A BSM Supervisão de Mercados, principal autorreguladora do mercado de capitais brasileiro, registrou 334 solicitações de ressarcimento de investidores por meio do Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (MRP), conhecido como o “FGC da Bolsa”, em 2023.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

O número, divulgado nesta segunda-feira (15), representa uma redução de 30% em relação ao ano anterior, quando 481 solicitações foram registradas.  

Ao todo, foi reestabelecido aos investidores um total de R$ 609 mil em prejuízos com operações financeiras no ano, ante R$ 1,7 milhão no ano anterior.

Falhas nas plataformas de corretoras foram o principal motivo dos pedidos de ressarcimento, segundo a BSM, com 28% dos casos.

Na sequência, aparecem reclamações por falta de execução ou execução errada de ordens (27%) e liquidação compulsória (25%).

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja a Melhor Empresa para Receber Dividendos.

Dentre as solicitações encerradas no ano passado, 23% não foram sequer julgadas, devido ao não preenchimento dos requisitos de elegibilidade, seja por falta de evidências ou porque o motivo do pedido não estava dentro das regras.

Em 2022, o volume de pedidos não processados foi ligeiramente menor, de cerca de 21%. 

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Fonte: Infomoney.