O que é Negligência de Probabilidade

Negligência de Probabilidade é a tendência natural do ser humano de desconsiderar ou não levar devidamente a sério as chances de algo acontecer.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

E não importa a área do conhecimento, situação ou se o evento será bom ou ruim. Todavia, a Negligência de Probabilidade é quase sempre associada a consequências ruins.

É importante ressaltar que a Negligência de Probabilidade possui uma miríade de razões e é considerada um viés comportamental.

Definição de Negligência de Probabilidade

Se um indivíduo decide confiar em algo, alguém ou no resultado de um processo, agindo contra todas as evidências que indicam não ser uma boa ideia, ele está agindo incoerentemente.

E no entanto, não é incomum que o ser humano aja dessa forma quando existem sentimentos e emoções envolvidas. Somos constantemente guiados pelos nossos instintos e vontades.

Ou seja, somos muito mais propensos a negligenciar a probabilidade de algo que não queremos que aconteça, que trará sofrimento ou decepção como resultado, do que algo bom.

E a grande sacada da Negligência de Probabilidade é o fato de que ela não se manifesta na exceção, e sim na regra. Ela é o nosso anseio irracional.

E independente de termos essa noção ou não, ainda assim agimos baseados em um sentimento de fé, ingenuidade ou mesmo medo. 

Quando as pessoas negligenciam a probabilidade de algo acontecer, não importa se elas estão com medo ou não dos resultados, elas simplesmente agem.

Em outros casos, a Negligência de Probabilidade se manifesta em tomadas de decisão notadamente infrutíferas, mas não necessariamente arriscadas.

Alguns exemplos de Negligência de Probabilidade:

  • Apostar no prêmio da Mega Sena;
  • Ter medo de viajar de avião por causa de acidentes;
  • Entrar em uma disputa com alguém muito maior, forte ou mais experiente.

As chances de sermos bem sucedidas em qualquer um dos exemplos acima são muito pequenas, sendo dependentes exclusivamente de sorte ou azar.

Fatores que influenciam a Negligência de Probabilidade

No mundo em que vivemos, altamente conectado e cujas informações e notícias correm tão rapidamente quanto ocorrem, tornou-se difícil distinguir os fatos dos factóides.

Em contrapartida, muitos de nós estão inseridos em uma bolha social na qual nos alimentamos apenas com aquilo que queremos ouvir ou ver.

Portanto, em um ambiente em que se expor a tudo que acontece é contraproducente, porém cuja também é igualmente perigosa, fica difícil obter uma percepção acurada da realidade.

O resultado disso é que acabamos nos tornando propensos a acreditar em coisas que não são necessariamente reais ou sequer fazem sentido.

E acreditamos nelas porque elas corroboram com a nossa visão de mundo, a nossa realidade ou aquilo que desejamos que fosse real. Procuramos vieses de confirmação em tudo.

O primeiro julgamento afetado por uma percepção distorcida da realidade é a capacidade de analisar as coisas objetivamente. O que é perfeito para a Negligência de Probabilidade proliferar.

Negligência de Probabilidade nos Investimentos

Dentro do mundo dos investimentos não é incomum que os investidores acabem fazendo tomadas de decisão baseadas em uma Negligência de Probabilidade latente.

Inadvertidamente, um investidor iniciante analisa os incríveis retornos que um ativo poderia trazer a ele, porém desconsidera a possibilidade de isso não acontecer por ‘n’ motivos.

Por exemplo, se estamos falando de uma ação

  • A empresa poderia vir a falência
  • O papel poderia não se valorizar o tanto esperado com o tempo; 
  • O repasse de dividendos pode não ocorrer.

É evidente que cada investimento, cada produto financeiro, está atrelado a uma situação diferente, uma empresa com diferentes níveis de governança.

Por isso que no final do dia, a melhor forma de evitar cair na armadilha da Negligência de Probabilidade, é analisando bem os produtos nos quais se pretende investir.

E para fazer isso não faltam ferramentas, a Análise Fundamentalista de Ações ou a Análise Técnica de Ações são um bom início para qualquer investidor.