O que é mais importante para o investidor? Certamente você já se perguntou o que é preciso para ter sucesso no mercado de ações. Howard Marks apresenta as principais lições em seu livro "O Mais Importante para o Investidor: Lições de um Gênio do Mercado Financeiro".

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O título do livro pode sugerir a existência de uma única coisa a ser chamada de “o mais importante”, mas logo na introdução, Howard Marks deixa claro que isto não existe. 

A obra, na verdade, destrincha uma série de lições que foram aprendidas e testadas ao longo de seus mais de cinquenta anos de carreira.

Ele compartilha sua filosofia de investimentos e dá dicas valiosas sobre tomada de decisão, relação entre preço e valor, gestão de risco, ciclos de mercado, vieses comportamentais e muito mais.

São ensinamentos tanto para o investidor experiente como também para quem está iniciando no mercado financeiro.

Howard Marks é sócio-fundador da Oaktree Capital Management e se destaca como um dos gestores que mais deu retorno na Bolsa de Valores americana.

O livro "O Mais Importante para o Investidor" se tornou um best-seller instantâneo e é referência para grandes investidores mundiais, como Warren Buffet, Joel Greenblatt, Ray Dalio, entre outros.

Aqui estão algumas das principais lições do livro que você pode começar a usar em seus investimentos agora mesmo.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Relação entre preço e valor

Uma das coisas mais importantes para o investidor é conhecer a relação entre valor e preço.

Segundo Howard Marks: "Estabelecer uma relação saudável entre os fundamentos - valor - e o preço é o cerne do investimento bem-sucedido."

Para o gestor não basta determinar o valor de um ativo, é necessário também analisar seu preço em relação ao seu valor.

Ele observa que nenhum investimento ou mesmo classe de ativos é mais lucrativo do que outro. Assim como nenhum investimento é tão bom que não possa se tornar ruim caso compre a um preço muito alto.

Marks pergunta: “Quanto as empresas valem? No final, tudo se resume a isso. Não basta comprar uma participação em uma boa ideia, ou mesmo em um bom negócio. Você deve comprá-lo por um preço razoável (ou, se possível, a uma pechincha). ”

A lucratividade depende do preço. Portanto, o melhor investimento é o que está a um preço atrativo em relação ao seu valor.

Para comprar pelo preço certo, primeiro é necessário saber em que os preços se baseiam. 

No longo prazo, os preços tendem a acompanhar os fundamentos. Isso se refere à capacidade de uma empresa de gerar lucros e reinvestir, da competência da gestão, entre outros aspectos da análise fundamentalista.

No curto prazo, o preço é afetado por fatores psicológicos e técnicos. Por “técnico” ele se refere a questões não fundamentais que influenciam a oferta e a demanda. 

Mesmo sendo adepto ao value investing, Marks observa que comprar ações baratas não é garantia de sucesso. 

Uma vez que os investidores podem estar errados sobre o valor atual, eventos externos podem reduzir o valor, o deslizamento do mercado pode reduzir o valor ou o preço pode não convergir com o valor por um longo tempo. 

Ele resume: Tentar comprar um ativo por preços abaixo do valor intrínseco não é infalível, mas é a melhor chance que se pode ter”.

Entender, reconhecer e controlar o risco

Outra coisa importante para o investidor é entender o risco. Segundo Marks, poucas pessoas entendem o risco, o que leva a grandes erros de interpretação.

O risco de um investimento pode ser definido como a incerteza quanto ao futuro. Ou seja, a probabilidade de algo não sair conforme o planejado ou em desacordo com o esperado.

No seu livro, Howard Marks discute muito bem a relação risco e retorno

Uma das regras mais básicas de investimento diz que quanto maior o risco, maiores as chances de retorno.

Segundo ele, esta também é uma das regras mais mal interpretadas.

“Nós ouvimos isso o tempo todo: 'Investimentos mais arriscados produzem retornos mais altos' e 'Se você quer ganhar mais dinheiro, arrisque mais, ambas as formulações são terríveis", diz Marks.

Muitos pensam que para se ter maiores retornos basta tomar mais risco, mas esse não é necessariamente o caso.

Marks começa analisando o gráfico tradicional que mostra a relação entre risco e retorno:

O Mais Importante para o Investidor: gráfico risco-retorno tradicional
O Mais Importante para o Investidor: gráfico risco-retorno tradicional.

Nele, a “linha do mercado de capitais” que tem um comportamento ascendente indicando a relação positiva entre risco e retorno.

O problema é que este famoso gráfico dá a entender que quanto mais risco corrermos, mais dinheiro ganhamos.

Marks questiona que se os investimentos mais arriscados produzissem mesmo maiores retornos de forma confiável, não seriam mais arriscados.

Não há nenhuma garantia que esse maior retorno esperado vai efetivamente acontecer.

Para ele, existe uma forma melhor de expressar a linha do mercado de capitais.

Ele compartilha o seguinte gráfico de risco-retorno em seu livro "O Mais Importante para o Investidor: Lições de um Gênio do Mercado Financeiro":

O Mais Importante para o Investidor: gráfico risco-retorno segundo Howard Marks
O Mais Importante para o Investidor: gráfico risco-retorno segundo Howard Marks

Da mesma forma que o gráfico tradicional, à medida que o risco aumenta, o retorno esperado também aumenta, mas inevitavelmente, a gama de resultados possíveis se torna mais ampla.

Com isso, os resultados podem se tornar extremos, seja para o positivo, quanto para o negativo.

Enquanto a linha representa o que se espera que aconteça, a curva representa a gama de resultados que realmente acontecerá.

"Esta é a essência do risco de investimento", escreve Marks. “Investimentos mais arriscados são aqueles em que o investidor fica menos seguro quanto ao eventual resultado e enfrenta a possibilidade de se sair pior do que quem se apega a investimentos mais seguros, e até mesmo de perder dinheiro. Esses investimentos são realizados porque o retorno esperado é maior."

"Mas as coisas podem acontecer diferente do que se espera. Algumas das possibilidades são superiores ao retorno esperado, mas outras são decididamente pouco atraentes. "

Resumidamente, quanto maior o risco, mais resultados possíveis e menos certo se torna o seu retorno.

Para obter retornos acima da média, você precisa ter a capacidade de reconhecer os riscos e escolher aqueles com a melhor relação risco-retorno.

O controle de risco é o que distingue um investidor inteligente de todos os outros. 

Existem diferentes maneiras de gerenciar o risco, como a diversificação, rebalanceamento da carteira, ter um longo horizonte de tempo, pensar globalmente, alocação de ativos, etc. 

É tudo uma questão de equilibrar sua tolerância ao risco com seus objetivos.

Descubra seu perfil de investidor fazendo o teste online.

Em O Mais Importante para o Investidor, Howard Marks nos diz que fundamenta suas decisões em duas premissas que tendem a aumentar a segurança de um investimento:

  • Convicção a respeito do valor;
  • Boa margem de segurança.

Como investidor em valor, ele procura ativos com o preço abaixo do seu valor intrínseco, ou seja, compra ativo por menos do que valem, pois a tendência é que, no longo prazo, o preço se ajuste ao valor.

Assim, quanto maior for a diferença entre preço e valor, menos risco corremos ao passo que esperamos uma rentabilidade maior.

Ao comprarmos boas empresas, mas a um preço alto, temos a possibilidade de retorno baixo e risco alto.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Ciclos do mercado

Mais uma coisa importante para o investidor é reconhecer que o mercado é cíclico.

Segundo ele, no mundo dos investimentos, nada é tão confiável quanto os ciclos. Eles sempre existiram e sempre existirão porque as pessoas nem sempre são lógicas ao tomar decisões de investimento. 

"Quando tudo vai bem e os preços estão altos, os investidores correm para comprar, deixando de lado toda a prudência. Então, quando há caos por toda parte e os ativos estão expostos no balcão da pechincha, eles perdem toda a vontade de assumir riscos e correm para vender. E sempre será assim", diz Marks.

Por isso, é importante que você esteja atento a esses ciclos, pois são uma ferramenta que lhe dá uma vantagem no mercado.

Marks compara as oscilações do mercado a um pêndulo. As extremidades são os pontos de inflexão nos ciclos do mercado. 

Sempre que o pêndulo está perto de uma das extremidades, mais cedo ou mais tarde é forçado a voltar pelo próprio peso.

Segundo o autor, o mercado está quase sempre oscilando entre os extremos de seu arco.

Enquanto uma extremidade é formada por ganância, credulidade e tolerância, a outra é formada por medo, ceticismo e aversão ao risco. De um lado existe o risco de perder dinheiro, do outro, o risco de perder oportunidades. 

Embora o ponto médio do arco seja o que melhor descreva a localização do pêndulo, ele passa muito pouco tempo ali.

No entanto, sempre que está perto de uma das extremidades, mais cedo ou mais tarde, ele inevitavelmente volta para o ponto médio.

Enquanto a maioria dos investidores são seguidores de tendência, que contribuem como uma manada no movimento do pêndulo, os bons investidores fazem o oposto.

Quando estão na extremidade otimista, venda por um preço maior.

Quando estão na extremidade pessimista, compre ações por um preço menor do que valem.

Mesmo que não dê para prever os ciclos, Marks sugere tentar simplesmente descobrir em que ponto do ciclo nos encontramos e o que isso significa para os ativos.

O que é mais importante para o investidor?

Howard Marks diz que os maiores erros dos investidores não vêm de fatores relacionados com ter ou não ter as informações certas e suficientes, mas sim de fatores psicológicos.

As emoções e os vieses comportamentais dos seres humanos levam a grandes erros e ineficiências, abrindo espaço para oportunidades.

Como diz Warren Buffett, “seja ganancioso quando os outros estão com medo, tenha medo quando os outros estão gananciosos”.

Por isso, desconfie do efeito manada, ele pode levar populações inteiras a tomar decisões erradas no que é chamado de viés de confirmação

Uma das maneiras de se proteger de influências negativas é aderindo aos conceitos de valor intrínseco e margem de segurança. 

Dessa forma, é possível checar quais ativos estão sendo negociados a preços mais baratos e, assim, encontrar pechinchas.

Esteja ciente de que mesmo mesmo acertando no valor intrínseco, o preço de um ativo pode se estabelecer em qualquer nível no curto prazo, independentemente dos seus fundamentos.

Por isso, é necessário ter paciência para que os fundamentos se provem no longo prazo.

“Os mercados são uma sala de aula onde as aulas são ministradas todos os dias. As chaves para o sucesso do investimento estão em observar e aprender. ” - Howard Marks.

Se você deseja aprender mais, baixe gratuitamente o livro digital "Como Investir Começando do Zero" e descubra os passos principais para se tornar um investidor de sucesso.