O jornal americano The New York Times chegou a 9,7 milhões de assinantes, com ganho de 180 mil assinantes apenas da versão digital da companhia no segundo trimestre deste ano.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Porém, a receita gerada por anúncios na internet apresentou queda no período. As assinaturas digitais tiveram aumento de 25,5% no segundo trimestre, atingindo US$ 238,7 milhões (R$ 1,26 bilhão).

Hoje, a empresa oferece assinaturas a partir de US$ 2 ao mês. As informações constam em reportagem do próprio jornal.

A queda na publicidade digital foi de 2,4% em relação ao ano anterior, indo a US$ 69,3 milhões.

A retração é resultado de uma diminuição de gastos com publicidade durante a incerteza econômica global.

Por outro lado, a receita de publicidade no jornal impresso subiu 15,1%, atingindo US$ 48,1 milhões, com a recuperação dos setores de entretenimento e luxo após o pico da pandemia.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

O lucro operacional ajustado da empresa foi de US$ 76 milhões (R$ 400 milhões) entre os meses de abril e junho de 2022, número que é 18% inferior ao registrado no mesmo intervalo de 2021.

A queda do lucro é atribuída à compra do site de notícias esportivas The Athletic, fechada em fevereiro, por US$ 550 milhões.

A receita líquida do jornal no segundo trimestre chegou a US$ 555,7 milhões, o que representa um aumento de 11,5% ante igual período no ano passado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

No total, entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano, o NYT teve crescimento de 699 mil assinantes.

Até 2027, a meta é chegar a 15 milhões de assinantes. (Com agências internacionais)

Fonte: Estadão Conteúdo.