A virada de ano tradicionalmente é uma época de repensar suas atitudes. No âmbito dos investimentos não é diferente.

Se você é um dos investidores que estão pesquisando quais ativos podem se beneficiar dos prováveis cenários de 2022, lembre-se que é importante observar o cenário global.

Para seguir sua jornada rumo à independência financeira durante o próximo ano, você deve ter uma carteira diversificada de investimentos que seja forte no longo prazo.

Considerando a imprevisibilidade nacional durante o ano de eleições presidenciais, a alocação internacional de ativos se torna ainda mais indispensável para o investidor brasileiro.

Por isso, é fundamental identificar como a economia e as empresas de outros países podem proteger o seu dinheiro em 2022.

Então, você está pronto para conhecer os melhores investimentos no exterior para 2022?

Leia até o final e descubra como melhorar sua carteira de investimentos com os melhores ativos para investir em 2022.

Alocação Internacional: O Que Esperar do Cenário Exterior?

Os investimentos no exterior ganham cada vez mais notoriedade, especialmente em um ano eleitoral no Brasil.

Os investidores buscam proteger e diversificar parte do seu patrimônio em relação ao risco-Brasil, conquistando maior rentabilidade.

Entre grandes assuntos que ainda rondam a economia mundial, podemos destacar:

  • A inflação global (especialmente na China, EUA e Europa);
  • Os problemas de fretes internacionais e na cadeia de suprimentos;
  • A escassez de chips na indústria eletrônica;
  • O controle dos casos e variantes de Covid-19 que voltaram a aumentar na Europa no final de 2021;
  • Os sinais do mercado imobiliário chinês e a crise da Evergrande;
  • A relação entre oferta e demanda das principais commodities;
  • O avanço da vacinação internacional e a reabertura econômica completa;
  • As políticas monetárias e as decisões de juros nos gigantes EUA, China e União Europeia;
  • A concessão e/ou retirada de estímulos econômicos ao redor do mundo;
  • O quanto as principais nações vão conseguir crescer no ano de 2022.

No cenário que se apresenta para 2022, investir em ativos no exterior é uma ótima escolha para quem quer aproveitar os melhores investimentos do mundo.

Isso se evidencia especialmente com as bolsas norte-americanas renovando as máximas históricas no pós-pandemia.

Melhores ETFs Americanos e Internacionais para 2022

Uma das melhores alternativas de investimento no o exterior são os Exchange Traded Funds (ETFs) internacionais, que focam em índices de ações americanas ou globais.

Ou seja, é a oportunidade de diversificar a carteira entre países, moedas, setores e empresas de uma só vez, por meio de uma única cota.

Antes de conhecer as indicações, vale ressaltar que, para não correr riscos desnecessários, você deve conhecer o seu perfil de investidor.

Realize o Teste do Perfil de Investidor e receba uma carteira recomendada para investir com mais segurança na bolsa de valores.

Os fundos que os analistas de investimentos consideram oportunidades interessantes dadas as condições atuais são:

  • IVVB11;
  • USTK11;
  • REVE11.

IVVB11 

O IVVB11 é o ETF que agrega um componente de diversificação muito importante para o portfólio do investidor.

O fundo replica o Índice S&P 500, principal indicador da bolsa dos EUA, sendo composto pelas 500 empresas mais negociadas nos EUA.

Além de ter uma exposição a marcas internacionais, o investidor se beneficia da valorização do dólar, já que o ETF é negociado em reais e o índice é cotado em dólares.

Este é um ativo que permite uma diversificação ampla entre várias companhias e setores.

Quer uma Consultoria de Investimentos? Agende Agora uma Pré-Consulta Grátis.

USTK11

O USTK11 é um ETF que oferece uma exposição, diretamente na Bolsa de Valores do Brasil, ao índice MSCI US Investable Market Information Technology 25/50 Index.

Mais de 80% da carteira do USTK11 é composta por ativos de megacaps (mais de US$ 100 bilhões de valor de mercado) ou large caps (entre US$ 10 bilhões e US$ 100 bilhões).

Sua divisão setorial de investimento é feita da seguinte forma:

  • Cerca de 20% em hardware e armazenamento;
  • Cerca de 20% em software;
  • Cerca de 17% em chips (semicondutores);
  • 15% em processamento de dados;
  • 14% em aplicações digitais entre outros segmentos como serviços de internet, equipamentos eletrônicos etc. 

Neste ETF, há empresas como Apple, Microsoft, Zoom, Nvidia, Intel, Salesforce, AMD, Dell, entre outras.

Especialistas da Toro entendem que este ETF é uma maneira prática e barata de se expor a um setor que cresce rapidamente.

Isso pode ser ainda mais vantajoso em um momento em que a transformação digital ganha cada vez mais tração.

Além da tese da tendência de crescimento e evolução da tecnologia, o ETF oferece exposição cambial.

Dessa forma, possibilita uma maior diversificação da carteira e proteção em relação ao cenário doméstico.

REVE11

O ETF REVE11 possui exposição ao índice Russell® 1000 Green Revenues 50, composto de 50 grandes e médias empresas nos EUA engajadas em uma transição para uma economia verde.

Através deste fundo, o investidor consegue montar uma posição diversificada em marcas globais, com variação cambial, que possuam práticas sustentáveis.

A preocupação com o meio ambiente e com as práticas ESG ganham cada vez mais importância e visibilidade.

Por meio do REVE11, o investidor consegue se expor a empresas que gerem receitas com atividades “verdes”, como, por exemplo, a Tesla, de veículos elétricos.

Quer uma Consultoria de Investimentos? Agende Agora uma Pré-Consulta Grátis.

Quer saber mais sobre investimentos no exterior? Temos um artigo completo sobre alocação internacional com tudo o que você precisa saber para ganhar dinheiro com esse tipo de investimento.

Você também pode conferir o artigo com a carteira de investimento mais completa com os melhores ativos para investir em 2022.

Fonte: Toro Investimentos.