Minerva (BEEF3) Emitirá R$ 1 Bi em Títulos no Exterior
| ,

Minerva (BEEF3) Emitirá R$ 1 Bi em Títulos no Exterior

A operação recebeu classificação de risco em moeda estrangeira de “BB“ pelas agências Standard & Poors e Fitch Ratings.

Por
Atualizado em 03/03/2021

A Minerva (BEEF3) informou nesta quarta-feira (03), através de comunicado ao mercado, que a sua subsidiária Minerva Luxembourg concluiu nesta data uma oferta no exterior de bônus, no valor total de US$ 1,0 bilhão.

A emissão teve demanda mais que 2,3 vezes superior à oferta. Os bonds com vencimentos em 2031, foram emitidos com taxa de juros de 4,375% a.a.

Banner will be placed here

A operação recebeu classificação de risco em moeda estrangeira de “BB“ pelas agências Standard & Poors e Fitch Ratings.

A emissão faz parte do processo de liability management da Minerva Foods, cujo objetivo é o de alongar o perfil da dívida e reduzir o custo da estrutura de capital da Companhia, e será utilizada no processo de recompra das Notes 2026, que possuem cupom de juros de 6,500% a.a. e vencimento em 2026, conforme anunciado em 01 de março de 2021.

Como Lucrar no Mercado Financeiro Hoje? Baixe o Relatório “As 3 Melhores Ações para Investir Hoje”.

Este movimento implica em uma redução de mais de 200 bps no custo anual dessa dívida, em dólares norte-americanos.

Resultado da Minerva no Quarto Trimestre de 2020

O resultado da Minerva (BEEF3) no quarto trimestre de 2020 (4t20), divulgado no dia 25 de fevereiro, apresentou um lucro líquido de R$ 114,1 milhões, uma baixa de 53,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Minerva atingiu R$ 616,9 milhões no 4t20, apresentando crescimento de 2,2% na comparação com o 4t19.

A margem Ebitda da Minerva totalizou 10,8% no 4t20, apresentando retração de -1,6 ponto percentual na comparação com o 4t19. 

A Margem líquida da Minerva atingiu 2,0% no 4t20, apresentando retração de -3,0 ponto percentual na comparação com o 4t19.

As ações da Minerva (BEEF3) acumulam alta de 2,56% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 18,09% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE