A Natura&Co (NTCO3) anunciou nesta quarta-feira, 15, que Fábio Barbosa assumirá como principal executivo da empresa, no lugar de Roberto Marques, atual CEO e presidente-executivo do Conselho de Administração.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa informa que a mudança faz parte de uma reorganização que está alinhada à sua estratégia para aumentar a responsabilidade de suas empresas e marcas, ao fazer a transição para uma estrutura mais simples da holding.

"Para isso, o conselheiro Fábio Barbosa, presidente do Comitê de Pessoas, liderará o grupo Natura&Co, assim como uma frente de trabalho para definir nos próximos meses uma nova estrutura corporativa", afirma a companhia.

Roberto Marques permanecerá como conselheiro, para auxiliar com o processo de transição, e planeja se aposentar no fim do ano.

Outras funções importantes no grupo, como líder de Crescimento Sustentável e líder de Transformação, deixarão de existir ou serão reavaliadas na nova estrutura.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"A reorganização do grupo e de sua estrutura de governança estão na direção correta, e estou comprometido em ajudar Fábio e o conselho nos próximos meses", destaca Marques, no documento. Barbosa, por sua vez, destaca que a reorganização é um marco importante que trará nova energia às quatro unidades de negócio.

"Elas serão apoiadas por uma nova e leve estrutura corporativa, que será implementada nos próximos meses", disse. Barbosa já foi CEO do Grupo Abril e CEO do Santander Brasil.

Também presidiu a Febraban e foi presidente do Banco Real/ABN Amro.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da Natura no Primeiro Trimestre de 2022

resultado da Natura (NTCO3) no primeiro trimestre de 2022 (1t22), divulgado no dia 07 de maio, apresentou um prejuízo líquido de R$ 642,2 milhões no 1T22, apresentando crescimento no prejuízo de 310,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda da Natura atingiu R$ 515,7 milhões no 1T22, apresentando retração de -37,8% na comparação com o 1T21.

margem Ebitda da Natura totalizou 6,2% no 1T22, apresentando retração de -2,6 pontos percentuais na comparação com o 1T21.

margem líquida da Natura atingiu -7,8% no 1T22, apresentando retração de -6,1 pontos percentuais na comparação com o 1T21.

As ações da Natura (NTCO3) acumulam queda de 11,37% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 73,81% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.