Moody's Eleva Rating da CSN (CSNA3) de B2 para Ba3
| ,

Moody’s Eleva Rating da CSN (CSNA3) de B2 para Ba3

Os ratings têm perspectiva estável, diz a agência, que atribui a nova classificação à “melhora substancial” na liquidez da empresa.

Por
Atualizado em 17/04/2021

A Moody’s elevou o rating em escala global da CSN (CSNA3) de B2 para Ba3, e o rating em escala nacional de Ba1.br para A1.br.

Os ratings têm perspectiva estável, diz a agência, que atribui a nova classificação à “melhora substancial” na liquidez e no perfil da dívida da empresa.

Após a conclusão do IPO de sua subsidiária na mineração, a redução de cerca de R$ 4 bilhões em dívida bruta anunciada pela companhia desde o início de 2021 e a perspectiva pela continuidade de “operações fortes” durante o ano atual.

Banner will be placed here

Em comunicado, a Moody’s destaca ações recentes da empresa, como a oferta pública de ações da subsidiária, em 17 de fevereiro, cujo montante recebido será usado para reduzir dívida, aumentar a posição de caixa consolidado e financiar investimentos.

Também cita o trabalho da empresa para refinanciar uma dívida de R$ 3,4 bilhões com o Banco do Brasil (BBAS3) e a Caixa, prevista para 2021-2022.

A agência diz ainda esperar que a CSN refinancie suas notas previstas para 2023. Com as medidas, a Moody’s considera que o calendário de amortizações de dívidas da companhia “será confortável”.

Como ser Sócio dos Melhores Negócios? Baixe Grátis o Relatório “As Melhores Empresas para Investir”.

Resultado da CSN no Quarto Trimestre de 2020

O resultado da CSN (CSNA3) no quarto trimestre de 2020 (4t20), divulgado no dia 22 de fevereiro, apresentou um lucro líquido de R$ 3,9 bilhões no 4T20, uma alta de 254,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da CSN atingiu R$ 4,7 bilhões no 4t20, apresentando crescimento de 200% na comparação com o 4t19.

A margem Ebitda da CSN totalizou 47,0% no 4t20, apresentando crescimento de 23,4 ponto percentual na comparação com o 4t19. 

As ações da CSN (CSNA3) acumulam alta de 11,39% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 545,96% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

Fonte: Estadão Conteúdo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE