ainda como é fácil e comum as pessoas sentirem inveja. 

Não importa o quanto algumas pessoas tenham, alguém sempre terá mais, observou ele.

"Eu conquistei a inveja em minha própria vida. Não invejo ninguém. Não dou a mínima para o que os outros têm. Mas outras pessoas ficam loucas com isso", observou o investidor bilionário, em declarações recolhidas pela CNBC.

Esta não é a primeira vez que Munger se refere à inveja.

Em 2017, ele disse em entrevista que sempre tenta evitar sentimentos de “inveja e ciúme” nos negócios. 

Esses tipos de pensamentos podem prejudicar sua carreira, porque você estará mais propenso a tomar decisões tendenciosas que podem acabar mal, acrescentou.

Em 2019, ele voltou a se manifestar contra a inveja, dizendo à CNBC que evitar a inveja é um dos segredos “simples” para viver uma vida longa e feliz.

De fato, um estudo de 2018 descobriu que as pessoas movidas pela inveja têm maior probabilidade de ter problemas de saúde mental e bem-estar. 

A ascensão da mídia social também foi criticada por alimentar os sentimentos de inveja e materialismo das pessoas – oferecendo constantemente janelas para a vida de pessoas que têm ou parecem ter vidas particularmente luxuosas.

A inveja é simplesmente “construída na natureza das coisas”, disse Munger na reunião do Daily Journal. 

O bilionário acrescentou que não consegue entender por que as pessoas hoje não estão mais satisfeitas com o que têm, especialmente quando comparadas aos tempos difíceis que as gerações anteriores enfrentaram.

O próprio Munger viveu durante a Grande Depressão e citou condições de vida mais pobres e expectativa de vida mais curta desde o século XIX como exemplos de quão longe a humanidade chegou.

“O fato de que todo mundo está cinco vezes melhor do que costumava ser, eles consideram isso um dado adquirido”, disse Munger. “Tudo o que eles pensam é que outra pessoa [tem] mais agora, e não é justo que ele deva ter e eles não.”

Fonte: CNBC

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.