O que é moat

Moat representa uma vantagem competitiva que uma empresa possui em relação a outras que atuam no mesmo setor. 

O termo que também é conhecido como fosso econômico, foi criado pelo megainvestidor Warren Buffett.

De acordo com o seu idealizador, quanto maior o moat, ou seja, o fosso econômico que separa uma empresa de destaque das demais empresas do seu setor, maiores são as chances de sucesso e crescimento dessa empresa.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Importância do moat

O moat é importante no ponto de vista das empresas e também dos investidores. 

Para empresas um moat ou fosso econômico, pode significar soberania de mercado e para os investidores uma excelente e lucrativa oportunidade de negócio.

Importância do moat para empresas: Sob o ponto de vista das empresas, o moat é importante por colaborar com o distanciamento da empresa que possui uma ou mais vantagens competitivas em relação às suas concorrentes de mercado.

A ideia de moat ou fosso econômico, nos faz lembrar dos fossos utilizados para proteção dos castelos medievais que tinham como objetivo dificultar e impedir a chegada de possíveis invasores.

Na prática, quanto mais fundo era o fosso, mais difícil para um invasor vencê-lo. 

O mesmo acontece no mundo empresarial, afinal, quanto maior a vantagem, ou seja, o moat de uma empresa em relação às demais, maior a dificuldade das concorrentes em alcançá-la.

Por sua vez, a empresa detentora do moat, pode utilizar suas vantagens para tornar o fosso econômico em relação às suas concorrentes, cada vez maior.

Importância do moat para investidores: Para os investidores o moat pode ser um sinal de que a empresa em questão é uma excelente oportunidade de investimento e geração de retorno no longo prazo.

Destaca-se ainda, a maior segurança dos investidores, uma vez que os fundamentos das empresas que constroem um fosso econômico costumam oferecer maior resistência e resiliência em momentos negativos do mercado.

Características que criam um moat

Existem algumas características já conhecidas que costumam colaborar para a criação e o crescimento de um moat, dentre elas:

Vantagem de escala: Empresas de maior porte costumam comprar em larga escala e em razão disso, acabam obtendo vantagens e descontos ao negociar produtos e serviços com fornecedores.

Esse tipo de vantagem acaba contribuindo para o crescimento da margem de lucro da empresa beneficiada ou então para a redução dos seus preços ao consumidor final, impactando diretamente e negativamente na sobrevivência das concorrentes.

Marcas valiosas: Marcas reconhecidas pelo grande público também costumam desenvolver um excelente moat, criando uma diferença enorme em relação aos seus concorrentes.

Marcas com grande aceitação do público em geral acabam transformando seus produtos em uma referência, o que afasta os consumidores de produtos comercializados pelos concorrentes.

Custo de troca: O custo de troca também é uma das características que criam um moat ou fosso econômico. 

Em determinadas situações, trocar um produto ou serviço prestados por uma empresa por produtos e serviços da concorrência acaba gerando um transtorno ou custo que dificulta a mudança.

Exemplo de moat no mercado

Olhando para o mercado atual é fácil perceber a existência de alguns fossos econômicos ou moat, temos no Google e em algumas outras empresas um bom exemplo de moat.

O Google é considerado o maior buscador do mundo. Sempre que precisamos pesquisar algo, logo nos lembramos de recorrer ao Google. No entanto, o que muita gente não sabe é que o Google possui seus concorrentes.

Sites como o Bing e o Yahoo Search são exemplos de buscadores que concorrem com o Google, mas que devido a grande popularidade deste buscador, acabam ficando separadas por um verdadeiro fosso econômico, ou seja, um moat.

Vale destacar, que o Google é somente um exemplo, dentre outras empresas em setores diferentes que também desenvolveram um fosso econômico sobre suas concorrentes ao longo do tempo.