O que é moldagem

Moldagem é o nome atribuído a uma função mental diretamente relacionada à memória e o viés cognitivo, sendo importante para que seja possível compreender o comportamento da mente humana e suas decisões em várias áreas, dentre elas a área financeira.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

A moldagem foi descrita pela primeira vez pelo psicólogo Burrhus Frederick Skinner, pai do condicionamento operante e uma figura importante para o estudo de paradigmas comportamentais e a capacidade de aprendizagem da mente humana.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona a moldagem

A moldagem é um paradigma de aprendizagem que faz parte do condicionamento operante . 

No contexto da análise do comportamento aplicado, desenvolvida por Skinner, a modelagem do comportamento é normalmente realizada através do método de reforço diferencial por aproximações sucessivas.

Estes procedimentos baseiam-se na modificação progressiva de uma resposta existente no repertório comportamental do sujeito que aprende. 

Ao reforçar seletivamente comportamentos cada vez mais semelhantes aos a serem estabelecidos, estes são fortalecidos enquanto os menos precisos tendem a se extinguir por falta de repetição e utilização.

Na prática, a moldagem é uma das técnicas operantes que servem para desenvolver comportamentos. 

Para aplicar a modelagem e o método das aproximações sucessivas, é necessário, em primeiro lugar, determinar qual é o comportamento final que o sujeito deve aprender a executar. 

Em seguida, seu repertório de respostas é avaliado, geralmente por meio de testes comportamentais, para identificar uma que possa ser um bom ponto de partida para o aprendizado.

Quem criou a moldagem comportamental

Conforme destacado anteriormente a moldagem comportamental foi estudada e difundida pelo psicólogo Burrhus Frederic Skinner.

Frederic Skinner foi um psicólogo, inventor e filósofo norte-americano que atuou como professor na Universidade de Harvard entre 1958 e 1974.

Skinner considerava que as decisões da mente humana são frutos de consequências e ações anteriores, logo se uma decisão anterior resultasse em resultados negativos era pouco provável que essa mesma ação fosse repetida no futuro.

Por outro lado, se as consequências de ações anteriores resultassem em resultados positivos, a mente humana cuidaria de criar vieses cognitivos que levariam a nossa mente a tomar essas decisões novamente no futuro.

Para estudar o condicionamento operante e desenvolver os seus estudos sobre a moldagem, Skinner inventou a câmara de condicionamento operante e o registrador cumulativo. 

As ferramentas desenvolvidas pelo psicólogo contribuíram para o desenvolvimento do seu trabalho experimental mais influente, que apareceu em seu livro Schedules of Reinforcement.

Moldagem comportamental no mercado de capitais

Os estudos da moldagem comportamental foram e ainda são importantes para a compreensão do comportamento da mente humana e da sua incrível capacidade de aprendizagem.

No mercado de capitais, por exemplo, podemos visualizar com facilidade a moldagem comportamental e a curva de aprendizagem dos investidores por meio das suas decisões.

Um investidor experiente e cuja sua mente ainda não passou pelo processo de moldagem comportamental relacionada ao mercado financeiro pode cometer uma série de erros.

Dentre os erros mais comuns de investidores inexperientes, podemos destacar:

  • Confundir investimentos com apostas;
  • Aplicar todo dinheiro em um único ativo;
  • Investir pensando no curto prazo;
  • Confiança em excesso;
  • Ausência de metodologia clara;
  • Não levar em consideração os riscos.

Apesar dos erros listados, podemos observar que investidores mais experientes agem em sentido contrário não cometendo os mesmos erros.

São exemplos de comportamentos de investidores de sucesso com maior nível de experiência no mercado:

  • Não confundem investimentos com apostas;
  • Aplicar o dinheiro em diferentes ativos (diversificação);
  • Investem pensando no longo prazo;
  • Evitam a confiança excessiva;
  • Possuem uma metodologia clara de investimentos;
  • Conhecem os riscos do mercado;

Como podemos ver, os comportamentos de um investidor experiente são opostos ao comportamento apresentado por investidores inexperientes.

Esse fenômeno é fruto da moldagem comportamental e do processo de aprendizagem e evolução da mente humana.