O que é moeda

Moeda é um meio de troca milenar e elemento central de qualquer sistema econômico, através das diferentes moedas disponíveis no mundo, as pessoas podem comprar e vender produtos e estabelecer negociações entre si.

Antes da existência da moeda como conhecemos hoje, antigos mercadores e negociantes trocavam mercadorias e bens como forma de compensação para a compra ou venda de uma mercadoria.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Denominações e finalidades da moeda

Considerada uma ferramenta essencial para o desenvolvimento da economia, a moeda possui diferentes denominações e finalidades.

Finalidades da moeda:

  • Meio de troca: As moedas funcionam como meio de troca pelo qual se paga por bens e serviços;
  • Unidade de conta: As moedas funcionam como um meio para que se possa expressar, numericamente, uma transação;
  • Reserva de valor: As moedas também funcionam como um instrumento para acúmulo de riqueza.

Denominações da moeda:

  • Moeda: Peças redondas de metal;
  • Papel-moeda: Moeda representada através de cédulas de papel;
  • Moeda escritural: Transferências de valores entre as instituições financeiras;
  • Moeda nacional: o dinheiro em circulação dentro de uma economia.

História da moeda no Brasil

A moeda que se encontra em circulação atualmente no Brasil é o Real, no entanto, a economia do país já funcionou por meio de outras moedas, confira:

No período colonial a moeda de Portugal foi introduzida no Brasil pelos colonizadores portugueses.

A moeda portuguesa, que também era conhecida como Real, tal como a moeda que o país utiliza hoje, foi usada no Brasil durante todo o Período Colonial e também no período Imperial., 

Vale destacar, que a princípio o Real do período colonial era representado em moedas de ouro, prata e cobre, mas depois passou a ser emitido em papel, opção mais barata e que não dependia de reservas de metais preciosos.

No entanto, com o fim do período imperial, o Real, também conhecido como "Réis" foi extinto, dando origem ao Cruzeiro, moeda criada em 1942. 

Por sua vez, em 1967, foi a vez o Cruzeiro deu origem ao Cruzeiro Novo, unidade transitória que equivalia a mil cruzeiros.

Anos mais tarde, dessa vez, em 1986, durante o governo Sarney, foi anunciada uma reforma monetária que extinguiu o Cruzeiro e criou o Cruzado, a nova moeda oficial do país.

Por fim, em julho de 1994, durante o governo Itamar Franco, nasceu o Real, moeda utilizada pelo Brasil até os dias atuais.

Vale destacar que as sucessivas mudanças na moeda nacional foram na verdade tentativas de controlar a dívida externa, a inflação e outros problemas econômicos que assolavam o país.

São exemplos de moedas utilizadas em outros países: Dólar, Euro, Libra, dentre outras.

Impressão da moeda brasileira

Conforme destacamos anteriormente, a moeda atualmente em vigor no Brasil é o Real, que por sua vez possui versões em papel (cédula) e em metal (moedas).

A versão em papel do Real estampa diversos animais da fauna brasileira e estão disponíveis nos seguintes valores:

  • R$ 2,00 (dois Reais) - Tartaruga-pente;
  • R$ 5,00 - Garça;
  • R$ 10,00 -  Arara;
  • R$ 20,00 - Mico-leão-dourado;
  • R$ 50,00 - Onça-pintada;
  • R$ 100,00 - Peixe garoupa;
  • R$ 200,00 - Lobo-Guará

Por sua vez,  as moedas em metal contam com ilustrações de personalidades importantes da história do país:

  • R$ 0,01 (um centavo) - Pedro Álvares Cabral;
  • R$ 0,05 - Joaquim J´osé da Silva Xavier (Tiradentes);
  • R$ 0,10 - Dom Pedro I;
  • R$ 0,25 - Marechal Manuel Deodoro da Fonseca;
  • R$ 0,50 - José Maria da Silva Paranhos Júnior (Barão de Rio Branco;
  • R$ 1,00 - Figura alegórica feminina que simboliza a Liberdade da República.

Por fim, vale destacar que a impressão de moeda no Brasil é feita pela Casa da Moeda por meio de autorização do Banco Central, instituição responsável pelas políticas econômicas do país e por regular a emissão de moeda.