Elon Musk entrou com uma moção na sexta-feira contra o pedido do Twitter de acelerar um julgamento sobre sua intenção de encerrar sua aquisição de US$ 44 bilhões.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Os advogados de Musk entraram com documentos na Corte de Chancelaria de Delaware, sua primeira resposta pública à ação movida no início desta semana pela empresa de mídia social que busca fazer cumprir os termos de seu acordo de fusão.

O tribunal deve rejeitar o "pedido injustificável do Twitter para apressar isso", disseram eles em seu processo.

O Twitter pediu ao tribunal para agilizar o processo, citando os riscos da recente crise econômica e tendo sido mantido no limbo por um comprador.

A empresa solicitou um julgamento até meados de setembro "para proteger o Twitter e seus acionistas do risco de mercado contínuo e danos operacionais resultantes da tentativa de Musk de forçar sua saída de um acordo de fusão hermético".

Musk decidiu encerrar a aquisição na semana passada, dizendo que a empresa não forneceu os dados e informações necessários para avaliar a prevalência de contas falsas ou spam e estava "violando materialmente várias disposições" do acordo de fusão.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

O Twitter rejeitou essa afirmação e argumentou que Musk não aderiu aos termos, inclusive violando um acordo de confidencialidade e se gabando disso no Twitter.

No arquivamento de hoje, os advogados de Musk disseram: "A disputa principal sobre contas falsas e spam é fundamental para o valor do Twitter. Também é extremamente intensiva em fatos e especialistas, exigindo tempo substancial para descoberta".

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Os advogados de Musk argumentaram que "é desnecessário resolver essas considerações pesadas em um cronograma vertiginoso" e pediram uma data de julgamento em ou após 13 de fevereiro do próximo ano, acrescentando que o financiamento da dívida era válido até 25 de abril de 2023.

O Twitter se recusou a comentar.

Fonte: Estadão Conteúdo.