O que é mercado de títulos

Mercado de títulos é o local onde investidores podem comprar e vender títulos públicos, como por exemplo, os títulos do Tesouro Direto.

A emissão de títulos públicos é uma das ferramentas que o Governo possui para captar recursos no mercado para a execução de políticas públicas, para realizar investimentos em infraestrutura, dentre outras finalidades.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o mercado de títulos

Aqueles que investem no mercado de títulos públicos estão na prática emprestando dinheiro ao governo em troca de uma remuneração, semelhante ao que faz um banco comercial quando empresta dinheiro aos seus correntistas.

Vale destacar, que os títulos públicos são classificados como investimentos de renda fixa, ou seja, com remuneração previamente conhecida e acordada entre o governo e os investidores.

Classificados como ativos de renda fixa, os títulos públicos oferecem baixo risco aos investidores, sendo essa uma das suas principais vantagens. 

No entanto, por oferecer risco baixo, a rentabilidade dos títulos públicos acaba não sendo das melhores disponíveis no mercado.

Na maioria dos casos, os títulos públicos são remunerados pela inflação do período, acrescida de um pequeno spread.

Os títulos públicos emitidos pelo Governo Federal podem ser negociados através de bancos, corretoras ou até mesmo no site oficial do Tesouro Direto.

Mercado de títulos pré fixado e pós fixado

Os títulos públicos possuem duas sistemáticas de remuneração, a pré fixada e a pós fixada, vejamos a diferença entre elas.

Títulos pré fixados: Nos mercado de títulos pré-fixados o investidor sabe exatamente quanto vai receber na data de vencimento do título. Nesse tipo de título, uma taxa de juros fixa é definida no momento da compra do ativo.

Os títulos de renda fixa são o investimento ideal para quem quer saber exatamente o valor que receberá ao final da sua aplicação ou na data de vencimento do título.

Títulos pós fixados: Por sua vez, no mercado de títulos pós fixados o investidor não sabe exatamente qual será a sua rentabilidade, uma vez que os títulos pós fixados são atrelados a algum indicador de mercado, como por exemplo, a taxa selic.

Atualmente, o Governo Federal oferece dois tipos de ativos pós fixados através do Tesouro Direto, são eles:

  • Tesouro IPCA;
  • Tesouro Selic.

Basicamente, a diferença entre os ativos, está no índice utilizado para calcular a sua rentabilidade ao longo do tempo.

Tributação no mercado de títulos

Os tributos cobrados nas aplicações financeiras no mercado de títulos, são os mesmos cobrados em operações envolvendo outros ativos de renda fixa, como por exemplo, o CDB - Certificado de Depósito Bancário.

Os investimentos em títulos públicos são tributados pela tabela regressiva do imposto de renda, isso significa, que quanto maior o período de aplicação, menor a tributação devida pelo contribuinte.

Confira as alíquotas do imposto de renda aplicável ao mercado de títulos:

  • Até 180 dias: 22,5%;
  • Até 360 dias: 20%;
  • Até 720 dias: 17,5%;
  • Acima de 720 dias: 15%.

Vale destacar, que o imposto devido, é automaticamente retido no momento do resgate dos títulos públicos.

Além do imposto de renda, o investidor que por qualquer motivo, decida resgatar a sua aplicação em prazo inferior a 30 dias, será tributado pelo IOF com alíquotas regressivas que iniciam em 96%.

Como investir no mercado de títulos

Investir no mercado de títulos é muito simples, para isso, basta que o investidor interessado siga os seguintes passos:

  • Abra conta em uma instituição financeira autorizada a comercializar títulos públicos;
  • Possua recursos financeiros na conta em questão;
  • Escolha o título e a quantidade desejada;
  • Autorize a realização da transação.

Por fim, vale destacar, que o prazo de liquidação no mercado de títulos públicos é de até 2 dias úteis.